Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio
Áudio Analógico de Portugal
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.


Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...
 
InícioPortalPublicaçõesRegistrar-seConectar-se
Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...

 

 Histórias do mundo do Jazz

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 00:43

Para quem pensa que Thelonious Monk era incapaz de tocar algum estilo que não fosse o seu,
Leslie Gourse relata uma história na biografia de Monk "Straight No Chaser" editada em 1997 :

Na altura quase ninguém sabia, nem o próprio Bud Powell, mas Monk aprendeu a imitar o estilo de Bud Powell.

Um dia Monk estava com um pianista mais novo (Walter Davis Junior), apenas os dois numa sala com um piano.

Thelonious Monk levantou a tampa do piano e começou a tocar, soava mesmo tal e qual como o Bud Powell.

Walter ficou completamente de queixo caido, tal era a semelhança incrível com Bud Powell.

De repente, Monk parou, fechou a tampa do piano, olhou para Walter que ainda estava boquiaberto, e disse-lhe "Não digas nada a ninguém".

Agora sabe-se que Bud Powell foi uma das maiores influências de Thelonious Monk,
principalmente por causa desta história relatada na sua biografia editada à 16 anos atrás.

Abraços,
Jorge Ferreira


Última edição por Jorge Ferreira em Seg Mar 11 2013, 02:11, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 01:01

Das muitas histórias engraçadas contadas pelo baixista de jazz Bill Crow :

Um saxofonista depois de acabar uma sessão longa num clube de Jazz nocturno,
exausto, cambaleou até ao seu carro e ligou para a mulher pelo telemóvel para lhe dizer que ia agora para casa.

Quando ia na autoestrada o móvel dele tocou.

Era a mulher dele, que lhe disse :
"Tem cuidado na Route 80. Nas notícias da TV disseram agora mesmo que está um gajo a andar em contra mão na autoestrada."

O saxofonista disse à mulher :

"Só um ? estão centenas deles!"

Histórias do mundo do Jazz 317942


Última edição por Jorge Ferreira em Seg Mar 11 2013, 12:37, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 01:34


Durante um concerto de Jazz em Copenhaga de Jesper Thilo (um protegido de Ben Webster),
Jesper Thilo contou a seguinte história à audiência acerca de Louis Armstrong :

Quando Satchmo começou a fazer turnés com a sua banda no norte dos estados unidos,
ainda muito antes de ser conhecido, colocava sempre um cartaz na parte de fora do teatro da pequena cidade onde ia tocar.

Em que se lia nesse cartaz "O MAIOR TROMPETISTA DO MUNDO!".

Três trompetistas de uma orquestra sinfónica de uma dessas cidades leram o cartaz,
e foram aos bastidores falar com Armstrong e dizer-lhe que tencionavam sentar-se mesmo na primeira fila à frente dele, nessa mesma noite.

Satch ficou deliciado e disse :

"no primeiro set, vão ouvir os C’s mais altos que já ouviram até hoje, e depois quando eu me fartar vou começar com os F’s!"

Depois de contar esta história Jesper Thilo acrescentou :

"Bem...foi o Harry Edison que me contou esta história, por isso provávelmente é apenas uma mentira"

Mas seja como for...seja mentira ou não...na verdade não é isso que interessa,
são estes mitos urbanos do Jazz que lhe acrescentam também ainda mais beleza e encanto.

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 02:02


Mais uma história contada pelo baixista de Jazz Bill Crow :

Sobre a minha secretária está uma velha foto do falecido Merv Gold,
o trombonista que manteve os músicos de Nova Iorque a rir por mais de trinta anos.

Na foto, Merv está com uma toalha de hotel enrolada à cabeça, com a sua barba e os óculos de sol, mesmo tipo sheik árabe.

Quando eu contei ao Merv uma história acerca de um tocador de tuba que num espetáculo da Broadway encontrou um rato morto na sua tuba, Merv ofereceu-me pouco tempo depois um modelo minúsculo de uma tuba onde tinha colado no orificio a cabeça de um rato de brinquedo.

Uma das piadas favoritas de Merv à muitos anos atrás era o telefone na sua caixa do trombone,
um ajudante de palco tinha-lhe arranjado um telefone com um sino e uma bateria,
e ele colocou um botão por baixo da caixa do trombone para o telefone tocar.

Quando Merv estivesse numa altura em que lhe agradasse fazer a brincadeira,
tipo um balcão de um bar, um elevador ou sentado num avião em pleno voo,
ele carregava no botão para o telefone tocar, depois abria a caixa do trombone e atendia o telefone e dizia algo como isto :

"Não, Greta, eu disse para não me ligares antes da meia-noite!"

ou então :

"Eu não posso falar contigo agora Sinatra!"

Merv ficou lixado quando a época dos telemóveis chegou, "Eles fizeram com que aquele meu número ficasse obsoleto!"

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Milton
Membro AAP
Milton

Mensagens : 15386
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 59
Localização : Scalabicastro, naquele Jardim á beira, mal plantado

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 12:00

Eh,eh...não páres agora !
Agora que já estamos em ponto de rebuçado, venham de lá mais estórias deliciosas dessas !!

Histórias do mundo do Jazz 754215
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 12:43

Milton escreveu:
Eh,eh...não páres agora !
Agora que já estamos em ponto de rebuçado, venham de lá mais estórias deliciosas dessas !!

Histórias do mundo do Jazz 754215

Tenho de dar algum tempo para as pessoas irem lendo aos poucos, e também para fazer render...

Histórias do mundo do Jazz 491368
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Ulrich
Membro AAP
Ulrich

Mensagens : 4947
Data de inscrição : 06/10/2011
Idade : 42
Localização : Aveiro

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 13:20


Mais um excelente tópico Histórias do mundo do Jazz 22692
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 13:23

Ulrich escreveu:

Mais um excelente tópico Histórias do mundo do Jazz 22692

Histórias do mundo do Jazz 843159
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 13:23

Louise Sims viúva de Zoot Sims,
tem uma escultura de madeira invulgar na parede da sua sala.

Ela diz que essa peça foi esculpida pelo próprio Zoot Sims,
a partir de um pedaço de madeira com uma forma interessante que um dia ele encontrou.

Um dia ele levou o pedaço de madeira em bruto para casa, dizendo: "Eu acho que isto se parece com uma coruja.”

Nos seus tempos livres, muitas vezes tarde e a más horas depois de um espectáculo,
Zoot Sims ia esculpindo o pedaço de madeira aos poucos e poucos,
tornando-o cada vez mais parecido com uma coruja de dia para dia...

Uma noite, depois de tocar no “Half Note” com Al Cohn,
Zoot foi para casa e começou a trabalhar novamente na coruja.

Ele já estava meio atravessado e muito cansado,
Louise perguntou-lhe se não seria melhor dormir um pouco e esculpir a coruja no dia seguinte.

Zoot disse-lhe que preferia acabar a coruja e que estava a ver perfeitamente o que era preciso para a acabar.

Louise foi para a cama, mas pouco tempo depois, Zoot veio ter com ela e mostrou-lhe a coruja com tristeza.

A sua mão tinha escorregado e ele tinha danificado um dos olhos da coruja, de tal forma que já não era reparável.

Zoot ficou muito triste, mas de repente lembrou-se de que Al Cohn também tinha uma deficiência num dos olhos.

Então nessa altura Zoot Sims ficou contente e deu a coruja como terminada, e chamou-lhe "Owl Cohn” (Coruja Cohn).


Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Ulrich
Membro AAP
Ulrich

Mensagens : 4947
Data de inscrição : 06/10/2011
Idade : 42
Localização : Aveiro

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 13:42

Jorge Ferreira escreveu:


Então nessa altura Zoot Sims ficou contente e deu a coruja como terminada, e chamou-lhe "Owl Cohn” (Coruja Cohn).


Se non è vero, è bene trovato lol!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 13:51


O trombonista Eddie Bert que faleceu no final do ano passado,
fez muito trabalho com big bands, pequenos agrupamentos de Jazz e também na Broadway.

Mas ele não era daqueles músicos de clubes de Jazz que conhecem montes de músicas diferentes,
embora também tenha tido a sua quota parte de sessões em clubes de Jazz.

Numa dessas sessões num clube de Jazz, uma mulher aproximou-se do palco,
e perguntou ao líder se podiam tocar algumas músicas de "How To Succeed in Business”.

O líder perguntou a Eddie Bert se ele sabia as músicas.

Eddie respondeu :

"Não faço a mínima ideia, mas sei como ter sucesso no negócio,
por isso é assim, vocês tocam todos na primeira parte das músicas,
e depois eu faço o meu solo de trombone na segunda parte das músicas."

Wink

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 14:02


Um homem a ser entrevistado:

"A tecnologia está a borrifar-se para as pessoas.
Os musicais do West End costumavam empregar 20 a 40 músicos para as orquestras,
mas quando a música ao vivo foi substituída por música gravada,
o meu sustento foi morto e bem morto."

O entrevistador pergunta: "Você era músico?"

O homem responde: "Não, Eu tenho um Pub perto de um desses teatros."

Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 14:41

Espero que tenhas muitas mais. Histórias do mundo do Jazz 933723

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 14:47


Phil Spitalny foi maestro de uma orquestra só de mulheres nos anos 40.

Durante uma sessão de gravação Spitalny disse-lhes :

“Meninas, não toquem em notas que não sejam as vossas, pois já me faltam aqui muitas!”

Histórias do mundo do Jazz 524928826
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 16:57


Shelly Manne numa entrevista :

Eu gravei uma vez com Jimmy Bowen e a música era "Fever",
nunca tinha trabalhado com ele, mas gravei a sessão de gravação original do "Fever" com a Peggy Lee.

Na minha pauta estava escrito "toca como o Shelly Manne",
por isso eu toquei como tinha tocado originalmente.

Depois do primeiro take, o produtor saiu da sala de controle, foi ao pé de mim e disse-me :

"Não consegues ler Inglês ? está ai escrito para tocares como o Shelly Manne"

quando eu lhe disse que eu era o Shelly Manne, ele deu meia volta e voltou para dentro da sala de controle.

Acho que ele agora anda a vender carros...

Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 17:12


A cantora Sharon Bailey numa das suas primeiras turnés com uma banda,
estava tão satisfeita com a forma como a banda a estava a acompanhar que se voltou para trás,
e fez-lhes este sinal com o polegar virado para cima Histórias do mundo do Jazz 22692

Eles imediatamente subiram uma oitava e estragaram a música toda...

Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 17:23

Jorge Ferreira escreveu:

A cantora Sharon Bailey numa das suas primeiras turnés com uma banda,
estava tão satisfeita com a forma como a banda a estava a acompanhar que se voltou para trás,
e fez-lhes este sinal com o polegar virado para cima Histórias do mundo do Jazz 22692

Eles imediatamente subiram uma oitava e estragaram a música toda...

Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira



Histórias do mundo do Jazz 265963

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 18:17

Tocam à campainha e a senhora vai abrir a porta,
"Minha senhora, eu sou afinador de pianos"

Ela exclamou "Mas eu não chamei nenhum afinador de pianos..."

"Eu sei minha senhora, mas os seus vizinhos madaram-me vir cá".

Histórias do mundo do Jazz 491368
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Luis Filipe Goios
Membro AAP
Luis Filipe Goios

Mensagens : 10504
Data de inscrição : 27/10/2010
Idade : 62
Localização : Lanhelas - Minho

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 18:28

Histórias do mundo do Jazz 754215 Histórias do mundo do Jazz 22692
"Gand'a" Jorge!!!

Histórias do mundo do Jazz 754215 Histórias do mundo do Jazz 754215
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 18:36

Histórias do mundo do Jazz 22692
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 18:36


Doug Ramsey publicou no seu blog os regulamentos nazis que controlavam as orquestras de dança Checas durante a ocupação alemã.

Não vou traduzir pois penso que dá para perceber bem :

1. Pieces in foxtrot rhythm (so-called swing) are not to exceed 20 percent of the repertoires of light orchestras and dance bands.

2. In this so-called jazz type repertoire, preference is to be given to compositions in a major key and to lyrics expressing joy in life rather than Jewishly gloomy lyrics.

3. As to tempo, preference is also to be given to brisk compositions over slow ones (so-called blues); however, the pace must not exceed a certain degree of allegro, commensurate with the Aryan sense of discipline and moderation. On no account will Negroid excesses in tempo (so-called hot jazz) or in solo performances (so-called breaks) be tolerated.

4. So-called jazz compositions may contain at most 10 percent syncopation; the remainder must consist of a natural legato movement devoid of the hysterical rhythmic reverses characteristic of the barbarian races and conductive to dark instincts alien to the German people (so-called riffs).

5. Strictly prohibited is the use of instruments alien to the German spirit (so-called cowbells, flexatone, brushes, etc.) as well as all mutes which turn the noble sound of wind and brass instruments into a Jewish-Freemasonic yowl (so-called wa-wa, hat, etc.).

6. Also prohibited are so-called drum breaks longer than half a bar in four-quarter beat (except in stylized military marches).

7. The double bass must be played solely with the bow in so-called jazz compositions.

8. Plucking of the strings is prohibited, since it is damaging to the instrument and detrimental to Aryan musicality; if a so-called pizzicato effect is absolutely desirable for the character of the composition, strict care must be taken lest the string be allowed to patter on the sordine, which is henceforth forbidden.

9. Musicians are likewise forbidden to make vocal improvisations (so-called scat).

10. All light orchestras and dance bands are advised to restrict the use of saxophones of all keys and to substitute for them the violincello, the viola or possibly a suitable folk instrument.

Histórias do mundo do Jazz 524928826

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 21:34


Uma entrevista que James Tarmy fez ao compositor Elliott Carter :

Qual é o seu restaurante favorito ?
"La Cote Basque" que infelizmente já fechou, mas levei lá o Igor Stravinsky com a sua esposa.

Ficámos com uma mesa no meio da sala, estavamos a falar em francês, e um homem veio ter à nossa mesa,
e disse num francês muito bom "O maestro fazia-me o favor de me dar um autógrafo ?"
Stravinsky disse "Claro que não."

Após alguma influência da sua própria esposa, finalmente ele concordou em dar o autógrafo ao homem,
mas demorou montes de tempo até escrever o seu nome.

O homem esperou e esperou... e nessa altura já todas as pessoas no restaurante estavam a observar.

Finalmente Stravinsky deu-lhe o autógrafo e o homem agradeceu-lhe e foi-se embora.

Nós perguntámos a Stravinsky se ele sabia quem ele era,
"Claro que sim, vejo-o a toda a hora na TV."

O homem era Frank Sinatra.


Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptySeg Mar 11 2013, 21:38


O Saxofonista Alto Hymie Schertzer disse :

"Quando me juntei a uma banda pela primeira vez, era ilegal tocar Soprano Saxofone.
Depois tornou-se opcional.
Agora já é legal.
Por isso vou mas é reformar-me antes que seja obrigatório!"

Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 01:41

Jorge Ferreira escreveu:

Doug Ramsey publicou no seu blog os regulamentos nazis que controlavam as orquestras de dança Checas durante a ocupação alemã.

Não vou traduzir pois penso que dá para perceber bem :

1. Pieces in foxtrot rhythm (so-called swing) are not to exceed 20 percent of the repertoires of light orchestras and dance bands.

2. In this so-called jazz type repertoire, preference is to be given to compositions in a major key and to lyrics expressing joy in life rather than Jewishly gloomy lyrics.

3. As to tempo, preference is also to be given to brisk compositions over slow ones (so-called blues); however, the pace must not exceed a certain degree of allegro, commensurate with the Aryan sense of discipline and moderation. On no account will Negroid excesses in tempo (so-called hot jazz) or in solo performances (so-called breaks) be tolerated.

4. So-called jazz compositions may contain at most 10 percent syncopation; the remainder must consist of a natural legato movement devoid of the hysterical rhythmic reverses characteristic of the barbarian races and conductive to dark instincts alien to the German people (so-called riffs).

5. Strictly prohibited is the use of instruments alien to the German spirit (so-called cowbells, flexatone, brushes, etc.) as well as all mutes which turn the noble sound of wind and brass instruments into a Jewish-Freemasonic yowl (so-called wa-wa, hat, etc.).

6. Also prohibited are so-called drum breaks longer than half a bar in four-quarter beat (except in stylized military marches).

7. The double bass must be played solely with the bow in so-called jazz compositions.

8. Plucking of the strings is prohibited, since it is damaging to the instrument and detrimental to Aryan musicality; if a so-called pizzicato effect is absolutely desirable for the character of the composition, strict care must be taken lest the string be allowed to patter on the sordine, which is henceforth forbidden.

9. Musicians are likewise forbidden to make vocal improvisations (so-called scat).

10. All light orchestras and dance bands are advised to restrict the use of saxophones of all keys and to substitute for them the violincello, the viola or possibly a suitable folk instrument.

Histórias do mundo do Jazz 524928826

Abraços,
Jorge Ferreira



Com essa panóplia de regras, o Free Jazz deveria de ter alguma dificuldade em se impor. lol!

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 10:50

António José da Silva escreveu:

Com essa panóplia de regras, o Free Jazz deveria de ter alguma dificuldade em se impor. lol!

Podes crer...e às tantas os musicos perdiam mais tempo a ler esta lista que a ler as pautas...
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 11:03


Herb Gardner uma vez conheceu uma senhora num festival de Jazz, que tinha ficado viúva já à algum tempo.

A senhora disse-lhe que tinha conseguido satisfazer o último desejo do falecido que era músico de Jazz.

No funeral todos os membros da igreja, incluindo o Padre,
usaram tshirts amarelas brilhantes com a designação "STAFF DO EVENTO".

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 11:16


Forrest Buchtel estava a tocar à pouco tempo com a banda do Duke Ellington.

Uma vez nos bastidores do Hotel Caesar’s Palace,
o filho de Duke Ellington (Mercer) perguntou a Forrest se ele se sentia confortável a tocar na banda do Duke.

Forrest respondeu "O Duke não fala muito comigo."

Mercer perguntou aos outros membros da banda "Ele fala com algum de vocês?"

Ouviu-se vários "Comigo não!",
e alguém disse "Ele falou comigo à uma semana atrás e acho que pelos vistos não falou com mais ninguém desde essa altura".

Mercer disse então a Forrest :

"Pelos vistos você é o único com quem ele tem falado últimamente."

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 11:25

Já não era mau de todo. lol!

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 11:31

O trio do pianista Larry Novak estava a abrir os concertos de Oscar Peterson no London House.

Depois da sua actuação de abertura, Larry foi sentar-se numa cabine onde estava Oscar Peterson,
quando um tipo da audiência veio e disse "Pode dar-me o seu autógrafo Mr. Peterson"

E enquanto dizia isto entregava o papel e a caneta ao Larry.

Oscar Peterson manteve-se quieto e Larry assinou.

Histórias do mundo do Jazz 524928826

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 11:34

Jorge Ferreira escreveu:
O trio do pianista Larry Novak estava a abrir os concertos de Oscar Peterson no London House.

Depois da sua actuação de abertura, Larry foi sentar-se numa cabine onde estava Oscar Peterson,
quando um tipo da audiência veio e disse "Pode dar-me o seu autógrafo Mr. Peterson"

E enquanto dizia isto entregava o papel e a caneta ao Larry.

Oscar Peterson manteve-se quieto e Larry assinou.

Histórias do mundo do Jazz 524928826

Abraços,
Jorge Ferreira


Já que se pede um autografo, convêm saber a quem se pede.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luis Filipe Goios
Membro AAP
Luis Filipe Goios

Mensagens : 10504
Data de inscrição : 27/10/2010
Idade : 62
Localização : Lanhelas - Minho

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 11:53

Jorge Ferreira escreveu:

Herb Gardner uma vez conheceu uma senhora num festival de Jazz, que tinha ficado viúva já à algum tempo.

A senhora disse-lhe que tinha conseguido satisfazer o último desejo do falecido que era músico de Jazz.

No funeral todos os membros da igreja, incluindo o Padre,
usaram tshirts amarelas brilhantes com a designação "STAFF DO EVENTO".

Abraços,
Jorge Ferreira
Histórias do mundo do Jazz 758687 Histórias do mundo do Jazz 933723 Histórias do mundo do Jazz 758687 Histórias do mundo do Jazz 933723
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 12:29

Luis Filipe Goios escreveu:
Jorge Ferreira escreveu:

Herb Gardner uma vez conheceu uma senhora num festival de Jazz, que tinha ficado viúva já à algum tempo.

A senhora disse-lhe que tinha conseguido satisfazer o último desejo do falecido que era músico de Jazz.

No funeral todos os membros da igreja, incluindo o Padre,
usaram tshirts amarelas brilhantes com a designação "STAFF DO EVENTO".

Abraços,
Jorge Ferreira
Histórias do mundo do Jazz 758687 Histórias do mundo do Jazz 933723 Histórias do mundo do Jazz 758687 Histórias do mundo do Jazz 933723

Pelo que consta foi o último grande espectáculo que o marido dela deu, até ver...
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 12:40


Joe Hanchrow guarda a sua Tuba na sua arrecadação.
Nessa arrecadação guarda também o saco com a comida dos secos para o cão.

Um dia ele foi lá buscar a tuba para a testar antes de uma digressão, e as notas não saiam bem.

Ele rodou a tuba e ouviu uns barulhos lá dentro,
descobriu que estavam mais de 30 bocados da comida para o cão lá dentro,
ainda demorou algum tempo até conseguir tirá-los todos...

Joe acha que anda lá um rato por casa que se entretia a levar a comida de cão para dentro da tuba.

Depois disso Joe mudou a tuba para outra divisão da casa,
e neste momento está à espera para ver se o rato tem mais alguns planos para tocar na sua tuba.

Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 12:46


Dan Levinson achou que Stan Rubin soava um pouco estranho ao telefone,
por isso perguntou-lhe :

"Stan, tu estás bem ?"

Stan respondeu-lhe :

"É claro que não estou bem! estou no negócio da música como é que posso estar bem ?"


Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 12:47

Jorge Ferreira escreveu:

Dan Levinson achou que Stan Rubin soava um pouco estranho ao telefone,
por isso perguntou-lhe :

"Stan, tu estás bem ?"

Stan respondeu-lhe :

"É claro que não estou bem! estou no negócio da música como é que posso estar bem ?"


Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira


Ele devia de ter experimentado estar num negócio qualquer em Portugal.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 12:53


O trompetista Bob Carey uma vez estava a andar a pé e passou à frente da escola Westlake na California.

Ouviu uma big band a ensaiar lá dentro.

Parou e escutou, depois foi lá dentro da escola, descobriu a banda,
inclinou-se e corrigiu uma nota na pauta do saxofone alto.

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 12:59

António José da Silva escreveu:
Jorge Ferreira escreveu:

Dan Levinson achou que Stan Rubin soava um pouco estranho ao telefone,
por isso perguntou-lhe :

"Stan, tu estás bem ?"

Stan respondeu-lhe :

"É claro que não estou bem! estou no negócio da música como é que posso estar bem ?"


Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira


Ele devia de ter experimentado estar num negócio qualquer em Portugal.

Histórias do mundo do Jazz 524928826 É claro que eu também não estou bem! já vendi discos ao AJS como é que posso estar bem?

Histórias do mundo do Jazz 933723
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 13:00

Jorge Ferreira escreveu:
António José da Silva escreveu:
Jorge Ferreira escreveu:

Dan Levinson achou que Stan Rubin soava um pouco estranho ao telefone,
por isso perguntou-lhe :

"Stan, tu estás bem ?"

Stan respondeu-lhe :

"É claro que não estou bem! estou no negócio da música como é que posso estar bem ?"


Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira


Ele devia de ter experimentado estar num negócio qualquer em Portugal.

Histórias do mundo do Jazz 524928826 É claro que eu também não estou bem! já vendi discos ao AJS como é que posso estar bem?

Histórias do mundo do Jazz 933723



Infelizmente muito poucos em relação aos que gostaria de ter. Histórias do mundo do Jazz 424293

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 13:28

Seguem apenas alguns dos conselhos de Thelonious Monk que foram transcritos por Steve Lacy :

- Só porque não és um baterista, isso não significa que não tenhas de manter o tempo certo;

- Pára de tocar todas aquelas notas estranhas e toca a melodia;

- Faz com que o baterista soe bem;

- O interior da melodia é a parte que faz com que a parte exterior soe bem;

- Não toques tudo e a toda a hora; deixa algumas coisas passar. Alguma música é apenas imaginada. O que não tocas pode ser mais importante do que aquilo que tocas;

- Deixa-os sempre a querer mais;

- Uma nota pode ser tão pequena como um alfinete ou tão grande como o mundo, depende da tua imaginação;

- Mantem-te em forma! por vezes o músico espera por uma turné, e quando ela finalmente chega, ele está fora de forma e não pode ir;

- Seja o que for que achares que não possa ser feito, alguém vai chegar e fazê-lo;

- Um génio é aquele que é mais parecido consigo próprio;


Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 13:54


Barney Kessel, depois de um festival em Montreal.

Numa mesa do restaurante do Hotel,
estavam Hank Jones e a esposa, Leonard Feather, Pete Christlieb, Louis Bellson e outros,
estavam todos a ouvir uma história que o Barney Kessel estava a contar,
de quando tinha ido comprar um amplificador novo.

Ele experimentou uma série de amplificadores numa loja de Hi-fi,
e depois de escolher um, perguntou se eles aceitavam cartão American Express.

Ele deu o cartão ao vendedor, e o homem exclamou “Você é o Barney Kessel ? O BARNEY KESSEL ?”

Barney acenou que sim com a cabeça,
enquanto o vendedor continuou “Barney Kessel, o dançarino de flamenco!”.


Barney também contou que uma vez, uma pessoa da audiência em Washington,
veio ter com ele depois de ele ter tocado e disse-lhe “Você tem mau feitio!”.

Barney perguntou o que é que ele tinha feito de errado,
e a pessoa continuou “É que eu tenho todos os discos que Barney Kessel fez, e você nem sequer soa como ele!”


Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 14:03

Na auto-biografia de Oscar Peterson, My Jazz Odyssey, ele conta que sempre que estavam out of tune, Ella Fitzgerald se voltava para traz com uma certa expressão de deagrado na cara, e eles começavam a investigar entre eles o que se passava, pois segundo Peterson, era a única cantora que ele conhece que estava sempre no tom certo, portanto a culpa só podia ser deles.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 14:43

António José da Silva escreveu:
Na auto-biografia de Oscar Peterson, My Jazz Odyssey, ele conta que sempre que estavam out of tune, Ella Fitzgerald se voltava para traz com uma certa expressão de deagrado na cara, e eles começavam a investigar entre eles o que se passava, pois segundo Peterson, era a única cantora que ele conhece que estava sempre no tom certo, portanto a culpa só podia ser deles.

Essa foi bem metida Histórias do mundo do Jazz 22692
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 14:48

A vingança das tiras de papel

Joe Pecoraro tocou Saxofone Alto com a banda dos Dorsey Brothers, entre muitas outras.

Quando a banda estava em Palmer House em Chicago,
um dos trompetistas, que usava sempre o seu chapéu da sorte,
expressou a sua preocupação à banda acerca de um comentário que tinha ouvido acerca do seu chapéu,
de que o chapéu era largo demais e tal...

Depois disso e sem ele saber,
os outros músicos para lhe meterem o chapéu mais justo,
começaram todos os dias a colocar tiras de papel por baixo da banda do chapéu,
o chapéu ficava cada vez mais apertado até ficar mais justo à cabeça dele.

O músico inspecionava constantemente a cabeça ao espelho,
e os músicos diziam-lhe que parecia que a cabeça dele estava a crescer.

Depois inverteram o procedimento,
retirando todos os dias uma tira de papel por baixo da banda do chapéu,
até o chapéu ficar mais largo e começar a deslizar novamente pela cabeça do trompetista.

Finalmente eles contaram-lhe a brincadeira, o trompetista ficou furioso durante uns momentos,
mas depois pediu desculpa e ofereceu-se para pagar um jantar à banda.

Deu-lhes o nome do restaurante onde tinha feito a reserva,
quando eles chegaram, tinham uma grande garrafa de um bom vinho muito caro em cima da mesa.

Eles apreciaram bastante o excelente e dispendioso vinho enquanto esperavam pelo anfitrião,
mas ele nunca apareceu, e os músicos no final ficaram com a tira de papel da conta na mão,
e tiveram de largar muitas tiras de papel para a pagar.

Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Jorge Ferreira
Membro AAP
Jorge Ferreira

Mensagens : 3386
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 52
Localização : Palmela

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 14:58


Dois músicos saiem de um bar,
um deles apontou para dois velhos bêbados e diz "Aqueles somos nós daqui a 10 anos".

O outro músico diz :

"Aquilo é um espelho seu parvalhão!"

Histórias do mundo do Jazz 933723

Abraços,
Jorge Ferreira
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 15:21

Histórias do mundo do Jazz 265963

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
CNeves
Membro AAP


Mensagens : 1098
Data de inscrição : 13/11/2012

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 22:41

Grandes histórias amigo Jorge. Histórias do mundo do Jazz 265963 Histórias do mundo do Jazz 265963 Histórias do mundo do Jazz 265963
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
António José da Silva

Mensagens : 64575
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 54
Localização : Quinta do Anjo

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 23:21

CNeves escreveu:
Grandes histórias amigo Jorge. Histórias do mundo do Jazz 265963 Histórias do mundo do Jazz 265963 Histórias do mundo do Jazz 265963


César, o Jorge é um bom compincha para a nossa cabeça grelhada. Histórias do mundo do Jazz 491368

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  Histórias do mundo do Jazz 6xxboo


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
CNeves
Membro AAP


Mensagens : 1098
Data de inscrição : 13/11/2012

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyTer Mar 12 2013, 23:24

Do melhor. Histórias do mundo do Jazz 843159 Histórias do mundo do Jazz 843159 Histórias do mundo do Jazz 843159
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
TD124

Mensagens : 6371
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 55
Localização : França

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyQua Mar 13 2013, 11:23

Uma anedota esotérica, que circula no mundo do jazz:

Um dia em nova-iorque um bandido apanha o ChicK Corea, aponta-lhe uma pistola na cabeça e diz-lhe:

Tens três segundos para me responder: Harmonia ou Ritmo ???

O Chick hésita e acaba por responder Harmonia,... toca a andar diz-lhe o malandro

Depois apanha o McCoy Tyner e diz-lhe a mesma coisa:

Sem hesitar, McCoy responde-lhe "Ritmo... evidentemente !",... toca a andar desapareçe diz-lhe o malandro

No fim da noite apanha o Herbie Hancock e faz a mesma pergunta:

Imediatamente o Herbie responde muito calmamente "SHOOT ME!!!" ou seja MATA-ME!

Até+
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
TD124

Mensagens : 6371
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 55
Localização : França

Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz EmptyQua Mar 13 2013, 11:50

Outra historia verdadeira e passada comigo:

Quando estava na faculdade aqui em França, eu trabalhava à noite a transportar pianos para os concertos. De um lado ganhava muito dinheiro, (nunca ganhei tanto depois...) e ia ao concerto à borla. O paraiso para um gajo de 25 anos...

Um dia numa terrasita aqui à volta, o McCoy Tyner veio tocar a um festival de Jazz, com o quinteto dele. Sendo eu um fâ (a palavra é fraca !...) do Coltrane, imaginem a minha felicidade e reçeio de ver o pianista do grande Coltrane.

No fim do concerto, e isto é unico, o McCoy Tyner saiu um lenço do bolso e limpou o teclado, depois fechou o capot do piano. Isto é raro, pois os pianistas vão-se embora deixando o instrumento como estava...

Aproveitei desse momento para aproximar-me dele e disse-lhe timidamente em inglês que gostaria de lhe fazer umas poucas perguntas:

- Tenho pena, respondeu-me... mas o presidente da câmara faz uma recepção para mim e tenho que partir!

-Sou eu que tenho pena disse-lhe, pois sou louco do Coltrane e da maneira como voçê sempre o acompanhou. O Coltrane é um idolo de vida! digo-lhe!

Ele olha para mim e diz-me: Se é para falar do John, sim!, tenho um pouco de tempo...

Apos vàrias perguntas, peripécias e explicações o presidente da câmara chega, interrompe-o e diz-lhe: Estamos à sua espera para a recepção ...!

O McCoy olha para ele e diz-lhe enervado: SHUT UP! We are talk'in about TRANE !... ou seja Cale-se, estamos a falar do Coltrane

PS: Aprendi que o Coltrane e o McCoy Tyner eram muito amigos um do outro, como irmãos, o que explica a resposta...


Última edição por TD124 em Qua Mar 13 2013, 18:45, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Histórias do mundo do Jazz Empty
MensagemAssunto: Re: Histórias do mundo do Jazz   Histórias do mundo do Jazz Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Histórias do mundo do Jazz
Voltar ao Topo 
Página 1 de 3Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Áudio Analógico de Portugal :: Música Geral-
Ir para: