Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio
Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio
Áudio Analógico de Portugal
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.


Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...
 
InícioPortalPublicaçõesRegistarEntrar
Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...

 

 O renascimento da Bobine

Ir para baixo 
AutorMensagem
Evan Oliveira
Membro AAP
Evan Oliveira


Mensagens : 163
Data de inscrição : 15/11/2017
Idade : 61
Localização : Capital... da Bairrada!

O renascimento da Bobine Empty
MensagemAssunto: O renascimento da Bobine   O renascimento da Bobine EmptySex Maio 20 2022, 12:25

Depois de muitos anos em que o Deck de bobines passou ao lado do nosso mundo musical como fonte reprodutora de musica,
nestes últimos anos, sobretudo mais recentemente, têm-me chegado às mãos vários modelos de Deck de Bobines que não param de me surpreender.
A propósito, deixo aqui um artigos escrito por Paul Wilson na revista Audiophile, que vai de encontro precisamente à minha percepção.



"Para aqueles com idade suficiente para lembrar, os anos 1960 e 1970 foram um momento único para ser um audiófilo.
Para a maioria com um sistema de áudio de ponta superior, os LPs eram o tipo favorito de mídia gravada.
Essa foi uma época antes do streaming, do digital e do que é hoje as guerras de formato.
Foi também uma época em que os produtos de controle de vibração, racks de áudio de cinco dígitos e cabos de alto-falante
custavam mais do que um sedã de passageiros. Naquela época remota, nós, audiófilos, tínhamos principalmente uma coisa com a qual nos preocupávamos – qual disco tocar em seguida.

Havia, no entanto, audiófilos vivendo naquele ar rarefeito que agora chamamos de sistemas de áudio de “classe mundial”.
Esses eram sistemas que custavam na época de US$50 mil ou mais, quando quase todos os outros sistemas de ponta
eram vendidos por menos de cinco mil. Muitos desses sistemas privados de oxigênio tinham um componente que, na época, como agora,
era considerado o auge da excelência sonora – O Deck de Bobines (R2R).

Antes do digital, as gravações eram feitas em fita, a maioria usando uma master de 2”.
Elas poderiam então ser transferidas para uma fita convencional ou formato LP que o público em geral poderia usar e desfrutar.
Poucos sistemas na época tinham R2R. Todos os que o tinham achavam que soava magníficamente.
Muitos eram formatos de ¼”, 7-1/2 ou 15ips que definem o padrão para mídia gravada em um sistema de áudio doméstico.
O R2R tinha/tem a vantagem de maior faixa dinâmica do que o vinil ainda porque ainda analógico, produz o som quente e exuberante que os aficionados do LP preferem. De um modo geral, R2R requer menos processamento de sinal que, na maior parte, melhora o som.
Simplificando, na maioria dos casos há menos trabalho necessário no master para R2R do que em um LP – melhorando assim a qualidade sonora.

O digital, é claro, tem uma excelente faixa dinâmica, mas qualquer um que prefira o analógico ao digital ficará do lado do som quente (às vezes percebido) do analógico em vez da aspereza digital.
Como o formato R2R quase evaporou totalmente no início do digital, novas máquinas hoje em dia são difíceis de encontrar.
Existem inúmeras opções para equipamentos usados, mas eles normalmente carregam um risco de qualidade intrínseco.
Muitas vezes, um R2R usado precisará de reparações extensivas. Encontrar técnicos qualificados também não é tarefa fácil.
Devido à escassez de peças de serviço e técnicos experientes, particularmente aqueles próximos, a reforma de um R2R de cinquenta anos pode rapidamente se tornar demorada e cara.

Existem alternativas, no entanto. O fabricante/revendedor da área de Washington, DC, a United Home Audio, vende há anos sua própria versão de máquinas R2R. Eles variam de preço de cerca de US$19.000 a US$26.000 apenas para a máquina. Adicione opções como uma fonte de alimentação separada e várias opções de sistema de gravação e outros US$12.000 ou mais podem ser facilmente adicionados.
O fabricante alemão Ballfinger também vende três decks diferentes, e eles também têm uma seleção muito limitada de fitas. Que eu saiba, eles não têm revendedores nos EUA, então comprar um pode ser um desafio. As próprias fitas são outro problema – ou seja, disponibilidade e custo.

Se você gosta de música clássica e jazz, você pode encontrar muito mais música para escolher do que se você é um fã de country & western ou hip-hop. Desde que seja realmente possível encontrar música, tenha a carteira pronta porque custará – e custará muito.
A maioria das fitas será vendida por US$150 a mais de US$500, dependendo do artista e do comprimento da fita.
Desnecessário dizer que gastar de US$20.000 a US$40.000 em uma máquina nova, ou as dificuldades inerentes de uma usada, e levando em consideração o preço e a disponibilidade limitada das fitas, pode fazer alguém se perguntar o motivo de todo esse alarido.

Isso é simples. Excelência sonora.

Se os audiófilos fizerem alguma coisa, eles perseguirão infalivelmente esse último vestígio de melhoria sonora. De ajustes DIY simples e económicos, a soluções de última geração de vários milhares de dólares, a grandes actualizações de componentes, fazer uma música soar melhor é de suma importância. R2R realiza isso perfeitamente. O proprietário da United Home Audio, Greg Beron, foi citado uma vez dizendo: “Eu podia ouvir o pedal ranger toda vez que John Bonham batia no bombo”. Acho que a maioria dos audiófilos normalmente não gosta desse nível de detalhe.

Quando os últimos programas de áudio realmente andaram pela Terra, o R2R foi notável. As melhores salas de som, tinham-nos presente. Em um show de áudio, ouvi um sistema de Nick Doshi do Doshi Audio com um R2R que me surpreendeu enquanto ouvia música clássica. Parecia que a sinfonia estava realmente na sala. E, claro, quase todos os shows incluirão a United Home Audio demonstrando sua linha de máquinas. Todos eles soam notáveis.

Suspeito que ainda hoje, onde os custos incrivelmente estratosféricos para equipamentos de áudio são muito comuns, o R2R continuará crescendo. Parece que o renascimento está em andamento."

Alexandre Vieira, ruife, Fernando Salvado e paulov gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
 
O renascimento da Bobine
Ir para o topo 
Página 1 de 1
 Tópicos semelhantes
-
» bobine 7" 1/4
» Uma bobine...
» Mais uma edição em Bobine RtR
» Fita Bobine 10"1/2 case em metal NOS
» Bobine Maxell XLI (tempo de gravação)

Permissões neste sub-fórumNão podes responder a tópicos
Áudio Analógico de Portugal :: Fitas-
Ir para: