Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio


Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...
 
InícioPortalCalendárioPublicaçõesFAQGruposRegistrar-seConectar-se
Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...

Compartilhe | 
 

 ...e, não morre...

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6
AutorMensagem
Goansipife
Membro AAP


Mensagens : 2754
Data de inscrição : 04/12/2011

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Maio 29 2017, 21:45

António José da Silva escreveu:



O vinil não se preocupa com essa condição adversa.  
Experimenta submeter o vinil às mesmas condições, para ver o resultado

smedley
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64944
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Maio 29 2017, 21:50

Goansipife escreveu:

Experimenta submeter o vinil às mesmas condições, para ver o resultado

smedley

Até o podes meter debaixo de água durante uns anos.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5516
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 37
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Dom Jun 04 2017, 20:22



O senhor White tem a sua visão algo Romântica sobre a Música e sobre o "seu" projecto Third Man Records. Não deixa de ser curioso que foi pelo seu Romantismo que as novas maquinetas se construíram e hoje trabalham em prol de várias bandas - além de se poder ver como funcionam.

Aprecio ainda a forma como eles encaram - desde o princípio - o vinil, que não tem que ser apenas um objecto de culto no acto de "escuta"...

Vi hoje e é mais uma, entre tantas, demonstração da vitalidade de um formato que ultrapassa a sua natureza de "suporte".
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64944
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Dom Jun 04 2017, 20:45

José Miguel escreveu:


O senhor White tem a sua visão algo Romântica sobre a Música e sobre o "seu" projecto Third Man Records. Não deixa de ser curioso que foi pelo seu Romantismo que as novas maquinetas se construíram e hoje trabalham em prol de várias bandas - além de se poder ver como funcionam.

Aprecio ainda a forma como eles encaram - desde o princípio - o vinil, que não tem que ser apenas um objecto de culto no acto de "escuta"...

Vi hoje e é mais uma, entre tantas, demonstração da vitalidade de um formato que ultrapassa a sua natureza de "suporte".



O problema é que continua a haver muita gente a não querer ouvir.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64944
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Qui Jun 29 2017, 07:31

E nao morre mesmo. E já temos aval presidencial.


http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2017-06-28-Marcelo-em-destaque-no-Facebook-dos-The-Doors

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64944
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Qui Jun 29 2017, 10:30

Existe vida para alem da morte? Bom, parece que sim...


http://www.jn.pt/inovacao/interior/sony-volta-a-fabricar-discos-de-vinil-apos-quase-30-anos-8599797.html

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5516
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 37
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Sab Ago 05 2017, 13:14

Durante o café de final de manhã arriscamos abrir uma revista já "passada" para ver o que poderíamos encontrar. Perto do final encontramos uma notícia muito intetessante e que aqui partilhamos:

Revista Visão, pp. 114, 18 de Maio, 2017.

A Lucky Lux, com ligação à Lux Records pela mão do seu criador Rui Ferreira, é uma loja que promete ser um lugar de interesse para quem procura álbuns de todos os estilos de Música, mas faço uma especial chamada de atenção para as edições e re-edições de álbuns Nacionais!!!

Também por cá parece não morrer...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Goansipife
Membro AAP
avatar

Mensagens : 2754
Data de inscrição : 04/12/2011
Idade : 59
Localização : Freiria - Torres Vedras

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Sab Ago 05 2017, 14:21

José Miguel escreveu:
Durante o café de final de manhã arriscamos abrir uma revista já "passada" para ver o que poderíamos encontrar. Perto do final encontramos uma notícia muito intetessante e que aqui partilhamos:

Revista Visão, pp. 114, 18 de Maio, 2017.

A Lucky Lux, com ligação à Lux Records pela mão do seu criador Rui Ferreira, é uma loja que promete ser um lugar de interesse para quem procura álbuns de todos os estilos de Música, mas faço uma especial chamada de atenção para as edições e re-edições de álbuns Nacionais!!!

Também por cá parece não morrer...
É sempre muito bom saber destas iniciativas, por cá
Voltar ao Topo Ir em baixo
Tankado
Membro AAP
avatar

Mensagens : 700
Data de inscrição : 29/01/2016
Idade : 26
Localização : Leiria

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Sab Ago 05 2017, 16:29

Boa tarde

José Miguel escreveu:
Durante o café de final de manhã arriscamos abrir uma revista já "passada" para ver o que poderíamos encontrar. Perto do final encontramos uma notícia muito intetessante e que aqui partilhamos:

Revista Visão, pp. 114, 18 de Maio, 2017.

A Lucky Lux, com ligação à Lux Records pela mão do seu criador Rui Ferreira, é uma loja que promete ser um lugar de interesse para quem procura álbuns de todos os estilos de Música, mas faço uma especial chamada de atenção para as edições e re-edições de álbuns Nacionais!!!

Também por cá parece não morrer...

Muito boa partilha... então eu vou a Coimbra tantas vezes, não conhecia mas isso vai mudar brevemente Smile
Já foste ao espaço?

Bom fim de semana a todos
Rafael


Última edição por Tankado em Sab Ago 05 2017, 16:34, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5516
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 37
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Sab Ago 05 2017, 16:34

Boa tarde Rafael!

Actualmente (desde Junho) estamos a viver na cidade da Horta - Ilha do Faial - Açores, por isso não tivemos essa oportunidade... Espero/esperamos poder chegar a tempo de comprar uns Portugueses que foram/serão re-editados. Wink

Se lá fores, partilha a experiência!
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64944
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Out 16 2017, 17:21

Soma e segue...


https://thevinylfactory.com/news/liam-gallagher-debut-vinyl-sales-record/

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5516
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 37
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Qua Dez 06 2017, 13:12

Quando cheguei a casa dos meus pais, estou de volta a terras "continentais", encontrei uma revista guardada para que pudesse ler...

Apesar de não ser um artigo dedicado ao Vinil e à Música gravada nesse suporte, o texto acaba por indicar que é para aí que as pessoas (pelo menos as entrevistadas) se inclinam. Há uma generalização que me parece exagerada, mas não deixa de ser curioso que uma das pessoas a ter palavra seja proprietária de uma Loja - Jorge Alves, Audio Team - e tenha deixado passar essa imagem (imagino que as outras duas pessoas com palavra tenham sido "encontradas" a partir da primeira conversa com o Jorge Alves, uma vez que parecem ser clientes da Loja).

Fica o artigo, publicado a 3 de Dezembro, Magazine (Revista do Jornal de Notícias).





O artigo trata a "audiofilia" de uma forma que é muito agradável, colando-a ao gosto essencial pela Arte maior que é a Música, mais do que a técnica/equipamentos. Ainda faz bem em mostrar sistemas que, apesar de custarem alguns milhares de euros, não caem em preços pornográficos.




ps.: estou com problemas a colocar as imagens... espero que fiquem visíveis.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Goansipife
Membro AAP
avatar

Mensagens : 2754
Data de inscrição : 04/12/2011
Idade : 59
Localização : Freiria - Torres Vedras

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Qua Dez 06 2017, 14:52

Posso dizer, caro José Miguel, que conheço o artigo e aquilo que está lá dito e escrito sobre o Jorge Alves é exactamente aquilo que ele pensa e sente sobre a Audiofilia e a Audição Analógica.

Apesar de já ter ouvido falar do Jorge Nunes Alves, antes, só nos conhecemos bem a partir do Audioshow no Vila Rica Hotel, em 2010.

Conheci então um homem que era da minha geração (o Jorge tem apenas mais 3/4 anos que eu) que olhava o mundo, a sociedade e a política da mesma forma e vivia o fenómeno do Áudio seguindo o mesmo trilho que eu vinha a seguir. Ficámos desde então AMIGOS!

Esta amizade tem crescido e solidificado, até porque o Jorge tem uma característica humana ímpar de solidariedade, há pouco tempo provada, pela forma como só os Grandes Seres Humanos sabem lidar com situações de extremo dramatismo dos amigos, e ainda por cima tem uma honestidade intelectual invulgar nos nossos dias. São qualidades que aprecio e defendo, como valores cada vez mais necessários nos tempos que correm.

Então em 2010, comecei a construir com o Jorge o "Meu Sistema Principal", com o qual penso ficar para a vida. Esta "construção" não foi conseguida, à base de agudos, graves, palcos, transparências e neutralidades acústicas, mas sim em torno da música e as características atrás, valeram tão só como referência complementar - um meio - e não como objectivo de posse. O fim em si.

Por circunstâncias óbvias às minhas andanças por este mundo do áudio - como ouvinte e mercador falhado - tive a oportunidade de conhecer algumas pessoas, que não enchem o MEO (agora Altice) Arena, mas abarrotam um restaurante de médio/grande porte, lugar sempre óptimo para fruírem conversas em torno das Audio manias.

Todavia, na galeria das pouquíssimas pessoas (um pequeno café de bairro chegará) com quem considero poder passar longas horas a conversar acerca de Alta-Fidelidade, Áudio, Música, o que lhe quisermos chamar, o Jorge está sempre presente. Fisicamente ou como exemplo de conhecedor que é.

cheers
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5516
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 37
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Qua Dez 06 2017, 15:32

Mais uma vez agradeço esta partilha Gonçalo, é bom saber que neste Mundo há pessoas assim - para mim é muito importante.

Em momento algum quero que se olhe para o que escrevi como uma crítica, disse que a inclinação para o "vinil" me parece exagerada (no artigo lê-se por mais do que una vez que o bom som está ligado ao vinil...) porque "nem só de vinil vive o homem"... dvil

Gosto de facto da forma descomplicada como se trata do assunto "audiofilia", afinal querer ouvir bem Música não é pecado, sabe bem e pode restar tempo para todas as Qualidades no/do Homem que o Gonçalo bem descreve.


Um dia visitaremos a loja/casa Audio Team, ela parece ser acolhedora. Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Goansipife
Membro AAP
avatar

Mensagens : 2754
Data de inscrição : 04/12/2011
Idade : 59
Localização : Freiria - Torres Vedras

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Qua Dez 06 2017, 16:57

José Miguel escreveu:
Mais uma vez agradeço esta partilha Gonçalo, é bom saber que neste Mundo há pessoas assim - para mim é muito importante.

Em momento algum quero que se olhe para o que escrevi como uma crítica, disse que a inclinação para o "vinil" me parece exagerada (no artigo lê-se por mais do que una vez que o bom som está ligado ao vinil...) porque "nem só de vinil vive o homem"... dvil

Gosto de facto da forma descomplicada como se trata do assunto "audiofilia", afinal querer ouvir bem Música não é pecado, sabe bem e pode restar tempo para todas as Qualidades no/do Homem que o Gonçalo bem descreve.


Um dia visitaremos a loja/casa Audio Team, ela parece ser acolhedora. Wink

José Miguel,

Ao longo de 46 anos de paixão e vínculo a estas "coisas", tenho verificado dois estigmas:

1 - Som classificado como analógico é o "Bom Som". Inúmeras pessoas, mesmo as que não ligam muito a esta actividade do Áudio, dizem coisas como esta: Ah agora há o CD, os ficheiros e tal..., mas realmente bom, bom é o vinil / Fita magnética, principalmente as lidas por RtR. Este som é mais humano". Seja o que quiserem dizer este tipo de frases e manifestações, há na realidade uma forte convicção de que o som analógico, principalmente divulgado através do vinil, é a "verdadeira qualidade de som".

Confesso que não sou tão radical, nem muita gente que gosta, como eu, de sobremaneira do analógico, o é, mas, também confesso, considerar a existência de muita m*&da e, para tais exemplares, então prefiro o digital, se por acaso estiver em melhores condições.

2 - Som de válvulas. Idem, relativamente ao que digo para o ponto 1. Até muitos músicos, principalmente guitarristas, falam em amplificadores a válvulas como a pureza do som que deles conseguem extrair.

Como aceito a opinião e a crítica construtiva de todas as pessoas, aceito sempre que toda a gente tem o direito de preferir A ou B, senão o que seria do amarelo. A verdade absoluta, a existir, verifica-se em pouquíssimas coisas. O resto são, por vezes discussões estéreis, do tipo "o que veio primeiro o ovo, ou a galinha"

Voltar ao Topo Ir em baixo
ducar
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5004
Data de inscrição : 11/11/2010

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Dom Dez 10 2017, 19:31

António José da Silva escreveu:
José Miguel escreveu:


O senhor White tem a sua visão algo Romântica sobre a Música e sobre o "seu" projecto Third Man Records. Não deixa de ser curioso que foi pelo seu Romantismo que as novas maquinetas se construíram e hoje trabalham em prol de várias bandas - além de se poder ver como funcionam.

Aprecio ainda a forma como eles encaram - desde o princípio - o vinil, que não tem que ser apenas um objecto de culto no acto de "escuta"...

Vi hoje e é mais uma, entre tantas, demonstração da vitalidade de um formato que ultrapassa a sua natureza de "suporte".



O problema é que continua a haver muita gente a não querer ouvir.

O problema não está na falta de adeptos no vinil, o problema maior é ouvir vinil em aparelhos de fraca qualidade.







Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5516
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 37
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Dom Dez 10 2017, 20:25

ducar escreveu:


O problema não está na falta de adeptos no vinil, o problema maior é ouvir vinil em aparelhos de fraca qualidade.


A falta de qualidade nos equipamentos é algo que pode muito bem afastar eventuais "apaixonados" pelo vinil... nem sempre as pessoas me parecem conscientes que há um LONGO Caminho para se fazer (nos dias que correm é preciso alguma sorte e saber procurar para se comprar três peças por um preço baixinho - amplificador, gira-discos, colunas -, contudo espera-se que se encontre tudo ao virar da esquina por uns poucos euros...). Mantenho o que sempre disse, há Fontes cujos resultados são mais satisfatórios com menor esforço...

(... claro que isto aplica-se a quem gosta de Música e quer antes de outra coisa ouvir Música!!!)


Por outro lado, não faltam edições com cada vez menor qualidade... não há assim tantas "fábricas" onde se prensar o vinil e vão aparecendo "barretes".


Tudo somado, creio que se deve alertar para o bom e para o mau. Eu não escondo que gosto muito do formato vinil, mas faz uns sete anos que ando a percorrer um caminho que não deu bons resultados logo à primeira... agora vai dando! Wink


As edições a Third Man são boas, temos em casa, mas aquelas todas pintadas, com líquidos no interior... já se sabe, edições coloridas são um perigo, mas bonitas!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Pierre
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1576
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 49
Localização : Elvas

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Dom Dez 10 2017, 21:15

Vinil actual, da música actual (era digital) é duvidoso. Tenho vários (carolice).
Música gravada na era analógica, vinil é o melhor testemunho sonoro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
ducar
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5004
Data de inscrição : 11/11/2010

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Dom Dez 10 2017, 22:25

Muitas das pessoas principalmente jovens que querem iniciar no universo do vinil compram os equipamentos nas grandes superfícies comerciais, muitas vezes por falta de conhecimento e acabam por gastar fortunas em gira discos que não valem dois tostões.
Presenciei recentemente dois casos e apesar dos avisos que fiz não adiantou porque esses gira discos estão na moda, e como têm um design interessante a malta compra deixando a prestação sonora para segundo plano.

Um dos aparelhos em causa era uma coisa destas.

https://www.fnac.pt/VINYL-STYL-Vinyl-Styl-Groove-Portable-3-Speed-Turntable-Graphite-Acessorios-Audio/a1008557#


Voltar ao Topo Ir em baixo
Stinkfist86
Membro AAP
avatar

Mensagens : 625
Data de inscrição : 08/06/2014
Idade : 32
Localização : Mogofores - Anadia 3780-453

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Dom Dez 10 2017, 23:52

Pierre escreveu:
Vinil actual, da música actual (era digital) é duvidoso. Tenho vários (carolice).
Música gravada na era analógica, vinil é o melhor testemunho sonoro.

Por acaso sou bastante selectivo nesse aspecto

Documento na carteira com as editoras a ter em conta e claro utilizo sempre este acessório para compras online http://dr.loudness-war.info/

Obviamente a minha opinião vale o que vale

Cumprimentos
Bruno Ribeiro
Voltar ao Topo Ir em baixo
Stinkfist86
Membro AAP
avatar

Mensagens : 625
Data de inscrição : 08/06/2014
Idade : 32
Localização : Mogofores - Anadia 3780-453

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Dom Dez 10 2017, 23:56

ducar escreveu:
Muitas das pessoas principalmente jovens que querem iniciar no universo do vinil compram os equipamentos nas grandes superfícies comerciais, muitas vezes por falta de conhecimento e acabam por gastar fortunas em gira discos que não valem dois tostões.
Presenciei recentemente dois casos e apesar dos avisos que fiz não adiantou porque esses gira discos estão na moda, e como têm um design interessante a malta compra deixando a prestação sonora para segundo plano.

Um dos aparelhos em causa era uma coisa destas.

https://www.fnac.pt/VINYL-STYL-Vinyl-Styl-Groove-Portable-3-Speed-Turntable-Graphite-Acessorios-Audio/a1008557#





Só se for para oferecer a minha afilhada de 9 anos  

É verdade

Mas desde a muito que a prestação sonora foi posta de lado,desde a entrada dos ficheiros compactados que isso se sucede diariamente

Obviamente este nosso hobie é um luxo que sai bastante caro
Voltar ao Topo Ir em baixo
ducar
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5004
Data de inscrição : 11/11/2010

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Dom Dez 10 2017, 23:57

Interessante essa lista.

Voltar ao Topo Ir em baixo
ducar
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5004
Data de inscrição : 11/11/2010

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Dez 11 2017, 00:01

Sai caro porque somos uns exagerados, no meu caso o sistema principal chegava bem para as encomendas.
Eu devia era colecionar sameiras *

* Caricas no vosso dialecto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ghost4u
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4541
Data de inscrição : 13/07/2010
Localização : Ilhéu Chão

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Dez 11 2017, 01:13

Stinkfist86 escreveu:
(...) desde a muito que a prestação sonora foi posta de lado,desde a entrada dos ficheiros compactados que isso se sucede diariamente

Se os ficheiros compactos fossem a raiz da qualidade duvidável da prestação sonora...
Antes disso, temos o fenómeno dos equipamentos estilizados, de cara laroca, como se fossem um bibelot, cujo desempenho em nada tem semelhanças com outros aparelhos de outros tempos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
ducar
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5004
Data de inscrição : 11/11/2010

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Dez 11 2017, 08:04

Noutros tempos existiam gira discos de fraca qualidade, mas em contrapartida os preços eram baixos, o mesmo não acontece com os actuais que de acessíveis não têm nada.

Comprei a dias uns minidisc usados para regravar, segundo o proprietário os discos continham gravações usando como fonte o vinil utilizando entradas USB e afins.
Ao ouvir as gravações era bem evidente a falta de qualidade, até digo mais era simplesmente impossível de ouvir, fiz uma nova gravação e ficou impecável.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Pierre
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1576
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 49
Localização : Elvas

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Dez 11 2017, 09:20



Repare-se por exemplo; quem adquiriu a Amy Winehouse "Back to Black" em vinil, o que usufrui na qualidade de som/prensagem/gravação.

http://dr.loudness-war.info/album/list?artist=amy&album=
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5516
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 37
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Dez 11 2017, 12:24

Ghost4u escreveu:
Stinkfist86 escreveu:
(...) desde a muito que a prestação sonora foi posta de lado,desde a entrada dos ficheiros compactados que isso se sucede diariamente

Se os ficheiros compactos fossem a raiz da qualidade duvidável da prestação sonora...
Antes disso, temos o fenómeno dos equipamentos estilizados, de cara laroca, como se fossem um bibelot, cujo desempenho em nada tem semelhanças com outros aparelhos de outros tempos.

Bem sei que não é algo pacífico, mas creio que ficheiros com formato de 320kbps como podemos ouvir numa conta Premium do Spotify já não deixam ficar mal ninguém. Afirmo até que num sistema (de valores modestos) em casa, comparação directa com LP convencional novo, não fica nada mal, nada mal mesmo. (já comparamos ficheiro, CD e LP dos mesmos álbuns...)

Um gira discos barato, mesmo que seja um "vintage" todo catita e da época de "ouro", vai deixar passar todo o ruído de superfície, por exemplo... e cada vez mais se apanham edições mal prensadas, carregadas de distorções e ruído de superfície audível nas passagens lentas/baixas. Tudo somado... é uma bomba explosiva!
Nem me vou alongar a falar de como esses modelos são capazes de reproduzir o vinil... diz a minha experiência que há perda... não se consegue extrair tudo, aquelas variações rítmicas, as artimanhas de produção presentes nos álbuns, micro-dinâmicas, etc.
(eu vivo com essa perda de forma consciente, não posso pagar um gira-discos onde se vai buscar isso de forma clara... porque está lá, não são as peças caras que inventam!)


O que se vê do lado dos construtores?

Não faltam gira-discos ao estilo Rega, Pro-Ject ou Technics, os construtores a lançar equipamentos até aos 1000 euros (arriscaria até aos 2000 se tivesse mais conhecimentos...) não gastam tempo em evolução ou em investigação - a investigação custa muito dinheiro e não existem laboratórios grátis!!!

Claro que depois os gira-discos ditos "vintage" continuam "actuais", pudera, eles são para a maioria dos bolsos a representação máxima da evolução da Técnica.



Lembro o projecto "Sala 16", onde se pensou deixar brilhar sistemas (três componentes) até aos 500 euros. Hoje isso ainda é possível com uma fonte analógica? (há um novo projecto na calha, talvez o PISA revele algumas surpresas, infelizmente não poderei ir...)

Eu creio que sim, mas é preciso ter muita paciência e alguma sorte na procura, assim como muito tempo dedicado a leituras e experiências para se perceber o que se quer e o que se vai ter.



Como estamos num tópico essencialmente dedicado ao Formato Vinil, termino com votos de mais e melhores edições, para que se possa continuar a ouvir Música por essa via e usufruir de peças que não nos conduzem a processos de falência! Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Pierre
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1576
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 49
Localização : Elvas

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Dez 11 2017, 16:35

De que vale um gd caro e bem afinado para as prensagens actuais, vindas da matriz cd?
Para mim discordo das plataformas pagas/premium, são a autêntica dedtruição da música nos seus formatos. Um bom leitor de cd já tem seu dac perfeitamente decente para ouvir as compressões de agora. Os cds estão baratos e trazem livrinho. Spotify e outros, só mesmo para dar uma voltinha para conhecer o álbum em causa.

Como já tinha referido, se for da Era do vinil, vem em vinil, se for na Era digital, vem em cd.
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5516
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 37
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Dez 11 2017, 17:25

Eu entendo muitas das críticas a plataformas digitais de distribuição de Música, mas mas não creio que esse tipo de plataformas liberte o Homem da sua sede de posse...

O formato digital já está implementado nos estúdios, por isso e só por isso falei de Qualidade - não entendo que se critique um ficheiro (formato) e depois ou se usam equipamentos que "comprimem" muito mais ou se utilizem outros formatos que apenas se distinguem pela fisicalidade e características inerentes ao suporte...

Muitas novas bandas apostam na divulgação pelo formato digital, gratis ou pago, porque depois ganham em concertos e afins.

Já se sabe que as grandes editoras, para compensar o menor número de vendas e todo o trabalho que continuam a ter, atiram-se a uma fatia generosa das receitas dos concertos e imagem...


Tudo isto para dizer que concordo com o que disse, o Spotify, por exemplo, serve para explorar e, mantenho, não deixa ficar mal ninguém no seu uso (o que pagam aos Músicos são migalhas... e uma conversa bem diferente daquela em que me coloquei.).
Voltar ao Topo Ir em baixo
ducar
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5004
Data de inscrição : 11/11/2010

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Ter Dez 12 2017, 14:32

Eu cá uso vários formatos, e pela minha experiência todos eles são para lá de bons.
Voltar ao Topo Ir em baixo
anibalpmm
Membro AAP
avatar

Mensagens : 9024
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Fev 26 2018, 15:21

Why vinyl sounds better, an engineer explains
Voltar ao Topo Ir em baixo
Goansipife
Membro AAP
avatar

Mensagens : 2754
Data de inscrição : 04/12/2011
Idade : 59
Localização : Freiria - Torres Vedras

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Fev 26 2018, 15:41

anibalpmm escreveu:
Why vinyl sounds better, an engineer explains

Obrigado, Aníbal, pela partilha. Estou praticamente de acordo com tudo, senão mesmo com tudo, dito por este Adams Gonsalves. Principalmente com esta última frase que reforça, por outra forma, o que eu já escrevi aqui, hoje, no fórum.

" Gonsalves said. The vinyl format can generate other issues: crackles and pops, records that skip and the whine of a needle against the LP, all problems that the CD advertised itself on solving decades ago. But for many, these sounds are just part of the vinyl experience, adding to the charm of a format that takes some extra effort — and often rewards it."

Ou seja, cada um , mesmo com "batata frita", ouve como quer o que quer.

O certo é que, sempre que quero ouvir um trabalho qualquer de um músico, cantor, orquestra, etc., pergunto sempre primeiro ao vendedor, se não há em vinil (?). Mesmo que saiba que pode ser uma remasterização digital duvidosa, mas..., por mania, pretensão fashion, ou outra, a verdade é que coloco sempre esta questão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
ducar
Membro AAP
avatar

Mensagens : 5004
Data de inscrição : 11/11/2010

MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   Seg Fev 26 2018, 16:16

Para mim o formato não é o mais importante, desde que cumpra os requisitos mínimos está tudo bem, sejam eles o vinil, cd, cassette, minidisc, DAT,VHS, Beta e ficheiros.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: ...e, não morre...   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
...e, não morre...
Voltar ao Topo 
Página 6 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6
 Tópicos similares
-
» Morre Marcel Jacob
» Morre Peter Steele (Type O' Negative)
» Morre o multi-instrumentista Manito
» Morre Radegundis Feitosa
» Morre Hank Jones

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Áudio Analógico de Portugal :: Áudio Geral-
Ir para: