Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio
Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio
Áudio Analógico de Portugal
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.


Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...
 
InícioPortalPublicaçõesRegistarEntrar
Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...

 

 Para iniciar uma aventura com áudio em casa.

Ir para baixo 
+5
Ruben Pinto
luis lopes
paulov
Alexandre Vieira
José Miguel
9 participantes
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyQua Out 20 2021, 13:57

Eu não sou a pessoa com mais conhecimentos em áudio, as questões técnicas escapam-me, pelo menos algumas delas. O que não me escapa é o esforço e dedicação que é necessário para que poucos recursos possam dar lugar a um sistema capaz de nos entregar Música como a Música merece - com alguma qualidade e fidelidade.

Não vamos ter medo das palavras, a fidelidade (muita ou pouca) é a palavra que melhor descreve se o que estamos a ouvir está mais ou menos próximo do que está gravado nos discos de vinil, nos CDs ou nas cassetes. Todos nós queremos ter a Música com um determinado grau de fidelidade, para chegar a esse grau que cada um quer, há coisas a reter.

Acompanhando estes primeiros pensamentos, outro que me fez abrir este tópico foi: continuam a aparecer pessoas a perguntar como podem iniciar uma aventura com este passatempo, ter áudio com alguma qualidade em casa. Tenho visto o número de respostas a cair, mas tenho visto também que as poucas respostas dadas não colocam nada em perspectiva, ou seja, indicam-se aparelhos sem a preocupação de saber o tamanho da sala, que tipo de referências a pessoa tem, que expectativas, como espera ouvir a Música em casa, etc.

Pois bem, aqui podemos partilhar algumas dicas que são e serão comuns a todos os que se iniciam e a todos os que querem evoluir o que têm. Há dicas que nem requerem investimento de dinheiro, como o posicionamento das colunas.

Vamos por partes!

Algo muito comum de ser perguntado: como posso começar?

Para começar é preciso ter amplificação, colunas e um fonte.

A amplificação:
A amplificação poderá ser um elemento simples ou composto. O mais simples para começar é um amplificador integrado, isto significa que em uma caixa vão estar várias partes: amplificador e pré amplificador. (vamos deixar de fora as colunas amplificadas para já, assim como os amplificadores integrados com fontes internas, como DACs)

Um amplificador integrado é uma excelente peça para começar, o custo tende a ser mais baixo face à compra de separados e a qualidade está lá. Vejamos um exemplo em imagem:
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. NAD-3020B-600px

A imagem desse clássico serve para ilustrar, mais nada.

Dentro desse amplificador integrado (a título de exemplo) vão encontrar a parte de potência e a de pré amplificador (controles de volume e ligações, por exemplo). Neste caso, ainda vão encontrar o pré-amplificador que permite o uso de um gira-discos, normalmente designado de "Phono". Esta parte é muito importante para quem se quer iniciar com um gira-discos como fonte, os amplificadores integrados que não tiverem a secção de "phono" vão obrigar a que se compre algo em separado.

Deixo o exemplo de um pré de phono separado:
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 391441-rega_fono_MM
Mais uma vez, apenas serve de exemplo.


A escolha do amplificador deve respeitar vários pontos, desde logo a sensibilidade e impedância das colunas. Outra coisa que se deve ter presente é o volume a que se espera ouvir a Música em casa, pois convém ter a noção que quanto mais se puxa por um equipamento de entrada (ou até mais caro!), maior é a possibilidade de virmos a ter distorção.

O que procurar então?

As colunas têm uma impedância de referência, normalmente 4/6 ou 8 ohm. Assim que soubermos deste dado, devemos verificar se o amplificador tem a possibilidade de se ligar a colunas com 4/6 ou 8 ohm.

As colunas têm uma sensibilidade, que normalmente vem com a designação de XXdb/1 watt/1 metro. Quanto maior o número da sensibilidade, de forma muito simples, mais fácil é amplificar as colunas. Existirão sempre as excepções para a regra, mas isto diz da regra.


Isto vai levar-nos à pergunta difícil: por onde devemos nós começar a construir o nosso sistema?

Eu diria que hoje em dia, tendo em conta que a maioria das pessoas que quer esta informação tem baixos orçamentos, devemos começar pelas colunas.

As colunas vão levar a maior fatia do orçamento e depois de escolhidas, podemos procurar o amplificador certo para elas.

No caso das colunas escolhidas terem baixa sensibilidade (84/85db) e baixa impedância (4/6ohm), saberemos que devemos procurar um amplificador com muita corrente e com alguns watts. A especificação de corrente é mais complicado encontrar, mas os watts é fácil. Para as colunas deste exemplo, menos do que 50 watts poderá ser arriscar um pouco, principalmente se quem comprar gostar de subir o volume. (mais uma vez, isto é um exemplo genérico, um amplificador com 10 watts poderá servir, mas com certeza não vai custar pouco!)

No caso das colunas escolhidas terem alta sensibilidade (90 ou mais db) e impedância de 8 ohm, saberemos que o amplificador poderá ter menos potência, pois as colunas com menos vão ser controladas (as colunas têm de ser colocadas a mexer e têm de ser paradas, convém não esquecer!).

Por hoje fico por aqui, espero que outros contribuam. Em todo o caso, depois falarei mais sobre colunas e fontes, da sala e posicionamento.

Alexandre Vieira, ricardo.canelas, ruife, moreira, radamel, oscar almeida e Zulbreth gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyQua Out 20 2021, 16:05

A primeira entrada deste tópico dispersou um pouco, mas creio que a escolha do amplificador poderá estar bem encaminhada caso se tenha em consideração o que está escrito.

Vamos passar para as colunas!

A pergunta a colocar é: que colunas escolher?

Quando se entra num espaço como este e se faz esta simples pergunta, de imediato deveriam ser colocadas umas quantas perguntas como resposta.
Que referências de colunas tem?
Que tipo de som espera ter? (algo mais refinado ou mais próximo do “ao vivo”)
Que volume vai conseguir ter para escutar Música? (baixo será menos de 60db, médio será entre 61 e 75/80db, alto será mais de 80 db… estou a tomar o meu exemplo, hoje vivo num apartamento e não posso ouvir o que apelido de alto)
Que tamanho tem a sua sala?
Pode posicionar devidamente as colunas?

Estas perguntas não são exageradas, nem para quem se quer iniciar. A resposta a elas poderá ajudar muito na escolha do que comprar, pois o som final é o resultado de muitas variáveis.

Já referi que as colunas têm Impedância e Sensibilidade, é fácil de ver que elas têm tamanhos diferentes e autofalantes também eles diferentes. Quando se está a começar estas coisas por vezes são tidas como garantidas, mas é preciso ter alguma calma. É fácil olhar para colunas baratas, contudo o barato pode sair caro – caro para mim é a coisa não cumprir com a função ou ficar sem uso.

Vamos começar pelo princípio: estas coisas vão ser usadas num espaço que conhecemos, certo? É a nossa sala, o nosso quarto, a cave ou o sótão… nós conhecemos o espaço, sabemos se ele tem X ou Y tamanho, se produz ecos ou não (é “morto”), se podemos jogar com a disposição das coisas, se vamos estar sentados a 2/3 metros.
Quando se tem o espaço em mente, escolher as colunas fica muito mais simples, pois para se escutar com boa qualidade num espaço de 15m2 ou de 45 m2, o trabalho a ter não vai ser o mesmo, provavelmente a escolha também não será.

Vamos imaginar uma sala com 3,5 metros de largura e 5,5 de comprimento, medidas que deverão representar muitas salas de estar.

Para esta sala que imaginamos, o posicionamento das colunas deveria estar numa das paredes de “largura”, mas nem sempre isso é possível. O posicionamento simétrico ajuda muito na criação do que se apelida de “imagem”, que é a capacidade do sistema apresentar uma imagem fantasma. Associado a isto, temos o conceito de “palco”, que é a distribuição dos Músicos no espaço vazio da nossa sala, mesmo à nossa frente. Quanto melhor é o sistema, mais definida vai ser a imagem e, por consequência, mais definido será o palco (como se fosse possível separar cada Músico dos restantes e ver onde ele está, como num palco de concerto).

Ainda não escolhemos ou compramos nada, mas já estamos a falar das qualidades das colunas e sistema… pois é, colunas baratas podem fazer isto muito bem, mas precisam de estar bem posicionadas!

Com a definição de como podemos colocar as colunas na nossa sala, vamos partir para a pesquisa e compra.
O que sabemos:
Vamos posicionar as colunas numa das paredes de “largura”, entre as colunas estará o móvel da televisão (não é o ideal, mas serve bem) e as colunas ficarão afastadas entre si 2 metros. Somado a isto, com o apoio da esposa (normalmente tem de ser assim) vamos conseguir colocar as colunas a 70 centímetros/1 metro da parede traseira (medido desde a frente da coluna). O cenário está a ficar bonito!
O nosso sofá para ver televisão está a 3 metros da televisão, mas como as colunas estão quase um metro adiantadas, estamos a dois metros e pouco das colunas – bingo!

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Clarity-set-up-1400x1050
Não se esqueçam de ter plantas, as plantas fazem maravilhas ao som! Smile

Temos simetria e temos vazio para trás de nós, sabemos que estamos a uma distância boa das colunas e que não vamos poder ouvir Música com volume alto… podemos partir para a pesquisa.
Neste caso, colunas de chão (como torres) ou de suporte (as pequenas e apelidadas de monitoras) poderão ser solução. A sala não é muito grande, colunas muito grandes nem serão necessárias.
A estética conta e a esposa não vai querer ver duas coisas feias no meio da sala… vamos ter cuidado!

Usando o exemplo de um novo participante, escolhemos as Elac Debut 2.0 B5.2. Já sabemos que temos de olhar para duas características das colunas:
Impedância/Impedance: 6 Ohms
Sensibilidade/Sensitivity: 86db

As colunas até as ouvimos numa loja e gostamos muito, mas o amplificador que estava na demonstração não era para a nossa carteira… o que procurar?

Pelo que já foi dito antes, compreende-se que estas colunas necessitarão de um amplificador com alguma corrente e potência, por isso vamos procurar algo que seja capaz de as fazer mexer e parar como deve ser (pode ser novo ou usado, tem é de ser capaz). Estas coisas andam todas ligadas e nem me estou a referir aos cabos, é importante compreender as características básicas para se começar com o pé direito.

Nem sempre conseguimos o posicionamento devido das colunas e eu na casa que ocupo actualmente não consigo. As colunas estão numa das paredes de “comprimento” e descentradas, ou seja, mais próximas de uma das extremidades da sala. O sofá onde nos sentamos está a uma boa distância, mas mesmo assim não temos o que já tivemos no passado (que foi o exemplo acima descrito). Jogamos com a orientação das colunas, fechamos um pouco o ângulo delas, os tweeters estão a apontar para os ombros, desta forma controlamos melhor as reflexões laterais e melhoramos a imagem/palco.

As colunas do exemplo também serviriam muito bem para salas mais pequenas, mas já não seriam ideais para salas muito grandes onde a posição de escuta fique mais distante. Para salas grandes há colunas maiores, uma das partes que se perde com o espaço são os graves, eles andam por e para todo o lado… como são mais difíceis de dirigir para o lugar de escuta, convém ter a noção que o tamanho vai contar. Eventualmente estas colunas e subwoofers poderiam resolver o problema, mas só as colunas iria ficar um som muito “magro” (toda a regra tem a sua excepção, aqui apenas estamos a partilhar referências básicas).

Ainda voltei hoje aqui, mais uma vez algo disperso, mas no final tudo fará mais sentido.

Alexandre Vieira, ruife, moreira, Manuel Almeida, radamel e oscar almeida gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyQui Out 21 2021, 15:12

Encontrei um espacinho na minha hora de almoço e por isso vou abordar pela primeira vez o tema “fontes”. Não serão fontes de água ou vinho, mas de Música – é para isso que cá estamos.

Compreendidos os primeiros fundamentos sobre amplificador e colunas, temos de somar uma fonte ao sistema para podermos ter Música. Esta fonte poderá ser a mais procurada por aqui, o gira-discos, ou poderá ser o telefone que normalmente anda no bolso. Vamos por partes.

A fonte que mais questões levanta é o gira-discos, mesmo antes deste boom do vinil já o era. Não me admira, para a maior parte das pessoas será a fonte mais complicada e mais distante, o que até pode ser dado como certo quando se fala de valores baixos (para valores altos, até a leitura de um ficheiro pode ser pior…).

Um gira-discos é mais do que uma plataforma giratória, para quem quer começar, tem de entender que associado a essa plataforma giratória terá um braço e uma célula – vamos entender o conjunto e as partes.

Nas gamas de entrada é possível encontrar dois grandes grupos de gira-discos:
Os de tracção directa: que têm o motor diectamente ligado à plataforma giratória;
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Preview
A imagem serve de simples referência, os gira-discos "direct-drive" costumam ter uma imagem semelhante...

Os de tracção por correia: que têm o motor afastado da plataforma giratória e que a fazem rodar pela via de uma correia.
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. PLanar-1_1aaa
Escolhi a imagem do Rega Planar 1 por ser simbólica, mas também por representar a entrada de gama (podia ter colocado um Pro-Ject).

Até aqui tudo simples, ou pelo menos parece. Contudo estes dois tipos de gira-discos não vão soar da mesma forma, mas nenhum vai!, mesmo nos níveis de entrada. É preciso ter algum cuidado com o que se compra, comecei pelo tema tracção pois convém que o gira-discos tenha uma velocidade precisa e que a consiga manter todo o tempo que está a funcionar. Assim vistas as coisas, os de tracção directa poderão ter vantagens, e têm… mas na entrada de gama não é incomum encontrar-se ofertas com motores fracotes e rotações a oscilar – uma aplicação para medir as rotações, RPM, é uma grande ajuda no acto da compra, principalmente de usados.

Ainda temos de abordar os braços e células, que andam sempre ligados (literalmente). Um braço bom é aquele que consegue ligar a rigidez à agilidade, ou seja, que tem uma construção sem folgas e tem rigidez no tubo, mas que ao mesmo tempo tem o seu movimento preciso e livre. Parece um paradoxo, mas não é. O braço coloca a célula a passear-se pelos sulcos dos discos de vinil, a pequena agulha que está na ponta da célula tem de ser precisa, tem de estar bem segura para ler cada pormenor. Não se quer que a agulha leia apenas um dos lados do sulco ou que ande a tremelicar, por isso o braço é tão importante.
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Images?q=tbn:ANd9GcTf-Iu_KsKHBTBQtpcHB4RadeSkZ4jQDjWecga6DmK-5uID9oEw2iFWOn1_HmzIh37pOeg&usqp=CAU
Podem ver os sulcos e a forma deles, a agulha recolhe a informação que neles está pela forma de contacto e vibração.

A célula é uma coisa muito importante, pequena, mas importante. É ela que vai estar em contacto com os discos de vinil e é ela que vai extrair a informação deles. A vibração provocada pelos sulcos do vinil será transformada num sinal eléctrico de baixa potência, muito baixa mesmo. Este sensível sinal é o princípio do que vamos ouvir, por isso é bom que seja bem conseguido.
As células não são todas iguais, mas mais uma vez, para começar há opções muito válidas entre os 35 e os 100 euros (novas ou usadas), que já conseguem extrair muita informação dos nossos discos de vinil. Para início convém reter que há vários tipos de corte do "diamante" e esse corte vai permitir que a agulha chegue mais fundo ou leia mais na superfície. O som vai mudar, mas essa conversa fica para depois.

Eu disse que o sinal produzido pela célula é muito fraquinho e é verdade, por isso é hora de retomar a conversa sobre o pré de phono.
Esta pequena peça de amplificação é fundamental num sistema que tem um gira-discos como fonte, pois é o pré de phono que vai amplificar o fraco sinal até ele atingir o tamanho que o amplificador precisa para depois enviar para as colunas. Não subestimem o pré de phono, o trabalho dele é mesmo complicado, imaginem por exemplo um microscópio: uma pequena partícula é o sinal, o microscópio é o pré de phono (que amplia a informação), os nossos olhos o amplificador (que recebe e envia a informação para o lugar final) e as colunas o nosso cérebro (que processa a informação). Não se vê grande coisa com um microscópio de brincar, aqui é o mesmo!

Já devem estar a pensar que se meteram num buraco sem fundo ou numa enorme despesa – a somar aos elevados preços dos discos de vinil. No fundo esta fonte é a mais cara para se atingir alguma qualidade. A nossa sorte é que muitos amplificadores integrados já trazem pré de phono e com alguma qualidade, por isso a escolha deve ser cuidada.


Outras fontes mais simples, mas que levantam menos perguntas:
Leitor de CDs;
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 9066g_2
Mero exemplo, para ficar o registo.

DACs.
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 140482911_max
Deixo como exemplo, é um modelo muito competente e de preço baixo, mas aqui é só para exemplo.

Sobre o leitor de CDs há pouco para dizer, novo ou usado, com pouco dinheiro já se faz a festa com qualidade. Os CDs estão a ser vendidos a bons preços e quem quiser aproveitar, a hora é boa.

Os DACs merecem uma conversa mais longa, mas não tão longa como o gira-discos.

Hoje é possível comprar um DAC muito competente, novo, por um valor razoável: 10 a 200 euros. Por si só o DAC não nos dá Música, ele necessita de um aparelho que permita ter uma biblioteca de Música e esse aparelho pode ser o computador ou o telefone. A biblioteca de Música pode ser composta por ficheiros que têm guardados ou por uma plataforma de streaming (Tidal, Spotify, Apple Music, …). Quam não quiser gastar mais e ter alguma qualidade, esta solução é muito boa.

Fica esta primeira abordagem às fontes, já permite algumas referências.

masa, ruife, moreira e Manuel Almeida gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySex Out 22 2021, 14:49

Hoje vou tentar escrever mais um capítulo sobre a iniciação na aventura que pode ser ter um sistema áudio em casa. Para mim, desde já o afirmo, o acto de pesquisa e procura é algo que me agrada, pois sei que as respostas para as minhas perguntas, em último caso, serão dadas por mim – sou eu que escolho, nem que seja escolher seguir a opinião de uma pessoa qualquer.

Repare-se que aqui não são apontadas referências precisas para o que se deve comprar, eu não sei o que cada um (quem possa ler isto) quer. No fundo o que eu sei é que estive no mesmo lugar que vocês e as perguntas foram sendo estas e mais algumas.
Por exemplo:
Que orçamento é um bom orçamento?
Quanto devo gastar em cada peça?
Comprar novo ou usado?
Será que vou gostar por muito tempo?

Há muitas perguntas, em cima já referi que, tendo em conta o mercado actual (novos e usados), o ideal é começar pelas colunas. A questão do orçamento é importante e o conselho é: definir um orçamento e respeitar o orçamento definido.
Para um sistema com um gira-discos como fonte, a segunda maior fatia do orçamento deverá ir para o gira-discos, pode até acabar por ir a maior fatia… é preciso ter muito cuidado, o mercado de usados está “louco” e o que se comprava por 100 euros, que tinha qualidade e permitia um bom começo, hoje raramente aparece. Refiro isto a falar do gira-discos, mas o mesmo se aplica a amplificador e colunas, não raras vezes vejo que nas lojas da especialidade, nas secções de Oportunidades, há melhores preços do que em plataformas de venda como o olx ou CustoJusto.

Quem procura alguma qualidade de reprodução, ou seja, fidelidade ao que está gravado, o mercado de colunas novas vai oferecendo boas condições. O mercado de usados para colunas, a preços muito baixos, está cheio de colunas que têm referência a “vintage”, mas “vintage” só se for pela idade… a qualidade enquanto novas já seria sofrível, com o passar dos anos não melhoraram (falo por exemplo de colunas que eram vendidas como parte de aparelhagens). Há colunas da década de 90 e anos 2000 que poderão ser uma aposta, não deixem de procurar marcas que parecem estranhas – a internet não serve apenas para escrever perguntas num fórum. Há marcas que não ficaram muitos anos sob os holofotes, mas tiveram coisas boas. Estas coisas por serem pouco conhecidas e partilhadas, acabam a desvalorizar mais por terem menor procura – foi assim que evoluímos em nossa casa, pelo caminho das marcas que ficaram na sombra de outras.

Responder a perguntas de forma genérica é complicado, mas espero que tenha ficado uma ou outra boa ideia. O orçamento deve ser definido por cada um; o que se dedica a cada peça depende do que se espera ter, mas para um sistema equilibrado, as colunas deverão levar a maior fatia, pois são elas que marcam mais o resultado final; novo ou usado depende muito do orçamento, actualmente há boas possibilidades de se começar com novo, mas o orçamento para tudo novo, com gira-discos, começa a apontar para cima do ordenado mínimo… uma mistura de novo com usado pode ser uma solução, ou usados muito bem procurados.

Noto que há uma tendência para se entrar aqui no fórum e não haver paciência para se percorrer um caminho mais demorado, mais ponderado, esperam-se respostas e decisões nas palavras de quem não se conhece. Não sei se quem compra fica satisfeito, pois a maioria deixa de participar assim que compra. Por vezes penso que muitos não voltam pela insatisfação com o resultado… mas espero que apenas seja por estarem a escutar muita Música.

Alexandre Vieira, masa, ruife, moreira, Manuel Almeida e paulov gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
Alexandre Vieira
Membro AAP
Alexandre Vieira


Mensagens : 8560
Data de inscrição : 11/01/2013
Idade : 52
Localização : The Other Band

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySex Out 22 2021, 22:09

Estou a gostar muito do GUIA José Miguel!

Obrigado pelo bom conteúdo e abraços Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 754215 Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 754215 Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 754215
Ir para o topo Ir para baixo
paulov
Membro AAP
paulov


Mensagens : 197
Data de inscrição : 19/03/2018
Idade : 44
Localização : Évora

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySab Out 23 2021, 12:32

Excelente tópico e excelente conteúdo Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 754215

Alexandre Vieira gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
luis lopes
Membro AAP
luis lopes


Mensagens : 4886
Data de inscrição : 25/02/2011
Idade : 55
Localização : Maiorca

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySab Out 23 2021, 16:00

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 754215

Alexandre Vieira gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyDom Out 24 2021, 12:12

Agradeço as vossas palavras, vou tentar escrever mais alguns episódios, um sobre cabos. Smile

Podem dar dicas sobre o que vai faltando, principalmente do ponto de vista da iniciação. Assim poderemos ajudar quem entra, pois as dúvidas são quase sempre as mesmas - são as nossas, eu ainda as tenho. Wink

paulov gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
paulov
Membro AAP
paulov


Mensagens : 197
Data de inscrição : 19/03/2018
Idade : 44
Localização : Évora

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyDom Out 24 2021, 14:28

Caro José Miguel o seu tópico está optimo. Gostaria de dar uma sugestão: Por exemplo dicas a quem quiser comprar um deck de cassetes, um gravador reel to reel, um minidisc, equalizador, cabos... e sobre as plataformas de venda onde se pode comprar os equipamentos ( OLX, eBay, Catawiki )

Na minha opinião seria um forma de complementar o excelente tópico. Obrigado.

Alexandre Vieira gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyDom Out 24 2021, 15:08

Caro Paulo, eu já deixei no ar a questão dos cabos, adianto que não vou entrar pelo debate mais tradicional, apenas partilharei ideias base para se comprar algo que garanta o sinal.

As plataformas de venda já as referi e tenho vontade de as abordar, respeito que cada um marque os preços que quer, mas quem compra pode estar avisado para não pagar e depois não ver/ouvir o que espera pelo preço pago.

Eu referi as fontes mais comuns, com essas alternativas tenho pouca ou nenhuma experiência. Os princípios de procura deverão ser os mesmos, mas poderei tentar alertar para coisas gerais - ou pode ajudar, caso tenha esse conhecimento. Wink

Alexandre Vieira, paulov e bolaoito gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyTer Out 26 2021, 13:14

A minha hora de almoço de ontem não me possibilitou escrever, coisa que lamento, uma vez que este tipo de exercício faz-me bem, permite-me relaxar. Não esqueci o que por aqui fui dizendo e o que já escreveram em jeito de partilha ou desafio, por isso vamos lá visitar mais uns temas que nos poderão ajudar a iniciar uma aventura com áudio em casa ou melhorar a que temos.

No áudio em ambiente doméstico nem tudo é um mar de rosas, há muitos debates que se levantam e que são vividos com muita energia. A maioria deles já foi abordado neste fórum de forma muito completa, aqui eu apenas vou colocar (ou tentar) a perspectiva de iniciante e que me parece correcta para aprender ou retirar algo útil da imensa informação que se vai partilhando.

O primeiro grande debate que eu quero abordar desta forma leve, que já foi tocado anteriormente quando referi as fontes, é o que coloca frente-a-frente o Analógico e o Digital.
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 0621-FUpRUp-600

Compreendo que a maioria entre aqui à procura do céu Analógico, mas para se tocar o céu é necessária uma escada muito alta e a maioria parte para esta aventura com um banquinho. O som que se vai encontrar com um sistema de baixo orçamento, com um gira-discos como fonte (por exemplo) será diferente do que som que se poderia encontrar com uma fonte Digital (leitor de CDs ou DAC), acredito que para a maioria das pessoas que se inicia, o som com gira-discos no lugar de fonte seja mais excêntrico – quero dizer, menos comum –, mas será que isso significa melhor? Directamente ligado a esta excentricidade de som está ligado o que se costuma apelidar de “som do vinil”.
Quem nunca ouviu ou leu frases como “o som do vinil é que é!” ou “o vinil é especial!”, “com vinil ouve-se melhor!”
Parece que por si só o vinil muda tudo, mas não muda. O vinil, os discos de vinil, como suporte têm um tipo de sonoridade, caso fosse possível elevar a reprodução do vinil à excelência, talvez se descobrisse que o “som do vinil” não passa de uma diferente masterização (a forma como foi preparada a Música em estúdio para ser colocada no suporte e que difere de suporte para suporte) utilizada ou que o “som do vinil” é semelhante ao som do CD ou Ficheiro.

O debate que se levanta entre Analógico e Digital é muitas vezes colocado nos extremos, como se existisse um absoluto Analógico e um absoluto Digital. Não há absoluto, há patamares e para que possam retirar informação dos muitos debates que abordam este tema, o meu conselho é compreenderem desde logo em que patamar estão e onde querem chegar. Nunca se esqueçam que o chão de uns poderá ser o céu de outros, pelo que o tal banquinho que referi poderá não conduzir ao céu absoluto, à tal excelência de reprodução, mas pode conduzir a um pedacinho de bem-estar e prazer que é o vosso, que eventualmente vos poderá conduzir ao caminho da descoberta e próximos passos a dar – quase todos começam por dizer que apenas querem algo “razoável”, mas quando o bichinho ferra, é normal que se comece a procurar o “bom” ou o “muito bom”.

Posto isto, não deixem de ler e participar nos debates sobre este tema, acima de tudo, não se deixem amarrar pelos absolutos, seja o absoluto Analógico, o absoluto Digital ou o absoluto “cada um com a sua”. Nós não somos “ilhas”, aprendemos e passamos conhecimento, então iremos percorrer o caminho de forma pessoal, mas sem esquecer que no mesmo caminho estão outros com quem podemos partilhar quase tudo (entenda-se aqui sobre a experiência com áudio).

Alerta final sobre este debate: Analógico não significa "velho" ou "vintage", por vezes parece existir uma confusão, como se só o que é de outros tempos fosse Analógico - não é assim. Wink



Existe um debate tão grande como este que acabo de referir, que aparece, ganha vida, de forma muito peculiar – o debate sobre os cabos! Só de escrever a palavra cabos já fico em sobressalto e a pensar que poderei estar a meter-me em problemas.

Os cabos são um elemento essencial dentro de um sistema de som em casa, pelo menos dentro dos sistemas mais tradicionais. São cabos que ligam os vários componentes de um sistema, só por isto já vale a pena falar deles como eles merecem.

Os cabos não são todos iguais, com uma pesquisa rápida compreenderão que isto é uma verdade de dois tostões. Outra coisa que também é verdade e que acaba por ser a outra face deste debate diz-nos que os equipamentos não são todos iguais. Ora, se os cabos não são todos iguais e os equipamentos não são todos iguais, que cabos escolher?
Ufa, até eu fiquei a pensar… mas estou em paz com os cabos!

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 160208_bell_labs
Smile Vamos lá arrumar cabos!

Quem está a começar tem mais em que pensar, mas quando se lê um aceso debate sobre cabos até aparece a vontade de dedicar a maior fatia do pequeno orçamento a esta parte – leiam para experimentar, há quem descreva a experiência sobre cabos como se estivesse a descrever a troca completa de sistema! Não deve ser assim, pelo que disse antes, os cabos vão fazer diferenças diferentes (não é repetição) mediante o que estão a ligar e é preciso ter isso em mente - se o nosso sistema é pouco transparente (mais para a frente irei falar destas palavras especiais em áudio), a troca de cabos dificilmente será percepcionada, pelo que vale a pena ponderar.
Quem procura um sistema com um orçamento que não ultrapassa um salário mínimo nacional, ou nem perto disso fica, convém colocar os pés (os dois) no chão e ler toda a informação/debates com calma. O conjunto de cabos que fará as várias ligações (amplificador-colunas e amplificador-fonte) deve ser escolhido com cuidado, desde logo para não se ir parar à loja de 1 Euro. Convém compreender que os cabos promovem contactos e as fichas dos cabos farão diferença na sua utilização – folgas e oxidação são duas coisas a evitar. Dito isto, não será necessário comprar cabos de 50 euros o par, mas evitem os de 1 euro. Existem marcas do sector profissional que garantem qualidade, visitem lojas de instrumentos musicais, por exemplo.

A esta hora algumas pessoas já estarão a dizer que estou a dedicar demasiadas palavras aos cabos e outras pessoas pensarão que estou a ser demasiado leve, mas a minha experiência coloca-me assim perante estas coisas. Durante muito tempo usamos cabos que eram de lojas de instrumentos, ainda hoje uso um RCA desses e sem problemas. O que a mim me dá sossego é colocar os cabos e não pensar mais neles, saber que a qualidade dos cabos está à altura do uso e sistema. Para patamares de exigência e investimento diferentes, talvez a questão dos cabos mereça uma outra abordagem, uma conversa mais cuidada, mas quando se está a começar com baixo orçamento e cada euro conta, há mais onde aplicar o dinheiro.

Não deixem de ler este tipo de debate e não deixem de questionar sobre que cabos podem ser recomendados para o sistema que têm, contudo não deixem de estar alerta para que não apliquem uma fatia excessiva a esta parte.


Por hoje termino, sinto que abordei dois temas pesados de forma leve, espero que esta partilha de ideias seja útil e, já agora, que promova a troca de experiências - é para isso que aqui estamos. Smile

tomaz, ruife, moreira, Manuel Almeida, paulov e bolaoito gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
Ruben Pinto
Membro AAP



Mensagens : 1142
Data de inscrição : 21/11/2014
Idade : 51
Localização : Paço de Arcos

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyTer Out 26 2021, 17:24

Um excelente texto para todos nós. Mesmo os mais experientes tendem por vezes esquecer alguns conceitos e prossupostos mais basicosderivado a confiança de que dominam as bases. Esta leitura ajuda a relembrar coisas que estavam esquecidas.
Parabéns
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyTer Out 26 2021, 19:42

Agradeço as palavras, é verdade que por vezes nos esquecemos do básico e eu questiono-me sobre isso - também por isto sou algo "perguntador" quando tento ajudar quem entra aqui pela primeira vez.

O Ruben Pinto sabe mais disco do que eu, caso tenha alguma dica para partilhar, faça o favor. Wink

Alexandre Vieira gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
Ghost4u
Membro AAP
Ghost4u


Mensagens : 11014
Data de inscrição : 13/07/2010
Localização : Ilhéu Chão

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyQua Out 27 2021, 19:38

Prezado José Miguel,

Felicito pelo seu labor no bom propósito do tópico gerado.

Com cordeais cumprimentos fantasmagóricos,
What a Face
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySab Out 30 2021, 10:12

José Miguel escreveu:
... continuam a aparecer pessoas a perguntar como podem iniciar uma aventura com este passatempo, ter áudio com alguma qualidade em casa. Tenho visto o número de respostas a cair...

Antes de mais Bravo pela "pachorra" de fazer mais um guia de iniciação aqui no forum... o ideal nmho seria que estes topicos de conhecimento estivessem fixos e num espaço bem visivel permitindo aos interessados de os encontrar facilmente e assim, talvez, perguntar menos sobre as mesmas coisas...

Isto leva-me à frase em negrito pois faço parte daqueles que jà hà muito ném sequer responde a essas perguntas feitas pelas "correntes de ar" que saem do forum à mesma velocidade com que entram e muitas vezes sém sequer agradeçer aos que lhes responderam, mas respeito aqueles que ainda téem essa paciência...

cheers

Alexandre Vieira e moreira gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySab Out 30 2021, 19:09

Agradeço as simpáticas palavras dos dois.

Pela natureza do comentário do Paulo, vou permitir-me a tocar a razão deste tópico: o número de resposta está a cair, mas o conteúdo das mesmas não me parece levantar questões que considero fundamentais (admito que não exista paciência).

Já elogiei o fórum muitas vezes e o maior elogio vai para as pessoas que desde logo me responderam quando entrei. Essas pessoas não me colaram endereços de anúncios ou afirmaram coisas, levantaram perguntas e fizeram-me "mexer". É isso que aqui tento fazer, como tento em cada tópico aberto onde se pede ajuda.

Não sou um especialista em salas ou tratamento acústico, mas mudar de casa cinco vezes com o mesmo sistema permitiu-me compreender algumas coisas por aqui partilhadas. Uma delas é que a sala conta e antes de apontar a modelos para que as pessoas comprem, eu faço perguntas sobre o espaço - o upgrade mais barato que já experimentei foi o posicionamento das colunas, que em duas salas diferentes pode ser diferente para as mesmas colunas. Outra coisa que compreendi, pelas várias experiências que foi tendo, os sistemas não se dão bem em todos os volumes, há os que em volume moderado colocam muita informação cá fora, outros precisam de ser puxados... há o contrário e já experimentei mais de uma vez colunas aos "gritos"... Há sistemas que conseguem dar a ilusão de baixas frequências presentes, mas com pouca definição e a invadir as restantes... mas isto será para outro texto.

Pelos poucos conhecimentos que tenho, pensei conseguir chegar mais perto de quem se inicia. Sei que escrevo informações muito incompletas, aqui e acolá a tocar o senso comum, mas isto não é um guia para optimizar um sistema com base em ficheiros como já fez o Ricardo (onga-ku) ou algo mais audiófilo como o Paulo já fez bem com as estórias de um casal (que fazem pensar quem quer evoluir). Smile

Para não me repetir sempre, a partir de agora a minha primeira ajuda será aconselhar a leitura deste tópico. dvil
Ir para o topo Ir para baixo
Ruben Pinto
Membro AAP



Mensagens : 1142
Data de inscrição : 21/11/2014
Idade : 51
Localização : Paço de Arcos

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyDom Out 31 2021, 14:10

Eu e o José Miguel temos abordagens diferentes sobre o "Ouvir a musica"
Pelos textos que O José Miguel vem escrevendo ao  longo destes anos, a sua  procura de maior e melhor fidelidade tem por base a analise de todas as variáveis que influenciam a escuta. Cada passo que dá e imensamente refletido e analisado e sempre na esperança que o passo seguinte  seja em frente e não ao "lado" e este ao "lado" pode não significar perda de qualidade mas manter a qualidade ja existente mas ser apenas e tão só diferente.
  Este tópico revela as inúmeras variáveis com que lidamos para chegar a ter um bom Som.
É uma aprendizagem continua  que pode ser de forma mais metódica na analise e experimentalismos de todas as variáveis  com que podemos trabalhar . Como por exemplo afastar ou aproximar as colunas da parede traseira ou abrir  ou fechar o angulo do vertice que é o ponto de escuta. Ou simplesmente variar a altura da coluna.
Outro do caminho é  a parte do experimentalismo da troca de equipamentos  De uma forma ou doutra  vamos conseguindo chegar um pouco mais alem.
Eu sou mais do colecionismo e por conseguinte do experimentalismo da troca de equipamentos .Não sou muito exigente . Vou perseguindo os meus sonhos, bem terrenos, com base no que ouço, vejo  e leio. Aos Poucos tenho chegado mais alem no prazer da escuta. Nunca pensei chegar onde cheguei mas não cheguei sozinho. Este Espaço de partilha O Áudio Analógico e os seus membros ajudaram me na caminhada e nos últimos tempos em especial o Fredy tem sido decisivo para  ter chegado onde cheguei.
Em breve irá chegar mais  um elemento que me tem ocupado a mente em como inserir no meu actual sistema. Pelos cânones não lugar para a sua inclusão no meu sistema mas veremos á escuta qual o prazer que proporciona.
Ambos os caminhos são muito prazerosos pelos resultados que se vão alcançando.

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Img_2063
O meu setup actual onde cada elemento faz o seu trabalho.

Alexandre Vieira e moreira gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyDom Out 31 2021, 17:19

Ruben Pinto escreveu:
Eu e o José Miguel temos abordagens diferentes sobre o "Ouvir a musica"
Pelos textos que O José Miguel vem escrevendo ao  longo destes anos, a sua  procura de maior e melhor fidelidade tem por base a analise de todas as variáveis que influenciam a escuta. Cada passo que dá e imensamente refletido e analisado e sempre na esperança que o passo seguinte  seja em frente e não ao "lado" e este ao "lado" pode não significar perda de qualidade mas manter a qualidade ja existente mas ser apenas e tão só diferente.
  (...)

Muito boa partilha Rúben, pela minha parte agradeço as palavras e imagem. Wink

O que diz e que deixo citado faz-me pensar e sorrir, é engraçado eu passar essa imagem de metódico - em outro lugar, o Paulo (TD124) já tinha dito algo semelhante sobre mim, que me provocou a mesma emoção. Não sou a pessoa mais organizada no que toca ao áudio em casa, nem o nosso acto de evolução foi tão dependente de mim – amplificador e colunas foram escolhas da minha esposa (aqui entre nós, já o disse algures, estas colunas não me encheram as medidas quando as experimentamos, mas gostei delas e por isso cedi ao compromisso). Temos os nossos objectivos e muito baixo orçamento, por isso… já lá vou. Smile

As suas palavras e forma de estar no áudio fazem parte deste tópico, pois quem entra não tem de querer espremer o que tem ao máximo, nem perto disso, os objectivos são tão variados como o número de pessoas que gostam destas coisas. Não estou aqui a tentar “vender” a ideia de que só existe um caminho para a “felicidade”, por isso mesmo é que eu evito apontar modelos específicos para se comprar e tento deixar margem para que a experiência de cada um seja a porta para o caminho a fazer (recomendo sempre a experiência, para mim é fundamental).

Vou alongar-me um pouco mais, pois esta conversa pode ajudar quem se quer iniciar.

Quando nós começamos a nossa aventura com áudio, digo nós pois fomos e somos dois, os primeiros anos foram de muitas trocas e passos para o lado. Gostávamos muito da estética dos anos 70 e as oportunidades apareciam com regularidade, não era como agora, os preços estão loucos. Naquela altura trocamos, trocamos, trocamos, só de amplificador foram umas quinze trocas (receivers, integrados, power + pré)… além de passos para o lado, pela estética até demos passos para trás... O nosso segundo amplificador foi o receiver Scott 350 RL, uma bela máquina em todos os aspectos, mas o seu som musculado levou-nos a querer outra coisa… trocamos de amplificador mais duas vezes até compreendermos que o problema era das colunas. O Scott ficou na nossa memória, na altura fomos precipitados, mas faz parte do caminho. Nunca fomos coleccionadores, vendíamos o que tínhamos para podermos comprar outras coisas. Isto faz-me voltar a um tema que abordei de forma leve aqui: objectivos/orçamento/conhecimento. Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 2613325421

Quando se tem um orçamento curto, convém (não é obrigatório nem é preciso ser muito metódico) ter os objectivos pensados (lá está, procurar conhecer, compreender as coisas). Podemos ter uns 300 euros no bolso e querer um sistema para ouvir Música, seja para iniciar uma jornada em busca do melhor som possível, seja para comprar as peças que na infância nos enchiam os olhos e ocupavam os sonhos. Para mim todos os objectivos valem o mesmo.

Os objectivos que partilho aqui são os meus e nisso o Rúben tem razão, eu tenho um orçamento muito curto e com esse orçamento tento ouvir a Música de que gosto da melhor forma possível. Não gasto muito tempo da minha vida a pensar em “pequenos ganhos”, na troca de cabos por exemplo, quando penso em “ganhos” tento chegar aos maiores possíveis e de preferência sem gastar muito – por isso a abordagem ao posicionamento das colunas, a distribuição do orçamento, o cuidado e reflexão no acto da escolha/compra. 300 euros gastos em algo desajustado à nossa sala e gosto são 300 euros. Se aplicarmos os mesmos euros em algo que vá ao encontro do que queremos e gostamos, são na mesma 300 euros!

Neste fórum a palavra “audiófilo” é uma palavra quase proibida Mad , ainda que as pessoas que mais escrevem a condenar a prática da audiofilia sejam as que mais tempo gastam com experiências de melhoria do som que têm – trocam cabos, bases, testam posicionamento, tentam as melhores relações entre equipamentos, etc. Isto é ser audiófilo, é este o caminho de procura de um som que agrada e que permitirá ter a Música da forma que se quer ter. A palavra deveria voltar a poder ser usada sem problemas, sem peso de significados e referências negativos – como se audiófilo fosse apenas aquele que pode gastar algum dinheiro ou são “colados” em gráficos… em Portugal, um sistema de 2/3 mil euros já é de respeito (para cima disso ainda mais), já não é para muitos (mesmo internacionalmente, 2/3 mil euros já deverá representar uma larga fatia para as pessoas que têm este passatempo).
Muitos de nós fica admirado com reportagens vindas do Japão e com a forma como audiófilos Japoneses escolhem colunas enormes para salas pequenas – é um problema? Talvez para nós, mas para eles, que talvez procurem uma estética de som, o efeito de uma coluna a sobrecarregar a sala pode fazer sentido (imagino que seja parecido com estar perto das colunas num concerto).

Quem tem 300 euros para começar (para manter o exemplo) pode querer ser audiófilo (na imprensa internacional este termo é usado de forma ligeira e a moda toca todos) ou querer ser um colecionador. Aqui eu vou dando dicas sobre como extrair o melhor som possível dos 300 euros, mas nunca deixarei de compreender e ajudar quem quiser aplicar o mesmo valor em algo que lhe lembre a infância ou a relação com o passado, que toque uma estética ou outra coisa qualquer. Se eu conseguir ajudar, tentarei ajudar, por isso pergunto pelos objectivos que cada um tem.

Gostava que mais pessoas participassem dos tópicos abertos com pedidos de ajuda, todos nós experimentamos coisas diferentes, mas todos compreendemos e partilhamos alguns princípios que podem promover uma conversa agradável para quem quer iniciar a sua aventura. Wink

moreira e Manuel Almeida gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
Ruben Pinto
Membro AAP



Mensagens : 1142
Data de inscrição : 21/11/2014
Idade : 51
Localização : Paço de Arcos

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyDom Out 31 2021, 20:46

Partilho aqui uma historia de desilusão acerca de um equipamento que de certa forma alimentava o sonho e que acabou por se revelar uma desilusão. Talvez este seja a única desilusão ate ao momento neste caminho de " Colecionador de Audio".
A Denon faz parte do meu imaginário fruto de uma antiga casa de Hifi no Centro comercial das Palmeiras. La havia muita coisas de excelencia e a amplificação monoblocos Denon e umas colunas Kef Reference. Tudo aquilo era o ceu. isto nos anos 90.
Muitos anos mais tarde e de volta ao hifi já em 2013/2014 resolvi concretizar alguns sonhos de antigamente. Comecei devagarinho por coisas mais terrenas. E os anos foram passando e as oportunidades foram apareceram e concretizados em pequenos passos. Tanto os Denon com as colunas kef não exatamente os mesmos modelos mas outros equivalentes foram apareceram no mercado a preços que poderia alcançar mas nunca me decidi a dar esse passo.
Talvez em 2018/2019 decidi aproveitar uma oportunidade e la vei um Conjunto Power /Pre Denon-Poa 2400 e Pra 1100.
Que desilusão. na altura tinha um receiver Sanyo JCX 2400 como sistema principal e o novo conjunto não tocava nada. mas nada mesmo. A Musica suava sem vida. Dei volta a tudo o que podia mexer, colunas, cabos leitor cd, giradiscos, celula e nada. depois de algumas experiencias o problema estava no Pre. O Pre da Denon acho muito contido, demasiado civilizado. Fui a casa do Fredy experimentar um pre que ale afirmava ser muito bom e la a coisa funcionou. Estava encontrada a solução para o amplificador Tocar bem . La consegui encontrar um Pre Sanyo C55 e de novo o sonho que se tinha tornado desilusão renasceu. E voltou a renascer em 2021 com a adição de um novo pre mais uma vez por indicação do Fredy. O adcom 555 de que ja se falou por aqui.
Afinal de contas o caminho da Procura tem por vezes dissabores mas depois vem as alegrias.
No meu movel da sala tenho 4 sistemas a funcionar. Todos tocam regularmente. Estão todos em pé de igualdade na prestação sonora?
Não estão. Mas cumprem o seu papel e bem. Ha que ser justo com o equipamento. Um receiver modesto nunca poderá rivalizar as mesmas prestações sonoras com um equipamento de segmento profissional como os que estão no meu sistema. Se lá estão é porque merecem la estar. O prazer que me proporcionam é que conta.
Para aqueles que procuram ir mais alem não tenham pressa. desfrutem de cada momento e deem oportunidade aos equipamentos de mostrar o que valem. As sinergias são a chave do sucesso.
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyDom Out 31 2021, 21:16

Muito boa partilha Rúben! Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 22692

Esse tipo de histórias fazem com que este tipo de tópico cresça e possa ser útil a muita gente. A questão das "sinergias" é muito difícil de explicar, no seu caso duas peças da mesma marca (que deveriam funcionar bem) não resultaram juntas. Há outra coisa que eu já toquei, mas que o seu exemplo volta a colocar por baixo do holofote: marcas menos conhecidas. Wink O conhecimento geral sobre estes temas ajuda a quebrar barreiras, a compreender como as coisas podem funcionar para lá do óbvio.

Existem marcas que são olhadas de lado pela falta de conhecimento e/ou preconceito... o nosso sistema é composto por peças de marcas pouco ou nada conhecidas, mas resulta para nós e já ouvimos muita coisa.

Ainda mais uma coisa que toca: experiências com outras pessoas e sistemas.

O nosso país é pequeno e as pessoas por vezes parecem demasiado distantes. Algumas das melhores experiências que já tivemos foi em casa de pessoas que andam nestas lides há mais tempo do que nós. Digo sempre que vale a pena ouvir um sistema de referência, para quem quer perseguir um som com alguma fidelidade, é uma pista que dá muitas luzes. Vale a pena ouvir quem tem mais experiência e, nunca esquecer, filtrar bem a informação para a ajustar à nossa realidade.

Para o final deixo o que me marcou: a sua frase que coloca as coisas em perspectiva e que pede calma com as peças em si e com os resultados. Não devemos esperar de uma coisa o que ela não nos pode dar, isso tira toda a diversão e prazer ao momento de aproveitar. Começar por baixo não é um erro nem um pecado, com calma a evolução pode acontecer. Wink

Alexandre Vieira gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
Manuel Almeida
Membro AAP



Mensagens : 97
Data de inscrição : 29/06/2017

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 12:16

Viva

Primeiro um obrigado ao José Miguel pelo tópico.

Esta é apenas a opinião dum leigo que anda nisto á pouco tempo mas que tem sorvido as opiniões e dicas deste fórum.

O que fiz para o meu sistema ficar melhor?

Consegui arranjar um cantinho em que as colunas ficaram mais separadas entre elas em relação ao que estavam anteriormente.

Fiz uns suportes para ficarem á mesma altura dos ouvidos quando sentado no local de escuta.

As prateleiras onde estão os equipamentos só mexem se o prédio mexer.

Á uns tempos atrás troquei de amplificador por preguiça (https://www.audioanalogicodeportugal.net/t13879-ajuda-a-preguica) e o José Miguel escreveu:

“Posso dar uma sugestão!?!
Ligue o seu novo amplificador e esteja quietinho... ou seja, deixe-o tocar durante uma, duas, três semanas.
Acabou de o receber e começou a fazer testes, naturalmente há aí muito de "sugestão" e habituação, alguma projecção até. Permita-se a escutar o novo sem mais, sem pressão.
Daqui a um mês, caso mantenha essas mesmas dúvidas, aí sim, decida o que fazer e eventualmente esquecer o comando e deixar tudo como estava.”


Ainda lá está e estará. Á uns tempos emprestaram-me uns cabos de colunas para experimentar, os que tinha eram Jen Tech Sky suecos, e, sinceramente, entre 3 cabos para testar, achei que um deles tinha diferença nos graves, achei-os mais “cheios”, mais “gordos”, uns Monster, ofereceram-mos, porque isto de ter amigos é uma chatice Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 933723 .

Agora.

Estou satisfeito? Estou

Quero mais/melhor? Quero

Estou com pressa? Não

E já agora o meu simples cantinho
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Bild0012

Alexandre Vieira gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
Alexandre Vieira
Membro AAP
Alexandre Vieira


Mensagens : 8560
Data de inscrição : 11/01/2013
Idade : 52
Localização : The Other Band

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 12:19

Manuel Almeida escreveu:
Viva

Primeiro um obrigado ao José Miguel pelo tópico.

Esta é apenas a opinião dum leigo que anda nisto á pouco tempo mas que tem sorvido as opiniões e dicas deste fórum.

O que fiz para o meu sistema ficar melhor?

Consegui arranjar um cantinho em que as colunas ficaram mais separadas entre elas em relação ao que estavam anteriormente.

Fiz uns suportes para ficarem á mesma altura dos ouvidos quando sentado no local de escuta.

As prateleiras onde estão os equipamentos só mexem se o prédio mexer.

Á uns tempos atrás troquei de amplificador por preguiça (https://www.audioanalogicodeportugal.net/t13879-ajuda-a-preguica) e o José Miguel escreveu:

“Posso dar uma sugestão!?!
Ligue o seu novo amplificador e esteja quietinho... ou seja, deixe-o tocar durante uma, duas, três semanas.
Acabou de o receber e começou a fazer testes, naturalmente há aí muito de "sugestão" e habituação, alguma projecção até. Permita-se a escutar o novo sem mais, sem pressão.
Daqui a um mês, caso mantenha essas mesmas dúvidas, aí sim, decida o que fazer e eventualmente esquecer o comando e deixar tudo como estava.”


Ainda lá está e estará. Á uns tempos emprestaram-me uns cabos de colunas para experimentar, os que tinha eram Jen Tech Sky suecos, e, sinceramente, entre 3 cabos para testar, achei que um deles tinha diferença nos graves, achei-os mais “cheios”, mais “gordos”, uns Monster, ofereceram-mos, porque isto de ter amigos é uma chatice Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 933723 .

Agora.

Estou satisfeito? Estou

Quero mais/melhor? Quero

Estou com pressa? Não

E já agora o meu simples cantinho
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Bild0012


Já está aí um belo continho. Que já lhe permite ter de certeza mito prazer na audição\
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 12:51

José Miguel escreveu:
...Gostava que mais pessoas participassem dos tópicos abertos com pedidos de ajuda, todos nós experimentamos coisas diferentes...

Na minha opinião, a melhor maneira de perturbar (ainda mais) um iniciante é dar-lhe vàrias opiniões contraditorias e infelismente é o que se passa regularmente nesses topicos de ajuda. Penso que dar-lhe a ler este topico, ou qualquer outro de iniciação simples, seja um melhor caminho pois permite-lhe, ao seu ritmo, de absorver e se habituar a algumas noções basicas e necessarias que doutra maneira podem levar anos a compreender...

Alexandre Vieira gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 13:11

TD124 escreveu:
José Miguel escreveu:
...Gostava que mais pessoas participassem dos tópicos abertos com pedidos de ajuda, todos nós experimentamos coisas diferentes...

Na minha opinião, a melhor maneira de perturbar (ainda mais) um iniciante é dar-lhe vàrias opiniões contraditorias e infelismente é o que se passa regularmente nesses topicos de ajuda. Penso que dar-lhe a ler este topico, ou qualquer outro de iniciação simples, seja um melhor caminho pois permite-lhe, ao seu ritmo, de absorver e se habituar a algumas noções basicas e necessarias que doutra maneira podem levar anos a compreender...

Compreendo o seu ponto Paulo, mas desde que justificada, a opinião diferente pode transformar-se em informação. Wink

Tenho para mim que as melhores pessoas para ajudar quem se quer iniciar são as que se iniciaram há pouco tempo, mas esses recolheram os endereços dos anúncios partilhados sem mais nenhuma informação e foram-se embora... talvez o Paulo estaja a dizer, por outras palavras, "não se deve dar o peixe, mas sim ensinar a pescar" - eu concordo e pode levar a um outro tipo de participação (isto já sou eu a pensar alto). Smile

Alexandre Vieira gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
Alexandre Vieira
Membro AAP
Alexandre Vieira


Mensagens : 8560
Data de inscrição : 11/01/2013
Idade : 52
Localização : The Other Band

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 13:15

É uma espécie de tentativa-erro auxiliada?

Talvez seja, mas dá pistas a quem começa e dá enorme prazer a quem auxilia.
Obrigado pelo tópico José Miguel! Longe de ser a solução faz despertar para os problemas iniciais. Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 754215

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 13:35

Manuel Almeida escreveu:

(...)

E já agora o meu simples cantinho
Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Bild0012


Manuel Almeida, e cortei o seu texto, mas só para que a citação não fique muito longa. Wink

A sua partilha vem mesmo a calhar, é um exemplo prático do que aqui vou dizendo e partilhando por outros tópicos - lembro-me de lhe ter dito isso, é o que pratico aqui em casa. Smile

A partilha do seu cantinho fez-me pensar que ainda não partilhei o nosso...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 20211110

Este nosso cantinho está longe de correcto do ponto de vista melhor utilização, mas é o possível nesta nossa sala. Ouvimos Música na sala de estar e não queremos sacrificar tudo em função da posição, então chegamos a compromissos que estão a resultar de forma interessante. As colunas estão assimétricas face às paredes laterais, dá para ver que a coluna do lado esquerdo está próxima de uma esquina, para ser preciso, a 60 cm da lateral... a outra tem uns metros para o lado... as duas estão a 1 metro (medido da frente da coluna) da parede traseira. Como dá para ver, o ângulo está fechado, já tivemos quase perpendiculares em outras salas, mas aqui não dá. A imagem não fica centrada de forma precisa, mas na maior parte das vezes o bonsai serve de "suporte" ao vocalista ou instrumentista em destaque. Smile


A partilha está feita e agora posso voltar à boa intervenção do Manuel Almeida, que quer mais, mas com calma. Por exemplo, se não for efeito da imagem, creio que pode beneficiar puxando as suas colunas para a frente, uns 30 centímetros mais para que entre elas não fique o móvel. É uma experiência possível, marque o chão e se não gostar do resultado, volte a colocar onde estava. Wink

Espero que os cantinhos já partilhados inspirem quem se inicia nestas aventuras e quem os tem já montados e ainda não os partilhou. Smile
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 14:09

Alexandre Vieira escreveu:
É uma espécie de tentativa-erro auxiliada?

Talvez seja, mas dá pistas a quem começa e dá enorme prazer a quem auxilia.
Obrigado pelo tópico José Miguel!  Longe de ser a solução faz despertar para os problemas iniciais.  Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 754215


Este tópico não visa responder ao que cada um deve comprar, isto é, modelos específicos de colunas, amplificador, fonte, etc. Os princípios básicos são complexos, mas podem ser colocados de forma simples para que se entenda como se pode procurar o que se quer, pode e/ou precisa.

Há mais uma coisa que me faz pensar e que já partilhei aqui: quem compra sem ser levado a pensar, ou seja, quem compra pela simples partilha de anúncios nos tópicos, ficará como depois das compras feitas? Temos muito pouco feedback das pessoas, eu acredito que é bom contextualizar as coisas para que as expectativas não saiam furadas. Aqui tento descrever algumas coisas que podem colocar as expectativas em níveis mais baixos, mas que me parecem mais próprios do que se pode comprar com pouco - não falo de prazer, que acredito não ter preço, falo de resultados objectivos.

Ao Alexandre deixo um desafio: que tal criar um tópico para o feedback das compras e iniciação?
Disparar uma mensagem geral para todos os membros e atrair quem se iniciou... fica o desafio.



Eu estou longe de ser alguém que entende muito de questões técnicas, não me peçam para explicar o phono e incluir a curva RIAA, esqueço-me sempre, até aqui me esqueci, nunca penso nela... mas hoje vou dizer que ela é a "dieta" certa para um sistema baseado em discos de vinil. Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 933723

O que é isto da "dieta" certa: é cortar na comida das ondas dos graves para que não ocupem demasiado espaço; é dar mais comida aos agudos para que sejam mais facilmente lidos e amplificados, pois são expressos em ondas muito mais pequenas - entenda-se, cortando a umas ondas e dando mais a outras, fica tudo mais semelhante e facilmente gravado nos discos de vinil, mas depois isto tem de ser bem "cozinhado" e a "receita" é essa curva RIAA. Smile Esta será informação que chegue para quem se quer iniciar? Talvez, a maioria não pensará na curva RIAA, pois um phono simples estará preparado para isso sem mais.

Este tópico é de todos, partilhem as vossas experiências e conhecimentos, assim poderemos ajudar alguém.
Ir para o topo Ir para baixo
Manuel Almeida
Membro AAP



Mensagens : 97
Data de inscrição : 29/06/2017

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 15:05

José Miguel escreveu:
Por exemplo, se não for efeito da imagem, creio que pode beneficiar puxando as suas colunas para a frente, uns 30 centímetros mais para que entre elas não fique o móvel. É uma experiência possível, marque o chão e se não gostar do resultado, volte a colocar onde estava. Wink

Viva

Fiz este pequeno "boneco" para se ver melhor a posição das colunas. E já agora uma duvida. As minhas colunas não têm o "tubo de ventilação" atrás, está á frente. Aplica-se a mesma posição em relação á parede das que têm o "tubo" nas traseiras?

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Posizz10
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 15:21

Pela fotografia eu fiquei com a ideia de que as colunas estavam como o Manuel Almeida partilha no "boneco". Wink

A posição do pórtico não é assim tão importante como se diz, pois o que interessa são as "ondas". As ondas de graves são grandes, por isso se diz que elas são "omnidireccionais". Elas de facto não são, mas pelo seu tamanho, facilmente vão para lá da face (baffle) das colunas e batem na parede traseira.

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Bass-sound-253x300

A imagem não é a ideal, mas creio que dá para entender o fenómeno de que falo. As ondas do médios e, principalmente, a dos agudos são mais direccionais e por isso se costuma usar os ângulos a apontar os tweeters para os ouvidos, para os ombros, para a parede quando as colunas estão perpendiculares... isto cria uma maior ou menor sensação de pormenor, por exemplo.


No caso do seu sistema, eu experimentaria avançar as colunas uns 30 cm, ficariam na mesma direcção, mas avançadas face ao móvel.

Se experimentar, por favor venha partilhar os resultados. Wink
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySeg Nov 01 2021, 17:50

Manuel Almeida escreveu:
... E já agora uma duvida. As minhas colunas não têm o "tubo de ventilação" atrás, está á frente. Aplica-se a mesma posição em relação á parede das que têm o "tubo" nas traseiras?...

Para responder rapidamente, Não! A posição do portico (tubo) vai definir uma distância em relação à parede atràs que não é a mesma:

Portico dorsal: As colunas vão utilisar a parede de tràs como reflector para as frquências graves então a coluna deve estar afastada da parede quanto basta (a cada um de afinar) para que o equilibrio entre as notas baixas e medias seja ao seu gosto...

Portico frontal: As frequências graves não utilisam a parede de tràs como reflector então a distância em relação a esta ultima é mais livre e determinada pelas possibilidades ou gosto... evitando de a colar complétamente fora resultados excepcionais ou com colunas concebidas para tal...

Portico vertical: Algumas marcas possuém porticos verticais (Chario, ProAc...) e nesse caso o reflector vai ser o chão ou o suporte de colunas, a regra é a mesma que para os porticos frontais...

cheers
Ir para o topo Ir para baixo
Ghost4u
Membro AAP
Ghost4u


Mensagens : 11014
Data de inscrição : 13/07/2010
Localização : Ilhéu Chão

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyTer Nov 02 2021, 14:30

José Miguel escreveu:
A partilha do seu cantinho fez-me pensar que ainda não partilhei o nosso... Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 20211110

Prezado José Miguel,

Observando o boneco publicado, saliento a importância benéfica dos vegetais de viveiro num auditório. Gosto do exemplar de arte chinesa, que recria a natureza numa paisagem miniatural idealizada. No Auditório Fantasma, também reside um bonsai com 38 anitos.

Cordeais cumprimentos fantasmagóricos,
What a Face
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyTer Nov 02 2021, 19:44

José Miguel escreveu:
... mas na maior parte das vezes o bonsai serve de "suporte" ao vocalista ou instrumentista em destaque...

Ghost4u escreveu:
... saliento a importância benéfica dos vegetais de viveiro num auditório. Gosto do exemplar de arte chinesa, que recria a natureza numa paisagem miniatural idealizada...

Utilisar pobres plantas miniaturisadas pelo homém num vaso que impede às suas raizes de crescer e de se desenvolver naturalmente como alibi de um bom som... em pleno COP26, é um concepto pouco credivel Wink

lol!
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyTer Nov 02 2021, 21:46

As plantas têm todas uma função:

- o bonsai é o banco que serve o Músico em destaque, permite que fique uma imagem mais realista (toda a gente sabe que muitos se sentam nas gravações, para álbuns ao vivo gravados de pé tiramos),

- as epipremnum pinnatum (também conhecidas por jobóias) são bass traps, não deixando de funcionar como difusores (a sala fica algo viva, mas só para as frequências certas, assim até parece que as colunas estão no centro da sala/parede),

- os cactos servem para colocar as altas frequências no seu devido lugar, as finas "agulhas" são muito funcionais (não é por acaso que está um atrás do amplificador, é onde costumam estar as baterias e os agudos toques dos pratos),

- as suculentas ajudam a trabalhar a gama média, permitem uma fluidez e liquidez sem par,

- as polyscias (macho e fêmea) funcionam como audiófilos, quando algo não está bem com o som elas detectam logo, viram as folhas.

Há mais plantas na varanda e outras partes da casa, trocamos quando queremos ouvir Metal, Rock Psicadélico ou EDM. dvil Laughing
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyQua Nov 03 2021, 08:02

José Miguel escreveu:
As plantas têm todas uma função:
...
Há mais plantas na varanda e outras partes da casa, trocamos quando queremos ouvir Metal, Rock Psicadélico ou EDM. dvil Laughing

Bom, se compreendi bem... o ideal é de instalar o sistema no jardim!!! lol!
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyQua Nov 03 2021, 09:05

TD124 escreveu:


Bom, se compreendi bem... o ideal é de instalar o sistema no jardim!!! lol!

O Paulo está a sugerir um regresso às origens?

Dizem por aí que tudo começou num jardim, talvez dessa forma se encontrem as respostas que todos procuramos. Para iniciar uma aventura com áudio em casa. 933723
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyQua Nov 17 2021, 15:47

“As palavras que nunca direi” poderia ser o título de um tópico sobre os que procuram áudio e dizem a abrir que não querem nada de “muito bom” ou “eu não sou audiófilo”.

Este tópico tem estado adormecido, mas não esquecido. O trabalho tem ocupado mais tempo do que desejava, mas hoje encontrei um espacinho para abordar o tema das palavras que se usam em áudio e que por vezes escapam ao uso do dicionário. Aqui não prometo a chave para a total compreensão, apenas para o que eu vou seguindo.

Já sabemos que ninguém quer ser audiófilo, mas muitos acabam por o ser na medida em que têm cuidados com as escolhas que fazem, com o uso que dão, com a dedicação que colocam neste passatempo que é ouvir Música em casa. Para partilharmos o que ouvimos precisamos de palavras, não conseguimos emprestar os nossos ouvidos e cérebro, mesmo que estejamos na mesma sala perante um mesmo sistema. O que é mais recorrente dizer-se?

- O som está bom ou o sistema toca bem: isto diz muito pouco, mas é um princípio recorrente que deverá afirmar que algo está no bom caminho; caso se esteja na mesma sala, deverá ser acompanhado de um sorriso ou sinal de emoção. Smile
- O palco está enorme: isto normalmente prende-se com o posicionamento dos vários instrumentos na imagem fantasma que as colunas criam, associa-se ao facto de existir profundidade (para trás e para a frente da linha das colunas) e largura (aparecem os instrumentos para lá da linha de largura das colunas).
O palco está pequeno (ou avançado, recuado): é o complemento do que disse antes, há sistemas que atiram a Música para a nossa frente, há os que a deixam na linha das colunas. Devemos procurar o que gostamos e, na minha opinião, alguma naturalidade (tamanho certo, não existem vocalistas com três metros ou uma guitarra com dois de largura).
- A imagem está focada: isto diz-nos que a imagem estéreo “fantasma” fica estável, se o músico está sempre no mesmo lugar, se o vocalista está sempre bem ao centro, etc. (quando a gravação é conhecida por ter uma imagem estável, ao escutarmos em casa não se deve notar desvios, por exemplo, o vocalista começar ao centro e depois de um momento de silêncio aparecer um pouco ao lado).
- O pormenor está todo lá: isto diz-nos que o que está gravado deverá estar a aparecer, seja pela capacidade de se recriar os micro detalhes, seja pela capacidade de separar bem as várias frequências (acontece muito os médios-graves e graves invadirem as frequências em cima (agudos) e isto retira pormenor em todo o lado… os graves ficam demasiado soltos, os médios e agudos aparecem como que por trás de um manto).
- O sistema tem excesso de pormenor: isto parece uma contradição, no fundo diz mais de quem escuta do que do sistema; não existe excesso de pormenor, se está gravado é para aparecer, contudo há quem goste de um som mais “fechado”, com menos presença das altas frequências e mais centrado entre as medias-altas e as médias-baixas (vozes, guitarras sem os agudos estridentes, pratos da bateria sem brilho, etc.).
- Muito transparente: isto em princípio diz mais ou menos o mesmo que o pormenor, pois transparência é a capacidade do sistema não ser “ouvido” e apenas se escuta a Música.
- Que graves rápidos: os graves são rápidos ou lentos consoante quem os tocou e gravou, se o sistema definir bem uma linha de baixo dedilhado, uma pedaleira dupla na bateria ou uma nota de tuba, é bom sinal e isto pode dar a impressão de rapidez (a nota começa, tem o seu ponto alto e acaba com definição).
- O sistema é muito dinâmico: a Música e dinâmica, o sistema deverá ser capaz de reproduzir essa dinâmica que está gravada; se estamos a escutar Música Electrónica Ambiente em que o tom é quase sempre constante, o sistema deverá ter a capacidade de recriar a micro-dinâmica e as pequenas variações; se passamos para um disco de Metal Progressivo ou para Música Clássica, o sistema deverá responder às variações exigentes e ser capaz de passar do quase silêncio para picos de pressão e depois voltar ao quase silêncio sem problemas ou distorções (por vezes nota-se que um sistema, sem se mexer no volume, passa de agradável a gritos pela dinâmica da Música… não é isso que se quer).
- O sistema tem bom timbre: isto quer dizer que cada instrumento vai parecer o que é, ou seja, que numa bateria a tarola e um pequeno timbalão vão soar diferentes, duas guitarras diferentes vão soar diferentes quando tocam em sincronia, que as vozes de um coro vão aparecer como conjunto de vozes, etc. O timbre a sensibilidade a este aspecto serão algo a trabalhar com escuta de referência ou ao vivo. O som gravado nunca será igual ao som ao vivo (principalmente não amplificado), mas dá uma referência.
- O sistema casa bem: isto, mais uma vez, diz mais de quem escuta do que do sistema, pois a sinergia entre peças pode buscar a fidelidade ao que está gravado ou pode buscar uma equalização ao gosto de cada um. A sinergia entre peças é, por si só, tema para uma outra conversa e a abordagem superficial que fiz no início não a explica para lá dos pontos técnicos óbvios, aqui fica de forma simples como a boa relação (há quem tente casar colunas “brilhantes” com um amplificador mais “doce” e no final chame a isto sinergia… poderá ser ou não, fica para outra vez).
- O sistema é Musical: mau era se não fosse, afinal estamos a tentar ouvir Música! Esta é uma das características que compreendo mal, mas creio referir-se a facto de um sistema ser capaz de reproduzir Música ao nosso agrado.

Eu refiro sempre sistema, mas podem pensar em colunas, amplificador, fonte. Cada uma destas características aplica-se ao conjunto e em separado, quando ouvimos ou lemos alguém dizer isto devemos ser capazes de colocar em perspectiva e questionar se for preciso: afinal o que queres dizer com isto ou aquilo?

Uma conversa sobre áudio incluirá estas palavras, não fará de nós uns maluquinhos que dizem coisas estranhas, pois em princípio podemos todos compreender o que os outros dizem sobre o que ouvem/experimentam. Smile

Partilhem as vossas palavras favoritas em contexto de áudio, vamos tornar as conversas mais ricas. Wink

ricardo.canelas e paulov gostam desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyQui Nov 18 2021, 09:49

José Miguel escreveu:
...- O sistema é Musical: mau era se não fosse, afinal estamos a tentar ouvir Música! Esta é uma das características que compreendo mal, mas creio referir-se a facto de um sistema ser capaz de reproduzir Música ao nosso agrado.
...
Uma conversa sobre áudio incluirá estas palavras, não fará de nós uns maluquinhos que dizem coisas estranhas, pois em princípio podemos todos compreender o que os outros dizem sobre o que ouvem/experimentam. Smile ...

Não hà nada mais complicado do que fazer simples!... eu sabia, ou temia, que este topico fosse num momento ou outro entrar em pisos escorregadios que não são verdadeiramente do dominio da iniciação, ou complicados a compreender para um neofito. Visto que é um topico de vulgarização vou utilisar dois exemplos e a sua respectiva analise afim de (tentar) dar uma (outra) visão das duas frases em negrito... mas uma grande maioria do texto poderia ser vista de outras formas igualmente pois a subjectividade é complicada Wink

Compreensão entre audiofilos: No sabado passado aquando dos ajustes das colunas do Ricardo na casa do meu amigo houve um momento aonde em relação a uma faixa que nos era bem conhecida o meu amigo achou que as Cassia tinham os médios atenuados e eu ao contràrio achei que os médios estavam proeminentes... o Ricardo achou engraçado que não estivessemos de acordo!...

A razão da divergência é portanto simples pois cada analise sensitiva é sempre feita em função da base de dados sensitiva que possuimos. O meu amigo estava a comparar pela faixa o som das Cassia na sua sala em relação às ProAc... eu estava a comparar as Cassia com o som de vàrios cans e sistemas diferentes nessa mesma faixa, ele tinha um ponto de comparação e eu vàrios e dai o desacordo e a complexidade da coisa!...

A musicalidade de um sistema: Hà muitos anos atràs fui convidado a assistir a uma gravação de musica barroca para uma editora audiofila para a qual tinha feito um preamplificador de microfones. Estava sentado em frente do grupo de três musicos e mais alto que a minha cabeça estavam os dois microfones em V. Durante as fases musicais sò ouvi a musica (notas) e passei mesmo um bom momento. Quando ouvi a gravação logo depois reparei que havia vàrios ruidos (sons) de roçar da roupa contra os instrumentos, do arco contra as cordas e corpos dos instrumentos e mesmo da mecanica do cravo, que me foram complétamente despercebidos durante a escuta directa ao vivo!...

A musicalidade num sentido estreito (pois hà um largo  Wink ) é a capacidade de um sistema a separar (ou a priveligiar) a parte boa da musica (notas) da parte mà (sons ou ruidos) aquando da reprodução. Um sistema com uma definição média vai apareçer como mais "musical" do que um sistema de alta-definição. O vinil é visto como mais musical do que o digital... Um SET como mais musical do que um classe D... Uma velha Tannoy é vista como mais musical do que uma JBL equivalente... Os auscultadores HD6XX da Sennheiser como mais musicais do que um AKG 7XX... um Garrard 301 apareçe como mais musical do que um Technics SL1200... e por ai fora. Assim a musicalidade apareçe para a audiofilia como a buvabilidade (buvabilité) para o vinho ou seja, a capacidade de um vinho de ser agradàvel a beber para a vasta maioria das pessoas independentemente da sua qualidade intrinseca. Então e por analogia, a musicalidade é a capacidade de um sistema (ou elemento) de produzir sistematicamente um som eufonico que apareçe como agradàvel a escutar para a maioria dos ouvintes. Não é ném uma qualidade ném um defeito, é um traço de caracter do sistema como a liquidez, abertura, presença ou aeração...

E para dois elementos basicos tive que escrever muitas linhas... deixo imaginar quantas seriam necessarias para elementos bem mais complexos como a transparência ou a coerência scratch

Penso que a vulgarisação (incluso da linguagem) é boa enquanto não se sai de zonas aonde a definição do termo é universalmente reconhecida e ou não necessite um alicerçe experimental solido permitindo de ligar a palavra ao vivido. Evitar os termos que derivam da subjectividade num exercicio de vulgarização pareçe-me ser uma via mais universal, nmho Wink
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyQui Nov 18 2021, 12:32

Paulo, eu escrevi sobre algumas das características que são mais comuns, ou seja, as que vamos colocando mais em partilhas. Não queria repetir coisas como potência ou sensibilidade, pois de forma ligeira já ficou expresso. Por outro lado, o próprio Paulo já criou tópicos onde fala sobre estas coisas de forma mais profunda (há informação, não a fui buscar, mas ficava bem aqui).

Quando leio os seus exemplos, vejo o problema que quero ajudar a evitar, vejamos:

O primeiro: claramente retrata uma falha de comunicação, pois as nossas referências são todas (literalmente) diferentes (como eu disse, dois na mesma sala vamos conhecer de forma diferente e a razão é essa que o Paulo expressou, diferentes vidas) e devemos ter o cuidado de as enunciar em caso de necessidade; não quero aprofundar este tema que toca o Conhecimento (a forma como conhecemos), acredito que a comunicação pode ser trabalhada para atingir o receptor, da mesma forma que cada um deve ser capaz de colocar em perspectiva o que tem em memória (chamar a razão).

O segundo: para mim é um não problema, é uma questão de gosto; quem quer seguir pela via do som “eufónico” vai apelidar de musical um sistema que esconde pormenor, quem gostar de ouvir até a gota de suor a cair na tarola da bateria, a saliva na boca, os dentes que batem, a roupa a mexer, … vai apelidar de musical um sistema de grande definição (fidelidade).


Já tive a oportunidade de dizer em outros lugares que há palavras que são usadas para dizer o mesmo ou falar de coisas que estão intimamente ligadas, para quem se inicia e, principalmente, para quem tem muita experiência, o vocabulário não precisa de ser usado ao ponto de não se compreender se refere o mesmo ou não, se refere algo ligado ou sem relação. O Paulo refere coerência, isso é o quê?
Eu defino assim: um sistema coerente é coerente ao que está gravado e não a uma projecção da nossa mente (memória de um som, memória de uma dimensão/tamanho, etc. contudo a memória participa inevitavelmente na avaliação como disse em cima, por isso é necessário racionalizar). Assim sendo, e neste contexto de iniciação, não quis complicar e trazer o termo coerente para definir o que pode ser mais facilmente enquadrado nos conceitos transparência ou fidelidade. (na minha opinião, há problemas de coerência que nem estão nos sistemas, mas nas gravações… um sistema de alta definição pode trazer consigo incoerência, mas sem que seja culpa das peças… isto é um problema para outra conversa)

Eu nem ia colocar a definição de timbre, mas lembrei-me por ter lido uma mensagem do Nafty num outro tópico (sobre o desaparecimento de uma revista). O respeito pelo timbre como característica de um sistema é mais uma vez relacionado com (1) o gosto da pessoa e isso até pode significar perda de definição tímbrica ou (2) a busca pela definição e por isso a fidelidade ao que está gravado (que em si já pode ser timbricamente falseado). Compreendo que hoje exista a facilidade de se acusar as marcas de soarem todas iguais, contudo não estou certo que exista uma falha directa no sector do timbre (poderei ser eu a ter más referências). A estética de som existe, hoje procura-se (vende mais) algo mais puxado nas extremidades com ligeira atenuação no meio? A satisfação imediata pela via de tornar mais audível/perceptível o que é mais complicado de conhecer (é-nos mais difícil processar as altas e baixas frequências e o som é trabalhado pelos equipamentos e nos estúdios de gravação)? Isto vai mexer com muita coisa, a “curva em v” vai alterar a imagem/palco, vai mexer na coerência ou fidelidade, vai mexer com o timbre pois claro e com a dinâmica. Será este o problema? Não sei, o botão de “loudness” fazia isso nos anos 70… hoje os equipamentos não têm esse botão, mas alguns representam essa tal curva.

Para quem se está a iniciar, como eu, a simplicidade (não simplismo) pode ajudar a identificar as características chave de um sistema que poderão promover boas escolhas. Eu gosto de um sistema coerente (que coloca toda a informação ao mesmo nível) ou com bons níveis de transparência (fidelidade, ou seja, que deixe passar o que está na gravação), com um orçamento curto estou preparado para perder em toda alinha. Crying or Very sad
Existe a possibilidade de se procurar um sistema barato que respeite algumas características em função das outras, mas para se procurar bem é preciso saber o que se quer. Numa conversa entre pessoas experientes e outras que se iniciam, convém que todos saibam do que falam e não se confundam os conceitos, sei que há mais e mais complexos, desde que aqui entrei que afirmo o mesmo: com experiência aprende-se mais e melhor. Isto é uma base. Wink

Há cursos para tudo, por aqui não sei de nenhum para a iniciação à escuta de Música em casa (eu bem precisava de um! Já se partilhou alguma informação, o Ricardo onga-ku chegou a partilhar uns vídeos interessantes que não sei onde estão), mas confesso que quando iniciei este tópico tinha em mente pessoas que entram e querem dar passos ligeiros (insisto, não é por acaso que falo de orçamentos baixos).

A falar a gente entende-se, haverá com certeza conceitos importantes para iniciantes que me tenham escapado, vamos partilhar. Smile
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySex Nov 19 2021, 11:26

José Miguel escreveu:
...O segundo: para mim é um não problema, é uma questão de gosto; quem quer seguir pela via do som “eufónico” vai apelidar de musical um sistema que esconde pormenor, quem gostar de ouvir até a gota de suor a cair na tarola da bateria, a saliva na boca, os dentes que batem, a roupa a mexer, … vai apelidar de musical um sistema de grande definição (fidelidade). ...

José, visto que és mais dado à leitura do que à experimentação, vai ler pela net fora e em todas as linguas o significado de "musicalidade" e veràs que não é uma questão de gosto mas uma particularidade (reçeita) de alguns sistemas independentemente da qualidade final. Dizer que a intonação do português brasileiro é mais "musical" do que o português do portugal não é uma questão de gosto... mesmo um françês vai o dizer sém hesitar, mesmo sém compreender uma unica palavra!...

E com isto não poluo mais o topico pois não roda à volta destas subtilidades Wink
Ir para o topo Ir para baixo
Spock
Membro AAP



Mensagens : 30
Data de inscrição : 12/09/2021

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySex Nov 19 2021, 11:51

José Miguel escreveu:

Já sabemos que ninguém quer ser audiófilo…

Não todos. Eu sou audiófilo com muito gosto!  Wink

José Miguel escreveu:

O sistema tem excesso de pormenor: isto parece uma contradição, no fundo diz mais de quem escuta do que do sistema; não existe excesso de pormenor, se está gravado é para aparecer

Muito bem visto. Esta é uma verdade mal compreendida por muitos. Se um sistema parece/soa híper detalhado é porque não tem uma resposta linear e o problema não está propriamente no “detalhe a mais”!

José Miguel escreveu:

…há quem tente casar colunas “brilhantes” com um amplificador mais “doce” e no final chame a isto sinergia… poderá ser ou não, fica para outra vez.

Um erro claro! No mínimo, um remendo que nunca deixará o possuidor de um sistema destes satisfeito.

José Miguel escreveu:

O sistema é Musical: mau era se não fosse, afinal estamos a tentar ouvir Música! Esta é uma das características que compreendo mal, mas creio referir-se a facto de um sistema ser capaz de reproduzir Música ao nosso agrado.

Na minha opinião, quando se refere a musicalidade de um sistema, isso resulta da percepção de uma resposta linear, sinal de que a performance é globalmente boa. No limite eu diria que é o objectivo último que um audiófilo procura, mas

TD124 escreveu:

Um sistema com uma definição média vai apareçer como mais "musical" do que um sistema de alta-definição.

Continuando a acreditar que musicalidade=linearidade, talvez estejamos habituados a considerar mais musical um sistema de definição média como mais musical porque é muito mais difícil afinar a linearidade num sistema de alta resolução.

TD124 escreveu:

Então e por analogia, a musicalidade é a capacidade de um sistema (ou elemento) de produzir sistematicamente um som eufonico que apareçe como agradàvel a escutar para a maioria dos ouvintes.

A maior parte das vezes talvez seja isso que sucede mas não forçosamente sempre. Vejamos do ponto de vista da distorção de que já falei em outro tópico: um sistema pode ser linear e musical até determinado volume e perder toda a compostura quando puxado para lá da sua limitação intrínseca e já ninguém o vai considerar musical a partir daí. Então o que faz de um sistema de alta resolução musical? A linearidade de resposta a qualquer volume.

José Miguel escreveu:

…Isto vai mexer com muita coisa, a “curva em v” vai alterar a imagem/palco, vai mexer na coerência ou fidelidade, vai mexer com o timbre pois claro e com a dinâmica.

Lá está, se é em “V”, não é linear. E o nosso ouvido não perdoa! cyclops

Luis_vxd gosta desta mensagem

Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySex Nov 19 2021, 13:01

TD124 escreveu:
José Miguel escreveu:
...O segundo: para mim é um não problema, é uma questão de gosto; quem quer seguir pela via do som “eufónico” vai apelidar de musical um sistema que esconde pormenor, quem gostar de ouvir até a gota de suor a cair na tarola da bateria, a saliva na boca, os dentes que batem, a roupa a mexer, … vai apelidar de musical um sistema de grande definição (fidelidade). ...

José, visto que és mais dado à leitura do que à experimentação, vai ler pela net fora e em todas as linguas o significado de "musicalidade" e veràs que não é uma questão de gosto mas uma particularidade (reçeita) de alguns sistemas independentemente da qualidade final. Dizer que a intonação do português brasileiro é mais "musical" do que o português do portugal não é uma questão de gosto... mesmo um françês vai o dizer sém hesitar, mesmo sém compreender uma unica palavra!...

E com isto não poluo mais o topico pois não roda à volta destas subtilidades Wink  

Eu já nem sei o que dizer... uma coisa dita muitas vezes pode soar a verdade, mas pode não ser de facto.

Eu gosto da vertente teórica de muita coisa, é uma inclinação pessoal. Parece que tinha jeito para a Contabilidade, mas sempre procurei estudar e compreender Economia (teoria...). Não me dei mal com a Lógica, mas o que me faz ler mais é Teoria do Conhecimento (mais teoria geral). No áudio eu gosto de aprender e de conversar (aqui e por este meio, escrever), mas nunca deixei de experimentar (sempre que me cruzo com a possibilidade não a nego) e até acompanhar pessoalmente quem me procura com pedidos de apoio. Nunca leu nas minhas intervenções e creio nunca ter dito a ninguém que a base do caminho em áudio é teórica... eu apelo à aprendizagem e à experiência. Wink

Desculpe este desvio, mas ler sempre isso é chato.

Musicalidade é, em latu senso, a qualidade do que é musical. Musical toca a ideia de harmonia. Ainda estamos no patamar da Música e não dos equipamentos (que reproduzem bem ou mal).
Por vezes penso que serei o único a pensar mal, mas acabo de ler que não será assim. O Spock acaba de confirmar que para ele musicalidade vem com linearidade, ou seja, fidelidade. O Paulo acha que muitos apreciam o som eufónico. Onde é que isto não é uma questão de gosto?

Eu não quero criar trincheiras, não as acho pertinentes e muito menos úteis para quem se está a iniciar.

Dou um exemplo: Um amigo diz sempre que o nosso sistema é mais transparente do que o dele e gosta de o ouvir, mas o dele toca-lhe mais e a perda de definição acaba por não ser um problema no dia-a-dia dele.

Nunca discutimos quem tem razão, quem está no caminho certo, mas falamos e escutamos os sistemas tranquilamente.

Faz uns dias estive em casa de um casal amigo que tem um sistema que parcialmente foi comprado com a minha "presença" e ao escutar o sistema só via uma coisa: sorrisos. O sistema vale muito mais do que o nosso, está ao gosto deles.


Estas nuances de significado são importantes, pois podem separar ou unir as pessoas, mas principalmente podem gerar compreensão e aprendizagem. A minha definição de musicalidade é a que partilhei, nunca me cruzei com uma pessoa que soubesse explicar o que é e o que representa num sistema sem revelar ao que vem (seja a procura de fidelidade ou um som "personalizado"). O Paulo disse que me meti num terreno escorregadio, eu não acho que seja. Um terreno seco e com bom piso pode servir de palco a um despiste... quem anda nos terrenos é que deve saber onde está.

Musicalidade é um daqueles adjectivos que se usa para descrever um sistema quando já faltam palavras- é a minha honesta opinião, por isso referi a questão de gosto (poderia ter dito que é uma questão de objectivos). Wink
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySex Nov 19 2021, 13:19

Spock escreveu:

(...)

José Miguel escreveu:

…Isto vai mexer com muita coisa, a “curva em v” vai alterar a imagem/palco, vai mexer na coerência ou fidelidade, vai mexer com o timbre pois claro e com a dinâmica.

Lá está, se é em “V”, não é linear. E o nosso ouvido não perdoa! cyclops

Não perdoa, pois sentirá e eventualmente reconhecerá, mas não quer dizer que não seja agradável. dvil

O mesmo para equipamentos com a curva em "∩", não serão lineares, coerentes, mas agradam a muita gente (imagino que algumas pessoas que se queixam do excesso de pormenor prefiram este tipo de curva).

Creio que isto poderá tornar um sistema "musical" para alguém, dar vontade de bater o pé, mexer os ombros. Wink
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySex Nov 19 2021, 18:18

José Miguel escreveu:
... Musicalidade é, em latu senso, a qualidade do que é musical. Musical toca a ideia de harmonia... O Spock acaba de confirmar que para ele musicalidade vem com linearidade, ou seja, fidelidade...
A minha definição de musicalidade é a que partilhei... Musicalidade é um daqueles adjectivos que se usa para descrever um sistema quando já faltam palavras- é a minha honesta opinião...

(Eu não quero criar trincheiras, não as acho pertinentes e muito menos úteis para quem se está a iniciar.)

Se cada um tem a sua visão pessoal dos adjectivos comuns utilisados no audio vai ser necessario explicar que um som leve é um som que pesa poucas gramas... que um som luminoso é um som que tém uma lâmpada dentro... que o som arejado é um som que foi varrido por uma corrente de ar e por ai fora!...

Até linearidade e coerência são metidas no mesmo saco como se fossem a mesma coisa por aqui... é mais que escorregadia esta conversa, ela é suicidaria!!!... Bye Bye Arrow
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySex Nov 19 2021, 18:56

Não é necessário ridicularizar para ter razão, apenas corrigir e explicar.

No caso de linearidade e coerência não se tocarem, explique de forma que uma pessoa que se quer iniciar compreenda, até que eu compreenda - creio que é visível que eu permito-me a pensar que se tocam e não vejo nisso um erro quando outros o fazem.

Eu sei o que escrevo e sei em que contexto escrevo, já tive de me explicar muitas vezes por compreender que as pessoas que me estão a ler (ou ouvir) não estão dentro da minha cabeça e poderão não perceber o que digo. Quando estou errado afirmo o meu erro, sem problemas.

Ler o que escrevi com atenção creio que permite verificar que eu escrevi frases e não apenas palavras para descrever o que se costuma dizer. Eu hoje compreendo o que a maioria quer dizer com "palco" e "imagem", explico de uma forma simples que me parece correcta. Tornar simples o que muitas vezes é feito complexo pelo uso de linguagem técnica.

Coerência, tal como a entendo, está apresentada fora do texto original e em resposta ao que escreveu. Estou errado?

Linearidade?
Será necessário colocar um esquema de um amplificador para explicar? Falar de baixa distorção? E depois falar do momento de escuta (como isso se reflecte na escuta)?

De forma simples, estes conceitos (no plano técnico objectivo e no plano subjectivo de escuta) não se tocam?


Espero que esta minha intervenção seja lida como uma tentativa de enquadrar a tentativa de simplicidade no âmbito de um tópico que pretende ajudar a compreender as coisas básicas, o que mais se ouve e lê. Não viso e nem tento explicar questões técnicas, lembro o primeiro parágrafo deste tópico:
«Eu não sou a pessoa com mais conhecimentos em áudio, as questões técnicas escapam-me, pelo menos algumas delas. O que não me escapa é o esforço e dedicação que é necessário para que poucos recursos possam dar lugar a um sistema capaz de nos entregar Música como a Música merece - com alguma qualidade e fidelidade.»

É assim que me coloco neste fórum, não sou especialista em nada e muito menos em áudio em casa, sou um curioso que compreende o que é fazer um caminho de procura.
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySab Nov 20 2021, 10:34

José Miguel escreveu:
... Espero que esta minha intervenção seja lida como uma tentativa de enquadrar a tentativa de simplicidade no âmbito de um tópico que pretende ajudar a compreender as coisas básicas, o que mais se ouve e lê. Não viso e nem tento explicar questões técnicas...

Compreendo e tive consciência disso desde o inico e por isso me permiti de dar a minha opinião que deixei na penultima intervenção da maneira mais explicita que pude: "Penso que a vulgarisação (incluso da linguagem) é boa enquanto não se sai de zonas aonde a definição do termo é universalmente reconhecida e ou não necessite um alicerçe experimental solido permitindo de ligar a palavra ao vivido. Evitar os termos que derivam da subjectividade num exercicio de vulgarização pareçe-me ser uma via mais universal, nmho"

O Ricardo Ongaku jà fez vàrias vezes lexicos da linguagem audiofila e vàrios topicos foram consagrados à escuta afim que alguns termos se tornem comuns e que o seu sentido seja partilhado por todos mas sém grande sucesso pelo que vejo então evitar os termos em que cada um tém a sua visão pessoal do significado pareçe-me uma maneira de não induzir os principiantes em erro. Termos como a potência, directividade, banda, dinamica, sensibilidade, impedância, palco, apresentação sonora e vàrios outros pareçem-me muito menos sujeitos a divergências e a interpretações pessoais e permitem de criar um espaço comum de compreensão... os outros termos muito mais subjectivos jà não me pareçe ser a mesma coisa! Tal foi a razão da minha intervenção...
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySab Nov 20 2021, 12:18

Pode parecer estranho... no princípio, mas é por estar globalmente de acordo com o que o Paulo acaba de dizer que eu escolhi poucas palavras para definir e quando as considero como referência a qualidades subjectivas enunciei-o (daí ter reforçado a ideia com a frase sobre as trincheiras, quem se inicia não vai procurar em função de um gráfico ou de um corpo de conhecimento que não tem grandes referências). A palavra musicalidade foi somada por ser muitas vezes repetida, seja aqui seja em reviews por esse mundo fora, contudo eu entendo que é um conceito altamente subjectivo que diz mais de quem o usa do que de um sistema (tal como escrevi inicialmente).


Eu recordo-me dos vários tópicos do Ricardo onga-ku, eu recordo-me do Paulo já ter explicado a escuta de uma faixa (creio que até o fez várias vezes) e regularmente comenta o que escuta em casa (quem for ouvir, pode tentar verificar e avaliar o seu sistema em comparação). Aqui eu quis deixar as coisas mais simples, tentei evitar entrar em campos como o do Conhecimento e Aprendizagem, evitei ao máximo questões de Referências (que vão ao encontro do relato do Paulo e desentendimento face a um momento de escuta). Não quero transformar isto num conjunto de ideias que acredito válidas, mas que creio estão na origem de me apelidar de "teórico" e de já terem partido para o insulto de eu escrever de forma gratuita/vazia.

Numa conversa de café e depois em frente a um sistema, poderíamos debater melhor conceitos mais complexos, pois referem aspectos mais difíceis de separar para julgar. Há uma coisa boa no meio desta conversa, mas que liga tudo o que está no texto com as características e na altura me esqueci de apontar:

- É fundamental ter faixas de referência para testar e escolher um equipamento.

Pessoalmente tenho algumas, em quase todos os sistemas que já ouvi passaram por eles (não todas, mas sempre consegui ouvir algumas). Assim dá para compreender ainda melhor se o palco, por mero exemplo, está naturalmente largo (pertence à gravação) ou se há um alargamento artificial (criado por um dos elementos do sistema).

Deve existir algum cuidado com as expectativas, pois nenhum sistema vai reproduzir o que ouvimos ao vivo, amplificado ou não. Conhecer bem uma faixa que se leva como teste vai ajudar a colocar os dois pés na terra e "ajustar" os ouvidos. Wink
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySab Nov 20 2021, 13:00

José Miguel escreveu:
... Deve existir algum cuidado com as expectativas, pois nenhum sistema vai reproduzir o que ouvimos ao vivo, amplificado ou não. Conhecer bem uma faixa que se leva como teste vai ajudar a colocar os dois pés na terra e "ajustar" os ouvidos. Wink  

Efectivamente nenhum sistema vai reproduzir a musica ao vivo e tal não é a sua função... existe o PA (public adress) que existe para cumprir essa função. O audio doméstico é feito para reproduzir a musica gravada e muito mais raramente um concerto em directo transmitido pela radio ou pela televisão sendo esses os seus objectivos e limites...

Efectivamente a "faixa de teste" pareçe-me ser o instrumento de base (a bussola) que permite a qualquer um de nòs de se guiar através do caminho da escuta, independentemente do seu nivel de experiência. Mesmo para uma pessoa que dà os seus primeiros passos no audio escutar com uma faixa que lhe dà muito prazer ou que o toca singularmente pode ajudar a criar, ou não, uma cumplicidade com o sistema e ajudà-lo na escolha. Quando não se tém experiência ou muito pouca é claro que as primeiras escolhas vão ser baseadas em factores como o orçamento, gosto, estética, marca, conselho de amigos ou da loja... mas com o tempo e a perseverança essa "faixa de teste" vai começar a fazer o seu trabalho de modelo e a revelar uma multitude de elementos despercebidos no inicio...

Escolher bem essa "faixa de teste" também pode ajudar a melhor perceber as diferenças entre sistemas Wink
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptySab Nov 20 2021, 17:57

Por vezes não é facil de fazer a relação entre a frequência e os instrumentos, deixo este esquema para ajudar:

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Inst-f10
Ir para o topo Ir para baixo
TD124
Membro AAP
TD124


Mensagens : 7938
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 56
Localização : França

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyDom Nov 21 2021, 10:31

Spock escreveu:
(...)
TD124 escreveu:

Um sistema com uma definição média vai apareçer como mais "musical" do que um sistema de alta-definição.

Continuando a acreditar que musicalidade=linearidade, talvez estejamos habituados a considerar mais musical um sistema de definição média como mais musical porque é muito mais difícil afinar a linearidade num sistema de alta resolução.

TD124 escreveu:

Então e por analogia, a musicalidade é a capacidade de um sistema (ou elemento) de produzir sistematicamente um som eufonico que apareçe como agradàvel a escutar para a maioria dos ouvintes.

A maior parte das vezes talvez seja isso que sucede mas não forçosamente sempre. Vejamos do ponto de vista da distorção de que já falei em outro tópico: um sistema pode ser linear e musical até determinado volume e perder toda a compostura quando puxado para lá da sua limitação intrínseca e já ninguém o vai considerar musical a partir daí. Então o que faz de um sistema de alta resolução musical? A linearidade de resposta a qualquer volume...

Desculpe, tinha-me passado ao lado esta sua intervenção e agora compreendo melhor a relação que o José fez entre musicalidade e linearidade. Compreendo que voçê fassa uma interpretação pessoal da palavra (musicalidade) como o José faz e de certeza muitos outros mas... corremos o risco de nos encontrar na situação descrita pelo Lenine: Façam engolir a "palavra" e as pessoas vão acabar por engolir a "coisa"! O termo (musicalidade) utilisado no contexto do audio tém um significado bem particular e paradoxalmente, na açeitação convencional do termo, para que a musicalidade exista é necessario uma deformação, voluntaria ou não, da linearidade, entre outras coisas. A "musicalidade" é um termo que define uma "constante", uma "reçeita" ou uma "manipulação" da apresentação sonora que provoca no auditor sensações especificas... como são a luminosidade, a aeração ou a austeridade sonora...

Um Sugden A21 SE com um Garrard 301 e um par de LS3/5a serà considerado como um arquétipo da "musicalidade" pela grande maioria dos audiofilos, sém que obrigatoriamente todos apreciem esse sistema ou desejem o possuir. A "musicalidade" é quase o oposto de "realismo" e define uma apresentação sonora que "canta" bem, sém que esse "canto" seja o das sereias e obrigatoriamente nos subjuge a todos. Para resumir, e na açeitação historica do termo no audio, a "musicalidade" està em oposição flagrante com a "linearidade"... estando esta ultima em relação directa com o "realismo" ou "natural" Wink
Ir para o topo Ir para baixo
José Miguel
Membro AAP
José Miguel


Mensagens : 9186
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 40
Localização : A Norte, ainda a Norte...

Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. EmptyDom Nov 21 2021, 11:48

TD124 escreveu:

Desculpe, tinha-me passado ao lado esta sua intervenção e agora compreendo melhor a relação que o José fez entre musicalidade e linearidade. Compreendo que voçê fassa uma interpretação pessoal da palavra (musicalidade) como o José faz e de certeza muitos outros mas... corremos o risco de nos encontrar na situação descrita pelo Lenine: Façam engolir a "palavra" e as pessoas vão acabar por engolir a "coisa"! O termo (musicalidade) utilisado no contexto do audio tém um significado bem particular e paradoxalmente, na açeitação convencional do termo, para que a musicalidade exista é necessario uma deformação, voluntaria ou não, da linearidade, entre outras coisas. A "musicalidade" é um termo que define uma "constante", uma "reçeita" ou uma "manipulação" da apresentação sonora que provoca no auditor sensações especificas... como são a luminosidade, a aeração ou a austeridade sonora...

Um Sugden A21 SE com um Garrard 301 e um par de LS3/5a serà considerado como um arquétipo da "musicalidade" pela grande maioria dos audiofilos, sém que obrigatoriamente todos apreciem esse sistema ou desejem o possuir. A "musicalidade" é quase o oposto de "realismo" e define uma apresentação sonora que "canta" bem, sém que esse "canto" seja o das sereias e obrigatoriamente nos subjuge a todos. Para resumir, e na açeitação historica do termo no audio, a "musicalidade" està em oposição flagrante com a "linearidade"... estando esta ultima em relação directa com o "realismo" ou "natural" Wink

O Paulo alerta e bem para um princípio de dominação (física pela via do vergar o intelecto), mas depois relata a inclinação de alguns como se fosse uma regra... que por acaso entra bem como exemplo do princípio que se quer evitar. Smile

Musicalidade, acredito mesmo e parti desse princípio, todos concordaremos que geralmente vai ao encontro do que descreve, mas está longe de ser uma definição factual - há concordância na observação de um comportamento, mas a definição é outra coisa. Para mim e para mais algumas pessoas o que se apelidade de musicalidade num sistema é sinónimo de algo subjectivo e não "quantificável" que se enquadra nas dependências do gosto. Wink

Estas conversas valem a pena para se compreender o fundo de significado e referência das palavras, só assim conseguimos chegar a algo que nos serve de referência. Quem se inicia não saberá onde procurar "musicalidade" nas características (não digo técnicas) de um sistema, por isso é uma qualidade complicada de descrever (para mim, claro). Smile
Ir para o topo Ir para baixo
Conteúdo patrocinado





Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty
MensagemAssunto: Re: Para iniciar uma aventura com áudio em casa.   Para iniciar uma aventura com áudio em casa. Empty

Ir para o topo Ir para baixo
 
Para iniciar uma aventura com áudio em casa.
Ir para o topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos semelhantes
-
» Gira-discos para iniciar
» Amplificador a válvulas para iniciar
» Qual o material aconselhável, para iniciar.
» Procuro Gira discos para um amigo que se está a iniciar
» O Adeus à Áudio e Cinema em Casa

Permissões neste sub-fórumNão podes responder a tópicos
Áudio Analógico de Portugal :: Áudio Geral-
Ir para: