Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio


Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...
 
InícioPortalCalendárioPublicaçõesFAQGruposRegistrar-seConectar-se
Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...

Compartilhe | 
 

 Amperes

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
António José da Silva
Membro AAP


Mensagens : 64737
Data de inscrição : 02/07/2010

MensagemAssunto: Re: Amperes   Ter Maio 28 2013, 16:59

TD124 escreveu:


Sim!!... dà para soldar ao arco ...


Dá e sobra. Como disse antes, a minha máquina de soldar e que já trabalhou centenas de horas, liga-se a uma normal tomada de 220 com o disjuntor diferencial da EDP com corte a 16/20 A e o próprio disjuntor do circuito, e nada vai abaixo. E já agora, para fundir ferro um ao outro, o cabo tem uma secção de 2,5mm.
Voltar ao Topo Ir em baixo
jpamplifiers
Membro AAP
avatar

Mensagens : 608
Data de inscrição : 16/09/2011
Localização : Sintra

MensagemAssunto: Re: Amperes   Ter Maio 28 2013, 17:08

limiano escreveu:
Bom dia


Nos amplificadores a válvulas a coisa parece que já não bem é assim segundo o articulista, porque não sendo a carga constante ,a tensão fornecida pelo amplificador( de impedância alta 4/8 h),varia com a carga, influenciando a resposta do conjunto. Em colunas com grandes variações de impedância o um amplificador a válvulas pode-se comportar como um equalizador ,visto que a sua potencia varia com a frequência, dai o complicado casamento e sonoridades dos amplificadores a válvulas e sua pouca linearidade em regimes transitórios
A impedância de saída do amplificador também está directamente relacionada com o factor de amortecimento ,controle do movimento dos altifalantes.
Conclui que uma baixa impedância de saída é uma vantagem
Bem Haja

Não me parece que tenha percebido tudo muito bem...
Voltar ao Topo Ir em baixo
PALUSE
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1384
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 53
Localização : Vale da Amendoeira.

MensagemAssunto: Re: Amperes   Qui Jul 18 2013, 01:29

jpamplifiers escreveu:
António José da Silva escreveu:
enxuto escreveu:
Pois, por isso é que achei alto.

pode ser gralha


Ou então, refere-se mesmo a picos mesmo muito rápidos. A ver se a malta mais eletrónica diz qualquer coisa.


Bom dia,
Creio que está haver alguma confusão entre a corrente máxima que uma fonte de alimentação pode debitar por breves instantes por qualquer situação fora de normal, (é a isto que se referem os dados dos aparelhos) e a corrente
máxima aplicada a uma saída de audio.
para conseguir provocar uma corrente de 70A numa carga de 8 Ohms era necessário que a fonte de alimentação debitá-se uma tensão de 560Volts.
uma coisa é portanto a corrente máxima que uma fonte tem disponivel para dar em breves instantes (ms) por exemplo quando se faz um curto circuito na saída de audio com o aparelho em plena potencia, sem que as saídas avariem????? outra coisa é a potencia em audio que resulta daí, que é zero.
Claro que estes valores servem tambem para avaliar a qualidade da fonte de alimentação dos aparelhos

de momento não tenho mais tempo e sou muito lento a escrever, espero ter ajudado a complicar, tentarei assim que tiver disponibilidade complicar mais     o assunto.

Orquestra 
Pois meus caros.
O Sr. Joaquim Pinto deu um exemplo direto de cálculo da lei de Ohm e do cálculo da potencia, na sua forma mais simples e os valores não mentem!
R=U/I <=> U=I*R <=> I=U/R
P=U*I <=> P=U²/R <=> P=R*I²

Muitos de vós sabem estas fórmulas do tempo do liceu e são válidas na sua essência para corrente continua. Para valores corretos em corrente alterna tem que se jogar com a impedância o que implica cálculos com resistência, indutância e capacitância, ou seja trigonometria, números complexos, módulos de vetores e a sua projeção no domínio e contra domínio da função;smedley  Estou a renar; pois não faço essas contas!
Para facilitar a vida usamos os cálculos como se fossem para corrente continua.

Para o exemplo que JP nos deu, devemos entender que aquela voltagem aplicada na resistência passa a 0V no outro perno da dita. O que é que isto significa? Significa que para passarem 70A, ou seja 70X(6.241 × 10^18) eletrões por segundo num condutor com resistência de 8 Ohms, tem que se enviar os ditos eletrões com uma aceleração de 560V e quase toda a energia cinética daquelas minúsculas partículas com pequeníssima massa é transferida para a resistência, o que resulta num calor dos diabos!affraid

No caso de um amplificador ou gerador temos que considerar a corrente máxima que este pode debitar, e a voltagem que este produz na saída.
No caso de termos 2V nos bornos da coluna e esta ter uma impedância de 8 Ohms, isto implica que passa uma corrente de 0,25A. Se a coluna apresentar  4 ohms nas mesmas condições, a corrente duplica (0,5A), se fôr uma coluna "maluca" com 1 Ohm nas mesmas condições então temos uma corrente de 2A.
Para um potencial de 15V RMS a 400Hz que já deve ser um cagarim dos diabos a 8 Ohms temos  1,875A (+/- 28W); caso a coluna seja marada e tenha 2 Ohms de impedância a 400Hz então o amp tem de debitar 7,5A (+/- 112W), caso contrário a voltagem aos bornos da coluna desce proporcionalmente à resistência interna do amp, que tem a ver com a fonte, topologia do circuito, materiais/componentes empregues, etc.
O Amp pode ter voltagem mas pode não ter corrente disponível para algumas loucuras a médio prazo, mas a curto prazo com uma boa fonte de alimentação pode-se chegar a uma dezenas de amperes!
Acho que não abusei muito da vossa paciência mas se encontrarem erros tenham um pouco mais da mesma.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Amperes   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Amperes
Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Áudio Analógico de Portugal :: Áudio Geral-
Ir para: