Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio


Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...
 
InícioPortalCalendárioPublicaçõesFAQGruposRegistrar-seConectar-se
Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...

Compartilhe | 
 

 Eu, audiófilo (em inglês)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
António José da Silva
Membro AAP


Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 17:10

ricardo onga-ku escreveu:
António José da Silva escreveu:
ricardo onga-ku escreveu:
A ideia é mesmo essa: a gravação de um concerto de música "clássica" deve ser "crua".


Já ouvi ao vivo, e não me soa a crua. Já o contrário se passa com muitas gravações.

Ouviste ao vivo como, no teu sistema?
Estamos a falar de uma gravação, não existe ao vivo de uma gravação a anão se estivesses presente no evento original (Abbey Road).

Acho que deve ser um problema de significado: o que queres dizer com "cru"?


Ao vivo significa, ao vivo. dvil Não és o único a assistir a concertos.

Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 17:17

ViciAudio escreveu:
ricardo onga-ku escreveu:

Para pop ou rock a história é outra...
O estúdio raramente tem a acústica adequada; isso obriga a que os microfones estejam perto das fontes sonoras e ao uso de reverberação artificial.
Alguns instrumentos são ligados directamente à mesa de mistura.
Os músicos nem sempre gravam em simultâneo, ou no mesmo estúdio.
E são utilizados efeitos "especiais" de forma criativa para dar forma ao resultado final.

Então podemos depreender que para ti existe uma audiofilia da música erudita e uma audiófilia da música não erudita?

Numa há regras definidas, e na outra não há regras?

Que confusão hehehehe não me leves a mal, mas isso está tudo muito revirado e complicado, a realidade das coisas é muito mais simples. É capaz de estar na altura de começar a limpar conceitos e ordenar as coisas não pelos gostos pessoais mas sim pelo que é real e respeitando o carácter artístico das coisas.

Esse tipo de atitude cheia de dogmas e regimes específicos de como deve ser gravado ou captado e não-sei-quê-mais, quando aplicado à música e depois ao audio, não faz qualquer sentido. Isso só existe no mundo dos gostos pessoais, nada disso é universal ou padronizado por géneros ou por seja lá o que for...

hehehehe, não te levo a mal. Rolling Eyes

Conforme já referi, a música "clássica" é um caso à parte.
E já expliquei porquê.

Vou dar-te um exemplo.
Imagina que estás a passear por uma mostra de audio e queres captar o som de modo a que ele represente o som de um sistema.
Onde é que colocas o microfone, a um palmo de uma das colunas ou no sweet spot?


Última edição por ricardo onga-ku em Qui 26 Fev - 22:02, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
fredy
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4102
Data de inscrição : 08/02/2011
Idade : 55
Localização : Casal do Marco - Seixal

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 17:19

Olá

Citação :
O Audiófilo é um amante do som que gosta de ouvir música ao vivo e também reproduzida electronicamente. O Audiófilo tenta alcançar um nível de qualidade da música o mais próximo possível da gravação original usando aparelhos de alta fidelidade. Para tal, faz constantes adaptações, regulações e trocas dos seus aparelhos de som de alta fidelidade. Enfim, faz todo o possível para melhorar ainda mais o desempenho dos aparelhos, a fim de poder apreciar os instrumentos musicais e os cantores em toda sua plenitude, como se estivesse a assistir a um espectáculo ao vivo.

Para conseguir esse feito é fundamental a audição ao vivo, para captar todas as nuances dos timbres dos instrumentos musicais, para se ter referências de que estão sendo reproduzidos fielmente.

Fonte Wikipédia...

Fredie
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 17:21

António José da Silva escreveu:
ricardo onga-ku escreveu:
António José da Silva escreveu:
ricardo onga-ku escreveu:
A ideia é mesmo essa: a gravação de um concerto de música "clássica" deve ser "crua".


Já ouvi ao vivo, e não me soa a crua. Já o contrário se passa com muitas gravações.

Ouviste ao vivo como, no teu sistema?
Estamos a falar de uma gravação, não existe ao vivo de uma gravação a anão se estivesses presente no evento original (Abbey Road).

Acho que deve ser um problema de significado: o que queres dizer com "cru"?


Ao vivo significa, ao vivo. dvil  Não és o único a assistir a concertos.


Mas estamos a falar de uma banda de rock(?) alternativo, o som ao vivo é amplificado para volumes elevadíssimos e reproduzido por sistemas de P.A. de reduzida fidelidade, nada tem a ver com o som da mesma música gravada.
Se gravasses esse som ficavas assustado com o resultado; os álbuns ao vivo são misturados a partir dos feeds dos microfones e das ligações dos instrumentos à mesa, não do som que a audiência escuta.
Daí eu falar sempre em concertos de música acústica não amplificada.

Para mim som "cru" significa que foi pouco ou quase nada processado; o som vai directamente do microfone para a fita ou o disco rígido.
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 18:09

Deves de estar a ler na diagonal, só pode. smedley

Estou a falar, e foi na sequencia da conversa (se fores reler) de musica clássica. Já foi há uns bons anos (uns 13), mas lembro-me bem e foi uma experiência bonita. E o som era espetacular, nada tem a haver com a grande maioria das gravações que tenho ouvido, especialmente as gravações digitais e normalmente intragáveis. Passei umas horas não só a ver um concerto, mas tive o privilégio de assistir a um fantástico ensaio. O som era fabuloso.
Não foi a primeira vez que assisti a musica clássica ao vivo, mas foi a melhor.
By the way, foi na Gulbenkian.

Resta-me concluir o seguinte. Ou se gosta do evento ao vivo, ou se gosta das gravações cruas que apregoas e que nada têm a haver com o fabuloso som do concerto.
Claro que existe a opção de "cozinhar" por meio de técnicas de gravação e masterização um som que se assemelhe ao que se viveu em direto, nas isso tu já não gostas.  dvil

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 18:58

António José da Silva escreveu:
Deves de estar a ler na diagonal, só pode. smedley

Estou a falar, e foi na sequencia da conversa (se fores reler) de musica clássica. Já foi há uns bons anos (uns 13), mas lembro-me bem e foi uma experiência bonita. E o som era espetacular, nada tem a haver com a grande maioria das gravações que tenho ouvido, especialmente as gravações digitais e normalmente intragáveis. Passei umas horas não só a ver um concerto, mas tive o privilégio de assistir a um fantástico ensaio. O som era fabuloso.
Não foi a primeira vez que assisti a musica clássica ao vivo, mas foi a melhor.
By the way, foi na Gulbenkian.

Resta-me concluir o seguinte. Ou se gosta do evento ao vivo, ou se gosta das gravações cruas que apregoas e que nada têm a haver com o fabuloso som do concerto.
Claro que existe a opção de "cozinhar" por meio de técnicas de gravação e masterização um som que se assemelhe ao que se viveu em direto, nas isso tu já não gostas.  dvil

Desculpa, eu falei nos Tindersticks e na resposta tu disseste que já tinhas ouvido ao vivo...pensei que te estavas a referir a eles.

O que mais se assemelha ao som que eu ouvi na sala resulta da captação com poucos microfones suspensos na boca de cena, gravada ou emitida sem grandes mexidas, como aliás fazem as emissoras de rádio.
Nesta gravação de que eu tenho o CD (e assisti ao concerto que a antecedeu) podes ver os microfones suspensos sobre o maestro...infelizmente podes também ver o spot mic colado ao piano (min. 5:25) o que faz com que o piano pareça demasiado grande e o som deste demasiado forte em relação à orquestra.

Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 19:12

É um tema complexo e que (acho eu), não estamos totalmente à altura de avaliar por falta de experiência (ou nenhuma) do meio. O que podemos avaliar, e é isso que nos deveria de interessar, é o facto de terem feito um trabalho que se assemelhe em casa ao evento ao vivo.
Mas mesmo assim, não entendo como é que se acha uma qualquer técnica melhor ou pior. As variáveis são demasiadas para que exista a uniformidade que apregoas. Essa tua maneira de ver (acho eu), poderá ser redutora de um final (gravações/suporte) feliz.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mister W
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4327
Data de inscrição : 07/03/2012
Idade : 50
Localização : Margem Sul... Margem Norte...

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 19:32

ricardo onga-ku escreveu:


O que mais se assemelha ao som que eu ouvi na sala resulta da captação com poucos microfones suspensos na boca de cena, gravada ou emitida sem grandes mexidas, como aliás fazem as emissoras de rádio.
Nesta gravação de que eu tenho o CD (e assisti ao concerto que a antecedeu) podes ver os microfones suspensos sobre o maestro...

Uma curiosidade:
Alguns discos de Jazz da década de 50 ou 60 referem qualquer coisa como: "individual microphone equalization is not permitted"

Creio que essa era uma regra imposta pelo sistema discográfico, possivelmente para que as gravações fossem mais fiéis...

Voltar ao Topo Ir em baixo
fredy
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4102
Data de inscrição : 08/02/2011
Idade : 55
Localização : Casal do Marco - Seixal

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 20:38

Olá

Citação :
Melomania é o termo usado para descrever uma paixão exagerada pela música, por vezes atingindo foros de mania. Apesar deste significado, o termo é frequentemente usado de forma elogiosa para descrever um grande apego à música. Neste sentido, Melómano é considerado como sendo um indivíduo amante e conhecedor de música, intérpretes e estilos musicais.

Fonte Wikipédia...

Fredie
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 20:42

António José da Silva escreveu:
É um tema complexo e que (acho eu), não estamos totalmente à altura de avaliar por falta de experiência (ou nenhuma) do meio. O que podemos avaliar, e é isso que nos deveria de interessar, é o facto de terem feito um trabalho que se assemelhe em casa ao evento ao vivo.
Mas mesmo assim, não entendo como é que se acha uma qualquer técnica melhor ou pior. As variáveis são demasiadas para que exista a uniformidade que apregoas. Essa tua maneira de ver (acho eu), poderá ser redutora de um final (gravações/suporte) feliz.

Eu critico as técnicas cujo resultado não me soa natural.
Experimenta colocar o ouvido a dois palmos de um violino e pede ao violinista que toque se estivesse numa sala de concertos...vais ver que o som não é o mesmo do que se estivesses sentado na 5ª ou mesmo na 1ª fila da plateia.
Além disso parece-me lógico que um par de microfones produza uma imagem estereofónica mais correcta do que um monte de spot mics espalhados pela sala.

Se tiveres paciência espreita esta entrevista:

http://youtu.be/8uCcFIyJJ-w?t=4m20s


Última edição por ricardo onga-ku em Qui 26 Fev - 20:42, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 20:42

fredy escreveu:
Olá

Citação :
Melomania é o termo usado para descrever uma paixão exagerada pela música, por vezes atingindo foros de mania. Apesar deste significado, o termo é frequentemente usado de forma elogiosa para descrever um grande apego à música. Neste sentido, Melómano é considerado como sendo um indivíduo amante e conhecedor de música, intérpretes e estilos musicais.

Fonte Wikipédia...

Fredie


É um dos problemas da semântica das palavras. No caso dos melómanos é "elogiativa", no caso dos audiófilos é (neste momento, coisa de modas) algo depreciativo.

Vá alguém entender o ser humano. lol!


Estivestes bem Fredy.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 20:53

Mister W escreveu:
ricardo onga-ku escreveu:


O que mais se assemelha ao som que eu ouvi na sala resulta da captação com poucos microfones suspensos na boca de cena, gravada ou emitida sem grandes mexidas, como aliás fazem as emissoras de rádio.
Nesta gravação de que eu tenho o CD (e assisti ao concerto que a antecedeu) podes ver os microfones suspensos sobre o maestro...

Uma curiosidade:
Alguns discos de Jazz da década de 50 ou 60 referem qualquer coisa como: "individual microphone equalization is not permitted"

Creio que essa era uma regra imposta pelo sistema discográfico, possivelmente para que as gravações fossem mais fiéis...


Porque é que não equalizavam os microfones não sei dizer mas a maioria dos microfones dessa época exageravam os agudos e hoje, com pré-amplificadores mais transparentes, penso que seria indispensável fazê-lo:

Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 22:36

hehehehe o tópico foi tomado de assalto pelos microfones Razz
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 22:46

E depois a culpa e do audiófilo. dvil

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fernando Mota
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1833
Data de inscrição : 31/12/2012
Idade : 42
Localização : Lisboa

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 23:28

Eu por exemplo gosto de ouvir quase todo tipo de música, mas querendo sempre ouvir todo o som global o mais real possível, perante os instrumentos e vozes memorizados através de audições ao vivo.
Isso faz de mim um Audiófilo?
Um abraço

Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 23:42

Isso quase... quaaaaase... faz de ti um microfone! Very Happy Very Happy Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Qui 26 Fev - 23:51

ViciAudio escreveu:
Isso quase... quaaaaase... faz de ti um microfone! Very Happy Very Happy Very Happy


Audiófilo.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 1:34

Wiki.


An audiophile is a person enthusiastic about high-fidelity sound reproduction. Audiophile values may be applied at all stages of music reproduction: the initial audio recording, the production process, and the playback, which is usually in a home setting.



_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mister W
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4327
Data de inscrição : 07/03/2012
Idade : 50
Localização : Margem Sul... Margem Norte...

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 1:50

ricardo onga-ku escreveu:
Mister W escreveu:
ricardo onga-ku escreveu:


O que mais se assemelha ao som que eu ouvi na sala resulta da captação com poucos microfones suspensos na boca de cena, gravada ou emitida sem grandes mexidas, como aliás fazem as emissoras de rádio.
Nesta gravação de que eu tenho o CD (e assisti ao concerto que a antecedeu) podes ver os microfones suspensos sobre o maestro...

Uma curiosidade:
Alguns discos de Jazz da década de 50 ou 60 referem qualquer coisa como: "individual microphone equalization is not permitted"

Creio que essa era uma regra imposta pelo sistema discográfico, possivelmente para que as gravações fossem mais fiéis...


Porque é que não equalizavam os microfones não sei dizer mas a maioria dos microfones dessa época exageravam os agudos e hoje, com pré-amplificadores mais transparentes, penso que seria indispensável fazê-lo:

Mesmo nesta época os microfones eram equalizados. Só não eram equalizados individualmente...
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 9:38

ViciAudio escreveu:
hehehehe o tópico foi tomado de assalto pelos microfones Razz

Estranho, não é?
Afinal o microfone é só o primeiro elo da cadeia e os audiófilos não se interessam pela gravação, só pela reprodução (alguns também pela masterização).
Voltar ao Topo Ir em baixo
nbunuel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 2451
Data de inscrição : 07/07/2010

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 10:07

ricardo onga-ku escreveu:
A ideia é mesmo essa: a gravação de um concerto de música "clássica" deve ser "crua".
É a única forma de representar a realidade.

Para pop ou rock a história é outra...
O estúdio raramente tem a acústica adequada; isso obriga a que os microfones estejam perto das fontes sonoras e ao uso de reverberação artificial.
Alguns instrumentos são ligados directamente à mesa de mistura.
Os músicos nem sempre gravam em simultâneo, ou no mesmo estúdio.
E são utilizados efeitos "especiais" de forma criativa para dar forma ao resultado final.
Devem contar-se pelos dedos (estou a exagerar um bocado) as gravações que resultaram de um evento musical.
Experimenta a "Sleepy Song" dos Tinderstics para escutares uma versão "crua":

Neste caso temos o exemplo de um artista que em vez de cantar para o microfone decidiu enfia-lo no esfincter...inaugurou o termo cúaudiofília! Desculpa a provocação Ricardo, mas nunca tive muita pachorra para o Stuart Staples!
Voltar ao Topo Ir em baixo
fredy
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4102
Data de inscrição : 08/02/2011
Idade : 55
Localização : Casal do Marco - Seixal

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 10:10

Olá

Resumindo os meus post's anteriores...
acho que faço parte de um grupo de malucos...
quero ouvir o melhor possível dentro do meu gosto...

Nunca me preocupei muito com a questão da gravação, da marca do aparelho que reproduz, enfim com uma série de coisas que para alguns faz toda a diferença... cada um é como cada qual...    desde que eu goste... está tudo bem...

Fredie
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mister W
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4327
Data de inscrição : 07/03/2012
Idade : 50
Localização : Margem Sul... Margem Norte...

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 10:40

fredy escreveu:

...
quero ouvir o melhor possível dentro do meu gosto...
...
desde que eu goste... está tudo bem...
...

Se assim não fosse diria que eras masoquista... lol!
Voltar ao Topo Ir em baixo
mannitheear
Membro AAP
avatar

Mensagens : 804
Data de inscrição : 01/08/2013

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 11:07

A music listener has 0 - zero - no - nada influence on the recording. At best there is a choice between different masterings and/or formats. So if I want to listen to Brad Mehldau or Horovitz I have to take the recording which are available.
Voltar ao Topo Ir em baixo
nicodemes
Membro AAP


Mensagens : 56
Data de inscrição : 08/10/2014
Idade : 68

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 11:16

A musica clássica tem outros critérios de gravação, mas continua ser verdade que cada editora utiliza técnicas diferentes e as opções dos técnicos são também diferentes ,no que resulta diferentes experiencias de audição.
Particularmente ,tenho preferência pela Decca,em musica clássica,mas dai a dizer que representa o som ao vivo vai uma enorme distancia. Quem tem o som ao vivo ,em casa? Algum surdo...
A experiência auditiva é muito pessoal .
Em musica clássica prefiro o bons registo em CD,sem duvida! A dinâmica é melhor reproduzida .A compressão no vinil é notória .Mas lá está, para ouvir musica pela musica, até na grafonola, oiço...

Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 15:12

Não é nada notória a compressão no vinil... notória é a falta de capacidade dos formatos digitais para reproduzir um "decay" natural minimamente realista, especialmente com orquestra e gravações acústicas das boas Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 15:17

ViciAudio escreveu:
Não é nada notória a compressão no vinil... notória é a falta de capacidade dos formatos digitais para reproduzir um "decay" natural minimamente realista, especialmente com orquestra e gravações acústicas das boas Smile

Ora nem mais. E mesmo na dinâmica real (não a dos números), não há comparação possível.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 16:14

Agora os CD's até erros de arbitragem têm.... caramba, quero ver qual é o DAC que vai resolver esse problema! heaheahaeheaheah Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy

http://www.dn.pt/desporto/interior.aspx?content_id=4425240

"Sp. Braga pode dar um CD por mês com erros de arbitragem"

Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 16:24

ViciAudio escreveu:
Agora os CD's até erros de arbitragem têm.... caramba, quero ver qual é o DAC que vai resolver esse problema! heaheahaeheaheah Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy

http://www.dn.pt/desporto/interior.aspx?content_id=4425240

"Sp. Braga pode dar um CD por mês com erros de arbitragem"

Wink

Já só faltava esta. E é capaz de sair comunicado.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
nicodemes
Membro AAP


Mensagens : 56
Data de inscrição : 08/10/2014
Idade : 68

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 17:34



Não concordo que o vinil tenha mais dinâmica que cd.Porque não tem!
É perfeitamente audível .O decay está relacionado com a diferença entre o nível alto e baixo do som em questão
O melhor que ouvi de dinâmica no vinil ,foram discos gravados com DBX ,mas foi coisa rara que pouca gente ouvi-o
Tenho muito vinil de musica clássica Tenho gravações da Erato e da Decca ,tanto analógicas como das primeiras registadas em digital .Entre elas não encontro diferenças substanciais .


Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 18:17

nicodemes escreveu:


Não concordo que o vinil tenha mais dinâmica que cd.Porque não tem!
É perfeitamente audível .O decay está relacionado com a diferença entre o nível alto e baixo do som em questão
O melhor que ouvi de dinâmica no vinil ,foram discos gravados com DBX ,mas foi coisa rara que pouca gente ouvi-o
Tenho muito vinil de musica clássica Tenho gravações da Erato e da Decca ,tanto analógicas como das primeiras registadas em digital .Entre elas não encontro diferenças substanciais .




É tudo muito complexo e os números nem sempre espelham a realidade. study

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:04

nicodemes escreveu:


Não concordo que o vinil tenha mais dinâmica que cd.Porque não tem!
É perfeitamente audível .O decay está relacionado com a diferença entre o nível alto e baixo do som em questão
O melhor que ouvi de dinâmica no vinil ,foram discos gravados com DBX ,mas foi coisa rara que pouca gente ouvi-o
Tenho muito vinil de musica clássica Tenho gravações da Erato e da Decca ,tanto analógicas como das primeiras registadas em digital .Entre elas não encontro diferenças substanciais .



Em música "clássica" o CD tem clara vantagem sobre o vinil, não só porque as masterizações são quase sempre muito boas...

• nível mais baixo de ruído de fundo (que permite uma maior gama dinâmica e um decaimento das notas de maior duração)
• maior resolução nas baixas frequência (o ruído de fundo do vinil aumenta com o baixar da frequência)
• ausência de clicks e pops (que são uma distração em gravações com grande dinâmica)
• não necessita de limpeza
• estabilidade rotacional (pouco incómoda em música predominantemente sincopada mas muito desagradável no legato)
• não sofre de descentramento (que produz distorções várias)
• não sofre de empenamento (que produz distorções várias)
• não produz ressonâncias de baixa frequência
• não produz ressonâncias de alta frequência (que podem afectar a electrónica associada, tal como aliás se verifica com o SACD)
• maior separação de canais (efeito estereofónico mais acentuado)
• a separação de canais mantém-se inalterada em todo o disco (o vinil não permite que as frequências mais graves sejam cortadas em estereo)
• menor distorção harmónica
• a resposta de frequências mantém-se inalterada em todo o disco (no vinil varia do bordo para o centro do disco)
• suporta praticamente 80 minutos de música (permite reproduzir quase todas as sinfonias existentes sem ser necessário mudar de lado)
• a qualidade da prensagem sofre menos variação de unidade para unidade (as mothers que irão estampar o vinil gastam-se com cada prensagem, a partir do primeiro LP impresso todos os outros terão progressivamente menor qualidade/fidelidade)

O defeito do CD está na distorção produzida pelo filtro passa-baixo mas vinil requer a utilização do filtro RIAA também afecta negativamente o sinal.
E para algumas pessoas falta-lhe o "calor analógico" (distorções eufónicas produzidas pelos equipamentos analógicos).

Outro defeito da gravação digital é o jitter, que pode ser ou ter sido produzido na fase de conversão Analógico/Digital e nesse caso torna-se difícil de "disfarçar"; na fase de leitura (conversão D/A) está resolvido nos equipamentos competentes.

A vantagem do vinil: a dimensão das capas. cyclops


Última edição por ricardo onga-ku em Sex 27 Fev - 19:23, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:23

heheehehe tinha de vir a lista de defeitos.... pois é, já me esquecia, os outros formatos não têm defeitos nenhuns, são perfeitos. Obrigado por me relembrares Very Happy

O que eu tenho pena é que as pessoas passem atestados de ignorância e de mau gosto aos outros com essa ligeireza toda... é uma falta de respeito desnecessária Sad

Eu compreendo e aceito que se goste do digital pelas coisas boas que o digital tem (eu próprio faço parte desse grupo de pessoas)... não ando constantemente com a lista de defeitos do digital às costas para chamar a quem gosta de ignorante ou de gostar de mau som!

No entanto, raramente ou mesmo nunca, vejo essa abordagem respeitosa e de abertura de espírito relativamente aos que gostam de ouvir formatos analógicos pelas coisas boas que o analógico tem, invariavelmente só se fala da famosa lista de problemas (quase todos mecânicos e não analógicos) como que dando a entender que quem gosta de vinil fá-lo porque aprecia as coisas más e não porque aprecia as coisas boas...

Basicamente, é uma espécie de insulto... é dizer que: "caro, você gosta de mau som e de defeitos mecânicos audíveis". É um disparate completo... alguém gosta de vinil por causa das coisas más do vinil? Vocês gostam de formatos digitais por causa das coisas más do digital? Não, pois não? Então porque raio adoptam essa postura relativamente a quem gosta de ouvir vinil?

Enfim... os fundamentalismos normalmente dá nisso... Sad

De resto, há por aí demasiada informação dada como facto que de facto nada tem, mas não podemos dar aulinhas de física nem de matemática, e muito menos educar ouvidos, todos os dias pela internet. Desculpem lá o desabafo de quem já está um bocado farto da atitude anti-vinil de gente que se preocupa mais com guerrilhas do que em perceber o que motiva as pessoas a afzerem as suas opções.

Acho que vou começar a entrar pelo mesmo registo... faço (outra vez) a imensa lista de defeitos do digital (que ao contrário do analógico nem depende dos formatos físicos para ter os defeitos), e depois começo a declarar "à bruta" que o pessoal que gosta de ouvir formatos digitais é burro e otário porque só gosta de ouvir aqueles defeitos todos... assim ao menos fica tudo equilibrado em termos de insultos Wink



Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:31

nicodemes escreveu:


Não concordo que o vinil tenha mais dinâmica que cd.Porque não tem!
É perfeitamente audível .O decay está relacionado com a diferença entre o nível alto e baixo do som em questão
O melhor que ouvi de dinâmica no vinil ,foram discos gravados com DBX ,mas foi coisa rara que pouca gente ouvi-o
Tenho muito vinil de musica clássica Tenho gravações da Erato e da Decca ,tanto analógicas como das primeiras registadas em digital .Entre elas não encontro diferenças substanciais .



Eu não disse que o vinil tem mais ou menos dinâmica.

Disse que "não é nada notória a compressão no vinil", que é algo bem diferente.

As enormes dificuldades do digital com a conversão e reprodução dos decays não tem absolutamente nada a ver com as diferenças de volume nem com a dinâmica... tem mais a ver com a forma como o bit depth varia com o "ganho", independentemente da frequência de amostragem.

Tirando exemplos extremos e olhando aos valores reais em média, a esmagadora maioria das gravações existentes não excedem, nem se aproximam, das capacidades dinâmicas plenas do formato CD ou vinil.

Quanto a notar diferenças... somos todos diferentes, o que para uns é igual, para outros será diferente, etc...

Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:34

ricardo onga-ku escreveu:
nicodemes escreveu:


Não concordo que o vinil tenha mais dinâmica que cd.Porque não tem!
É perfeitamente audível .O decay está relacionado com a diferença entre o nível alto e baixo do som em questão
O melhor que ouvi de dinâmica no vinil ,foram discos gravados com DBX ,mas foi coisa rara que pouca gente ouvi-o
Tenho muito vinil de musica clássica Tenho gravações da Erato e da Decca ,tanto analógicas como das primeiras registadas em digital .Entre elas não encontro diferenças substanciais .



Em música "clássica" o CD tem clara vantagem sobre o vinil, não só porque as masterizações são quase sempre muito boas...

• nível mais baixo de ruído de fundo (que permite uma maior gama dinâmica e um decaimento das notas de maior duração)
• maior resolução nas baixas frequência (o ruído de fundo do vinil aumenta com o baixar da frequência)
• ausência de clicks e pops (que são uma distração em gravações com grande dinâmica)
• não necessita de limpeza
• estabilidade rotacional (pouco incómoda em música predominantemente sincopada mas muito desagradável no legato)
• não sofre de descentramento (que produz distorções várias)
• não sofre de empenamento (que produz distorções várias)
• não produz ressonâncias de baixa frequência
• não produz ressonâncias de alta frequência (que podem afectar a electrónica associada, tal como aliás se verifica com o SACD)
• maior separação de canais (efeito estereofónico mais acentuado)
• a separação de canais mantém-se inalterada em todo o disco (o vinil não permite que as frequências mais graves sejam cortadas em estereo)
• menor distorção harmónica
• a resposta de frequências mantém-se inalterada em todo o disco (no vinil varia do bordo para o centro do disco)
• suporta praticamente 80 minutos de música (permite reproduzir quase todas as sinfonias existentes sem ser necessário mudar de lado)
• a qualidade da prensagem sofre menos variação de unidade para unidade (as mothers que irão estampar o vinil gastam-se com cada prensagem, a partir do primeiro LP impresso todos os outros terão progressivamente menor qualidade/fidelidade)

O defeito do CD está na distorção produzida pelo filtro passa-baixo mas vinil requer a utilização do filtro RIAA também afecta negativamente o sinal.
E para algumas pessoas falta-lhe o "calor analógico" (distorções eufónicas produzidas pelos equipamentos analógicos).

Outro defeito da gravação digital é o jitter, que pode ser ou ter sido produzido na fase de conversão Analógico/Digital e nesse caso torna-se difícil de "disfarçar"; na fase de leitura (conversão D/A) está resolvido nos equipamentos competentes.

A vantagem do vinil: a dimensão das capas. cyclops


O que mais impressiona, e é demonstrativo da abismal mentira, é que com tanta virtude, consiga ser um formato tão insípido.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:36

Ah, e esqueci-me... que gosta de ouvir esse defeito do bit-depth variável com o ganho do programa e que resulta em decays obviamente defeituosos, é ignorante, burro e tem mau gosto porque gosta de ouvir esse problema do digital!

eaheaheahheahaeheah soube mesmo bem! Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:38

Não é necessário fazeres-te de vítima.
Além disso isto é um fórum, não um blog, e as regras ditam que os teus pontos de vista podem ser contestados.

Eu escrevi que para algumas pessoas falta "calor analógico" (distorções eufónicas produzidas pelos equipamentos analógicos) ao CD, algo que está muito bem descrito neste artigo da SOS:

http://www.soundonsound.com/sos/feb10/articles/analoguewarmth.htm

Não vejo mal nem em gostar, nem em afirma-lo.

Na entrevista que citei acima o Tony Faulkner afirma que prefere o som do seu e diz que o Nigel Kennedy gosta de mics com pré-amplificação a válvulas:

https://www.youtube.com/watch?v=8uCcFIyJJ-w&feature=youtu.be&t=20m37s

Eu próprio prefiro escutar as gravações dos anos 60 dos Beatles ou do Bob Dylan em vinil, soa-me melhor.
E tenho plena consciência do potêncial que tem o "calor analógico" como instrumento criativo na gravação e produção de pop e rock.

Mas para clássica prefiro uma captação purista, de cariz documental, e um suporte que me ofereça maior fidelidade ao sinal.
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:41

António José da Silva escreveu:
ricardo onga-ku escreveu:
nicodemes escreveu:


Não concordo que o vinil tenha mais dinâmica que cd.Porque não tem!
É perfeitamente audível .O decay está relacionado com a diferença entre o nível alto e baixo do som em questão
O melhor que ouvi de dinâmica no vinil ,foram discos gravados com DBX ,mas foi coisa rara que pouca gente ouvi-o
Tenho muito vinil de musica clássica Tenho gravações da Erato e da Decca ,tanto analógicas como das primeiras registadas em digital .Entre elas não encontro diferenças substanciais .



Em música "clássica" o CD tem clara vantagem sobre o vinil, não só porque as masterizações são quase sempre muito boas...

• nível mais baixo de ruído de fundo (que permite uma maior gama dinâmica e um decaimento das notas de maior duração)
• maior resolução nas baixas frequência (o ruído de fundo do vinil aumenta com o baixar da frequência)
• ausência de clicks e pops (que são uma distração em gravações com grande dinâmica)
• não necessita de limpeza
• estabilidade rotacional (pouco incómoda em música predominantemente sincopada mas muito desagradável no legato)
• não sofre de descentramento (que produz distorções várias)
• não sofre de empenamento (que produz distorções várias)
• não produz ressonâncias de baixa frequência
• não produz ressonâncias de alta frequência (que podem afectar a electrónica associada, tal como aliás se verifica com o SACD)
• maior separação de canais (efeito estereofónico mais acentuado)
• a separação de canais mantém-se inalterada em todo o disco (o vinil não permite que as frequências mais graves sejam cortadas em estereo)
• menor distorção harmónica
• a resposta de frequências mantém-se inalterada em todo o disco (no vinil varia do bordo para o centro do disco)
• suporta praticamente 80 minutos de música (permite reproduzir quase todas as sinfonias existentes sem ser necessário mudar de lado)
• a qualidade da prensagem sofre menos variação de unidade para unidade (as mothers que irão estampar o vinil gastam-se com cada prensagem, a partir do primeiro LP impresso todos os outros terão progressivamente menor qualidade/fidelidade)

O defeito do CD está na distorção produzida pelo filtro passa-baixo mas vinil requer a utilização do filtro RIAA também afecta negativamente o sinal.
E para algumas pessoas falta-lhe o "calor analógico" (distorções eufónicas produzidas pelos equipamentos analógicos).

Outro defeito da gravação digital é o jitter, que pode ser ou ter sido produzido na fase de conversão Analógico/Digital e nesse caso torna-se difícil de "disfarçar"; na fase de leitura (conversão D/A) está resolvido nos equipamentos competentes.

A vantagem do vinil: a dimensão das capas. cyclops


O que mais impressiona, e é demonstrativo da abismal mentira, é que com tanta virtude, consiga ser um formato tão insípido.  

É uma questão de gosto; aquilo que para ti é insípido a mim sabe-me a natural.
A minha avó põe sempre açúcar nos morangos e nas laranjas; para ela essas frutas sabem melhor assim, e eu não digo o contrário mas para mim perdem o sabor natural.
Tu gostas do som do vinil, eu prefiro o CD porque praticamente não tem som.
Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:43

ricardo onga-ku escreveu:
Não é necessário fazeres-te de vítima.
Além disso isto é um fórum, não um blog, e as regras ditam que os teus pontos de vista podem ser contestados.

Não, tu é que te estás a armar em esperto, não sou eu a fazer-me de vítima... estou mais do que habituado a ser insultado e ofendido por quem não sabe respeitar as minhas opções, isso não me incomoda nada.

Tu não estás a contestar nada. O que estás a fazer é apresentar uma lista de problemas e dizer: quem gosta disto, gosta destes problemas.

Isso é chamar as pessoas de burras, ou pior.

Se queres contestar, podes fazer assim:

Ok, estas pessoas gostam disto porque tem estas qualidades, mas atenção, que o formato alternativo XYZ, tem também estas qualidades todas, portanto é possível fazer uma escolha por este ou por aquele.

Depois disso, que é realmente contestar e não mandar a baixo nem insultar, podemos debater porque motivo uns escolheram as qualidades de um e não de outro formato, ou porque uns toleram melhor os defeitos de um e não de outro formato, respeitando essas opções.

Mas isso não é o que tens feito...

Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:47

Essa história do calor analógico é outro insulto escamoteado... é dizer que as pessoas que apreciam certas qualidades do vinil (que gostam muito de chamar calor ou castanhas quentes ou seja o que for) têm mau gosto e não procuram a fidelidade sonora.

É um insulto, é desrespeitoso, e é falso!



Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:48

Mas também há os verdadeiramente entendidos, e não são assim tantos.


http://members.aon.at/aseibt/publications/The%20Superiority%20of%20Analog%20Audio%20tape%20Recording%20.pdf

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:51

António José da Silva escreveu:
Mas também há os verdadeiramente entendidos, e não são assim tantos.


http://members.aon.at/aseibt/publications/The%20Superiority%20of%20Analog%20Audio%20tape%20Recording%20.pdf


Para os que querem ver, um verdadeiro abre olhos, que no fundo só explica o que se ouve, nada mais.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 19:54

ricardo onga-ku escreveu:
...eu prefiro o CD porque praticamente não tem som.



Pois...resume a coisa. dvil

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 20:03

ViciAudio escreveu:
Ah, e esqueci-me... que gosta de ouvir esse defeito do bit-depth variável com o ganho do programa e que resulta em decays obviamente defeituosos, é ignorante, burro e tem mau gosto porque gosta de ouvir esse problema do digital!

Desculpa mas quem chamou nomes foste tu.

No que se refere ao bit-depth variável, se o sinal de maior intensidade for de 0dBFs a resolução a -48dB é de 8-bit.
Experimenta ouvir o que são -48dBFs no teu sistema e depois diz-me se achas que vais ouvir a menor resolução dos 8-bit:

http://www.audiocheck.net/audiotests_dynamiccheck.php

A -48dBFs o nível de distorção (THD+N) do vinil já anda nos 10%.


Última edição por ricardo onga-ku em Sex 27 Fev - 20:07, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 20:04

António José da Silva escreveu:
ricardo onga-ku escreveu:
...eu prefiro o CD porque praticamente não tem som.



Pois...resume a coisa. dvil

Sim, a coisa resume-se à música (ou ao sinal gravado), não há aditivos. cyclops
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 20:10

ricardo onga-ku escreveu:
António José da Silva escreveu:
ricardo onga-ku escreveu:
...eu prefiro o CD porque praticamente não tem som.



Pois...resume a coisa. dvil

Sim, a coisa resume-se à música (ou ao sinal gravado), não há aditivos. cyclops


Ricardo, desculpa mas toda a tua ilusão de perfeição não se manifesta na realidade. E esta constatação não é só dos que gostam de "distorção" como gostas de apregoar. É um facto. Vives agarrado a dogmas que se baseiam (na sua maioria) em belos contos de fadas mal explicados que nos são impingidos.

Mas a realidade é bem audível.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 20:11

Vindo de quem não sabe ouvir um decay e é completamente ignorante sobre qualidade de som porque gosta de ouvir formatos digitais... não tem grande valor.

(hehehehe e continua a saber bem, estou a gostar disto pah, oh Ricardo obrigado pela inspiração)
Voltar ao Topo Ir em baixo
ricardo onga-ku
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4809
Data de inscrição : 02/01/2012
Localização : Terra d'Angles

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 20:15

Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 20:16


_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
ViciAudio
Membro AAP


Mensagens : 494
Data de inscrição : 13/03/2012
Localização : Usuário BANIDO

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 20:19

É assim Ricardo, nós gostamos de ouvir vinil porque somos burros e gostamos de distorção, tu gostas de ouvir digital porque és burro e gostas de jitter e pre-ringing etc... tudo ok, está resolvido, é espalhar burrice e atestados de masoquismo a toda a gente hehehehehe
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64345
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: Eu, audiófilo (em inglês)   Sex 27 Fev - 20:23

Mas não deixa de ser fascinante que algo com graves problemas soe real, e algo tão perfeito soe tão limitado.

Será falta do açúcar analógico ou do adoçante digital?

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Eu, audiófilo (em inglês)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Eu, audiófilo (em inglês)
» Glossário Audiófilo (inglês)
» Pre-phono TCC TC-750
» Chefe de Estado Audiófilo?!
» Venda de LPs - Ajudem um jovem audiófilo a comprar um gira-discos

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Áudio Analógico de Portugal :: Áudio Geral-
Ir para: