Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio


Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...
 
InícioPortalCalendárioPublicaçõesFAQGruposRegistrar-seConectar-se
Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...

Compartilhe | 
 

 3!!! para começar...

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
TD124
Membro AAP


Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010

MensagemAssunto: 123_Jazz (conceptual)   Dom 17 Fev 2013 - 16:45

JAZZ CONCEPTUAL


Olà a todos,

o jazz conceptual (na realidade é melhor falar de "album conceptual"), é uma obra na qual todas as faixas estão ao serviço de uma ideia unica. Na realidade trata-se de explorar todos os recantos da ideia principal, afim de transmitir uma imagem geral e pessoal do sujeito tratado. Isto pode ser feito em varios estilos de musica, pois o rock produziu muitos "concept albums", mas o jazz foi pioneiro neste assunto. Visto assim, uma obra conceptual é um todo aonde o facto de extirpar uma faixa do contexto, pode criar a perda do equilibrio global. Para resumir, é preferivel, aconselhavel e quase obrigatorio de ouvir o album inteiro de uma vez...

John Coltrane_A Love Supreme : Atenção obra prima e album de Jazz obrigatorio (insisto!!!). Uma viagem construida como um cântico religioso, destinada a venerar um Deus unico e universal que seria amor, feito de amor ou o amor mesmo, cada um deciderà! Coltrane està apaziguado, lucido e em total osmose com o sujeito que trata. Este album procura sensações profundas e contrastadas, segundo o estado de espirito (de alma...) do auditor. Repartido em quatro faixas que totalizam 30 minutos, este disco é a reflexão de um homém, que tendo encontrado a sua verdade profunda, num gesto de elevação e de ascensão pessoal, a transforma em verdade universal. Uma prenda imaculada à musica, à humanidade e à honestidade ultima, sem a qual, a criação artistica não existe...

Oliver Nelson_The blues and the abstract truth : O album do Coltrane exige mais sensibilidade do que intelectualidade da parte do auditor, este reclama as duas e ao mesmo nivel. Isto é musica a sério, muito a sério, tão a sério que pode entonteçer! Oliver Nelson, acompanhado por um sexteto de lenda, imenso e de uma lucidez rara, vai explorar a verdade do blues. Mas ao contrario do que se pensa, não é o blues como musica que ele explora, mas a ideia, a verdade profunda da musica original do povo negro norte americano. E uma obra sobre a perda de raizes, sobre a exclusão, a 'desculturização' e o impossivel futuro. Obra complexa, às vezes exaltada e halucinada e por momentos calma e impregnada de uma beldade unica e jamais ultrapassada. Um disco que é uma espécie de placa tornante do Jazz. Nada serà igual apos a saida deste album, e isto também é verdade para os auditores apos a escuta...

Albert Ayler_Spiritual Unity : Desculpem a expressão, mas é preciso ter co%&ões para atacar este album. Obra dificil, muito dificil de escuta, mas fundamental, necessaria e inultrapassàvel. Ayler tenta reunir o rebanho de uma maneira cristica, patética e visceral. A evolução do Jazz criou grupos, estrelas e muitas manias. A ideia profunda do Jazz està a se desagregar, e com ela, é a principal faisca cultural do povo negro norte americano que desapareçe. Através de gritos selvagens, animais e viscerais, o imenso Albert vai abanar todo o edificio do Jazz, da musica em geral. Um vibrato potente como o Jazz nunca tinha visto e jamais verà, pois não é o Ayler que sopra no saxofone, mas é o vento divino. Obra torturada, exaltada e visionaria que transforma a musica escutada em algo de primitivo e supra moderno ao mesmo tempo. O circulo està a se fechar, pois com este disco o Jazz retorna ao sitio espiritual aonde nasceu. Ele volta a um povo que por instinto criou o maior estilo musical do século vinte. Acabou-se com este album a ideia semântica e seminal do Jazz. O Jazz abandona o lugar aonde nasceu e torna-se universal. Um grito na noite que nunca acabarà...

Até+


Última edição por TD124 em Sex 6 Jan 2017 - 8:17, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64814
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 17 Fev 2013 - 17:00

Abordas três álbuns que gosto de igual maneira. Todos são únicos na sua abordagem ao género, mesmo seguindo caminhos diferentes.

Aqui há uns dias atrás, coloquei algumas faixas do Spiritual Unity em forma de youtube aqui no fórum, mas a aceitação não foi a melhor, o que é perfeitamente compreensível. Como dizes, só ouvindo o "todo" é que se consegue vislumbrar o fio condutor e a ideia por detrás de um caos aparente. E como instrumentista, acho o Albert Ayler genial.


Grandes sugestões.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ulrich
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4947
Data de inscrição : 06/10/2011
Idade : 40
Localização : Aveiro

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 17 Fev 2013 - 18:36


Gostei bastante das descrições

O que me impressiona no Love Supreme é o ataque e a intensidade do início ao fim, é impressionante a força musical do Coltrane.

O Blues & the Abstract Truth, que título fantástico, é soberbo, tenho uma edição da Analogue comprada ao Jorge que não pode ser descrita por palavras tem de ser ouvida...
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64814
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 17 Fev 2013 - 18:42

Ulrich escreveu:

Gostei bastante das descrições

O que me impressiona no Love Supreme é o ataque e a intensidade do início ao fim, é impressionante a força musical do Coltrane.

O Blues & the Abstract Truth, que título fantástico, é soberbo, tenho uma edição da Analogue comprada ao Jorge que não pode ser descrita por palavras tem de ser ouvida...


Só falta o Ayler.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ulrich
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4947
Data de inscrição : 06/10/2011
Idade : 40
Localização : Aveiro

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 17 Fev 2013 - 18:45

António José da Silva escreveu:
Ulrich escreveu:

Gostei bastante das descrições

O que me impressiona no Love Supreme é o ataque e a intensidade do início ao fim, é impressionante a força musical do Coltrane.

O Blues & the Abstract Truth, que título fantástico, é soberbo, tenho uma edição da Analogue comprada ao Jorge que não pode ser descrita por palavras tem de ser ouvida...


Só falta o Ayler.

Tens razão , não falei porque , ainda, não conheço Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Buck Banzai
Membro AAP
avatar

Mensagens : 142
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 38
Localização : Lisboa

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 27 Nov 2016 - 11:38

JAZZ CLASSICO


Tropecei por acaso neste tópico.
Que maravilha...

Porque não recomeçar?

admitindo que sou um ouvinte mais dado ao deixar-me levar pela música, em oposição aos ouvintes mais intelectualizados, deixo aqui os 3 discos de jazz que mais me cativaram à primeira audição e aos quais retorno frequentemente

Kind of blue - é do car#&#$% ponto (desculpem o estrangeirismo Wink

sometihn' else - quando entra aquela trompete (julgo eu) uns segundos antes de acabar o primeiro minuto da Autumn leaves, meu deus!, arrepia sempre

Favorite things - mais imediato pelo fácil reconhecimento das cantigas mas sempre cativante

Fica a minha singela contribuição na tentativa de reavivar este tópico

PS:
falei acima em arrepio. Não sei como é com vocês mas há cantigas que arrepiam em todas as audições, um pouco como passar depressa nas lombas. sugestão de novo tópico?

Abraços
Voltar ao Topo Ir em baixo
António Teixeira
Membro AAP


Mensagens : 213
Data de inscrição : 08/07/2013
Idade : 51
Localização : Barcelos

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 12:07

Ora cá está um dos tópicos dos que me foram aconselhados e que serve o propósito que procurava. obrigado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 12:49

António Teixeira escreveu:
Ora cá está um dos tópicos dos que me foram aconselhados e que serve o propósito que procurava. obrigado.

Jà não me lembrava dele ... ora aqui està um bom topico a desenvolver em abordando todos os estilos !!! cheers

_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ricardo82



Mensagens : 11
Data de inscrição : 27/11/2014
Idade : 36
Localização : Lisboa

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 17:21

Pessoalmente gosto do Horace Silver. Só estranho ainda ninguém o ter mencionado.


Ricardo
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64814
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 17:53

Ricardo82 escreveu:
Pessoalmente gosto do Horace Silver. Só estranho ainda ninguém o ter mencionado.


Ricardo

JAZZ_PATRICIA BARBER


Tu e muitos de nós.


Depois de rodar Modern Cool em cassete de Metal, roda outro da Patricia Barber. Gravado de um álbum a 45rpm da Mofi e também numa cassete de Metal (Sony Metal -XL)
Pena o valor a que chegaram.


https://www.discogs.com/sell/item/198869825


Patricia Barber - Verse



_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 18:26

António José da Silva escreveu:
... Depois de rodar Modern Cool em cassete de Metal, roda outro da Patricia Barber. Gravado de um álbum a 45rpm da Mofi e também numa cassete de Metal (Sony Metal -XL)
Pena o valor a que chegaram.

Patricia Barber - Verse ...

Não sei se viste o titulo do topico ... e se o viste não està escrito que seja especifico ao Jazz ou a outra coisa, e ainda por cima o objectivo é de meter três albuns de inciação para os mais leigos. Ora puseste um sò e sém precisar o estilo da musica da senhora...


_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64814
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 18:35

Coloquei dois da Patricia Barber, o terceiro segue-se dentro de momentos. E são álbuns de Jazz.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4907
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 36
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 19:59

ROCK PROGRESSIVO Japonês


Este tópico é interessante, mas já não vou para novo e não sei se consigo colocar três... vou tentar.

Cedo, isto é, desde que começamos a redescobrir o Universo da Música em conjunto, verificamos que do País do Sol Nascente nos chegavam álbuns com uma força muito particular. O movimento "Progressivo" tinha chegado até aos jovens cheios de qualidades e com técnica refinada. Os mais distraídos apelidam algumas destas bandas como "os Led Zepplin do Japão", mas na modesta opinião deste que vos escreve isso chega a ser uma ofensa... para os Músicos Japoneses, claro!

Os três álbuns que vou deixar aqui como referência têm uma força incrível, o registo cru deixa-me completamente desarmado e cheio de vontade de mais, muito mais.
Cada País tem o seu folclore e nestes álbuns não vão faltar os apontamentos folclóricos Japoneses.

Tudo começou com:

Flower Travellin' Band - Satori
Este álbum teve a capacidade de reunir consenso aqui em casa, não há jantar de amigos em que ele não toque... desde os mais ligados a Metal aos menos ligados à Música...

Depois descobrimos um que é um nadinha diferente, dizem que é mais "Psicadélico", eu digo que incorpora mais do perfume Japonês.

Osamu Kitajima ‎- Benzaiten

Não há duas sem três... ou dois sem três!
O terceiro poderia muito bem ser um desta ou daquela banda, mas estou a escrever neste lugar e não noutro. Por isso vou deixar como terceira referência um álbum que o senhor Administrador António me apresentou e que muito aprecio/apreciamos:

Far Out - Nihonjin


Queria deixar mais, mais... mas para que o senhor Administrador (Paulo) TD124 não me diga que são três...

A Música não é só Jazz e muito menos é exclusiva dos países da Europa e dos Estados Unidos da América. Por isso e porque realmente gosto, deixo-vos para poder ir escutar algo...



ps.: há uma banda que merece a escuta e que também representa muito bem o Rock Progressivo perfumado Japonês, Far East Family Band... mas não digo nomes de álbuns, já disse três.
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 20:57

José Miguel escreveu:
... Queria deixar mais, mais... mas para que o senhor Administrador (Paulo) TD124 não me diga que são três...  ...

Pode pôr quantos quizer, mas de três em três !!!... sò pacotes de três, 3 !!!... irrra qué preciso explicar tudo a esta gente

lol!

_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4907
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 36
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 21:13

TD124 escreveu:
José Miguel escreveu:
... Queria deixar mais, mais... mas para que o senhor Administrador (Paulo) TD124 não me diga que são três...  ...

Pode pôr quantos quizer, mas de três em três !!!... sò pacotes de três, 3 !!!... irrra qué preciso explicar tudo a esta gente

lol!

Calma!!!

Eu só deixei três... por vezes é que embalo e deixo que os dedos martelem as teclas do ecrã do telefone...

Deixei três e agora vou tratar do jantar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
mango
Membro AAP
avatar

Mensagens : 633
Data de inscrição : 04/10/2010

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 22:01

Muito bom este tópico
Voltar ao Topo Ir em baixo
António Teixeira
Membro AAP


Mensagens : 213
Data de inscrição : 08/07/2013
Idade : 51
Localização : Barcelos

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 22:30

José Miguel escreveu:
Este tópico é interessante, mas já não vou para novo e não sei se consigo colocar três... vou tentar.

Cedo, isto é, desde que começamos a redescobrir o Universo da Música em conjunto, verificamos que do País do Sol Nascente nos chegavam álbuns com uma força muito particular. O movimento "Progressivo" tinha chegado até aos jovens cheios de qualidades e com técnica refinada. Os mais distraídos apelidam algumas destas bandas como "os Led Zepplin do Japão", mas na modesta opinião deste que vos escreve isso chega a ser uma ofensa... para os Músicos Japoneses, claro!

Os três álbuns que vou deixar aqui como referência têm uma força incrível, o registo cru deixa-me completamente desarmado e cheio de vontade de mais, muito mais.
Cada País tem o seu folclore e nestes álbuns não vão faltar os apontamentos folclóricos Japoneses.

Tudo começou com:

Flower Travellin' Band - Satori
Este álbum teve a capacidade de reunir consenso aqui em casa, não há jantar de amigos em que ele não toque... desde os mais ligados a Metal aos menos ligados à Música...

Depois descobrimos um que é um nadinha diferente, dizem que é mais "Psicadélico", eu digo que incorpora mais do perfume Japonês.

Osamu Kitajima ‎- Benzaiten

Não há duas sem três... ou dois sem três!
O terceiro poderia muito bem ser um desta ou daquela banda, mas estou a escrever neste lugar e não noutro. Por isso vou deixar como terceira referência um álbum que o senhor Administrador António me apresentou e que muito aprecio/apreciamos:

Far Out - Nihonjin

Queria deixar mais, mais... mas para que o senhor Administrador (Paulo) TD124 não me diga que são três...

A Música não é só Jazz e muito menos é exclusiva dos países da Europa e dos Estados Unidos da América. Por isso e porque realmente gosto, deixo-vos para poder ir escutar algo...

ps.: há uma banda que merece a escuta e que também representa muito bem o Rock Progressivo perfumado Japonês, Far East Family Band... mas não digo nomes de álbuns, já disse três.

Este mundo não tem fim...
Não consegui ouvir os 3 propostos integralmente mas, pelo que ouvi deu para sentir que são todos extraordinários nas suas diferenças.
No entanto, a esta hora, no fianl do dia, o Far Out veio mesmo a calhar pela serenidade - soube muiiito bem...
E assim, aos poucos vou entendendo um pouco melhor as palavras do José Miguel, quando diz que não há como ouvir e sentir.
Obrigado por mais estas revelações.
Abraço
António
Voltar ao Topo Ir em baixo
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64814
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 22:43

António Teixeira escreveu:
... o Far Out veio mesmo a calhar pela serenidade...


Esse álbum é fantástico.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
anibalpmm
Membro AAP
avatar

Mensagens : 8526
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qui 5 Jan 2017 - 23:18

POP/ROCK 80's


os meus 3 para começar na pop dos 80

The Blue Nile - A walk across the rooftops


It's Immaterial - Song


David Sylvian - Secretes of the beehive
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4907
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 36
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Sex 6 Jan 2017 - 0:00

ROCK PROGRESSIVO Françês



Bebi três cafés e agora vou deixar mais três álbuns...

Algures já disse que sinto um fraquinho pelo movimento Rock Progressivo e pelas várias faces desse movimento... aqui por faces entenda-se Nacionalidades.
Em cada País este estilo travestiu-se e ganhou um corpo próprio que merece atenção e respeito, porque um dos maiores erros é esperar que alguém em um Lugar/Tempo faça semelhante a outro em outro Lugar/Tempo.
Quando coloco um álbum de um Músico não espero ouvir outro...

Nota introdutória feita, retomo a ideia do meu fraquinho pelo tal movimento...

Em França o Rock Progressivo foi levado ao colo por Músicos cujo talento estava em bruto, algo selvagem, quando os ouvimos é impossível não sentir o "grito de Revolução", a vontade de Lutar.

A França foi (foi...) um farol cultural durante muitos séculos, esta geração de Músicos não quis deixar passar em branco um década em que o "luz" já estava ténue, fracota mesmo.

Pois bem, como não sou Historiador de Música e acredito que o Zeuhl merece uma entrada própria, aqui deixarei três referências que por vezes escapam aos radares e que para mim são fabulosas explosões no meio de uma Sociedade que já se alimentava de uma cisão entre classes.

Primeiro:

Catherine Ribeiro + Alpes - (Libertés ?)
Este álbum nós encontramos em Carcassonne e nem pensamos duas vezes... procurado desde... bem, a menina Catherine Ribeiro é luso-descendente e neste álbum isso fica completamente ILUMINADO, uma das letras faz referência directa à Ditadura Salazarista.
A forma como ELA diz/canta é soberba e cada palavra ganha corpo diante nós.


Segundo:

Pascal Duffard - Dieu est Fou
Nem sei o que dizer deste Dieu est Fou... num só álbum é possível sermos arrebatados pelo Progressivo mais inovador e experimental e, imediatamente depois, arrebatados pela Chanson com Melodia e arranjos ao nível de Serge Gainsbourg...
Não sei classificar um álbum como este, por vezes parece que estou nomeio de uma Ópera...


Terceiro:

Etron Fou Leloublan - Les Trois Fous Perdégagnent (Au Pays Des...)
Esta banda tem vários trabalhos arrebatadores e este foi o primeiro que conheci deles. Não se deixem cair nos primeiros minutos, sigam a viagem até onde a Banda planeou e não se irão arrepender.
É mais um trabalho com base instrumental de excelência e uma voz que aparece para nos alertar... é mais um que dá a sua facadita no regime.
Talvez fosse melhor colocar este a "gaveta" do Jazz-Rock... talvez... mas eu continuo a olhar para a Produção vinda de França com um olhar especial, para mim os trabalhos que mais "atacam" à cabeça/mente/espírito.

O mote é esse mesmo: Rock Progressivo com um cunho muito particular, o da Nação que o viu nascer.


Quem quiser que arrisque entrar ou apresentar o Zeuhl, porque desde Magma a Zao, passando por Weidorje... ufa!!! 1... 2... 3... ups!!!


Divirtam-se com as viagens até França!


Última edição por José Miguel em Sex 6 Jan 2017 - 12:36, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Sex 6 Jan 2017 - 8:53

Afim de facilitar a compreensão assim que a busca puz um index em azul com o estilo nos posts. Lembro que o objectivo é de dar discos de iniciação aos estilos e sub-estilos da musica em geral. Téntem ser claros nesse aspecto, tanto estilisticamente que musicalmente, pois quando não se sabe grande coisa sobre uma matéria, é sempre agradàvel de ser ajudado e a compreensão facilitada ... Wink

_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Sex 6 Jan 2017 - 11:00

ROCK INDEPENDENTE ou INDIE ROCK



O termo rock independente foi criado em meados dos 70 nos UK com a aparição do movimento Punk. Com o tempo a designação evoluiu e hoje ela caracterisa os grupos que não são editados pelas "majors" e que gravitam à volta de pequenas editoras. Visto assim o indie pode pareçer como uma diferença "comercial" mais do que "musical" mas, às vezes uma està subjugada à outra. O Rock indie tenta se diferenciar estilisticamente do Rock mainstream adoptando estructuras harmonicas e ou mélodicas em margem das tendências e das exigências da radio. O estilo é geralmente mais ousado, heteróclito e inventivo ... mas estas caracteristicas não são sinônimo de qualidade, então hà que se interessar e continuar a descobrir por si proprio!...

Apesar de (muito...) diferentes estes três discos são unanimamente considerados como cimos do Rock, independentemente do estilo. A presença destes três discos "iconicos" numa discoteca indica um bom conhecimento do mundo "alternativo" ou ao menos de alguns dos pilares ...

O EVOL é um hino pretencioso, corajoso e inventivo ao Punk e à cultura underground em geral. Fugindo dos caminhos habituais os Sonic... criam um universo febril, radical e experimental aonde o ruido se transforma em musica, ou o contràrio. Este album é a preparação do que serà a obra-prima do grupo o "Sister" mais dificil de acesso. O som, ruido, barulho dos Sonic... cristalisa-se neste album e o resultado é unico. Um album de 1986 que mostra que a evolução do rock, serà feita pelos pequenos grupos...

O Loveless dos My Bloody Valentine é uma cave sombria e brumosa em plena noite. Tudo nesta musica tém o cheiro do sexo, da droga e da irreverência. Dois anos dificeis em estudio afim de parir o album mais perverso do mundo do Rock. Os excessos, derivas, trips e outras alucinações deste grupo, fazem passar os Stones "quase" por putos de coro. Conceptualmente demasiado inteligente para ser do Punk, o Loveless é fundamentalmente mais visceral e radical... pois a mensagem subliminal é que sém Amor tudo é possivel!... Uau!!!... os gajos vão longe e sabem aonde vão !...

Complétamente diferente o Funeral dos canadianos é um Rock barroco e colorido como uma evolução do Colin Blunstone. Este grupo multi-instrumentista cria um universo elegiaco, majestuoso e de uma rara coerência. A musica oscila entre o sombrio e o luminoso com a mesma graça e elegância. Ao contrario do Loveless que estilisa a ausência do Amor ... este Funeral sublima-o. Construido como uma homenagem catártica ao mais profundo dos sentimentos humanos ... esta obra aproxima-se perigosamente do Love Supreme. Querem melhor elogio do que este ?...

_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
Pierre
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1536
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 49
Localização : Elvas

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Sex 6 Jan 2017 - 12:13

TD124 escreveu:
ROCK INDEPENDENTE ou INDIE ROCK
...

Apesar de (muito...) diferentes estes três discos são unanimamente considerados como cimos do Rock, independentemente do estilo. A presença destes três discos "iconicos" numa discoteca indica um bom conhecimento do mundo "alternativo" ou ao menos de alguns dos pilares ... (...)

É uma escolha muito bem refinada. Uma onda carregada de sais minerais num extenso oceano.

Contudo permitam-me aqui uma segunda vaga:

ROCK INDEPENDENTE ou INDIE ROCK










Voltar ao Topo Ir em baixo
anibalpmm
Membro AAP
avatar

Mensagens : 8526
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Sex 6 Jan 2017 - 12:35

Pierre escreveu:
TD124 escreveu:
ROCK INDEPENDENTE ou INDIE ROCK
...

Apesar de (muito...) diferentes estes três discos são unanimamente considerados como cimos do Rock, independentemente do estilo. A presença destes três discos "iconicos" numa discoteca indica um bom conhecimento do mundo "alternativo" ou ao menos de alguns dos pilares ... (...)

É uma escolha muito bem refinada. Uma onda carregada de sais minerais num extenso oceano.

Contudo permitam-me aqui uma segunda vaga:










Não desprezando os 6 aqui descritos, antes pelo contrário
Eu acrescentaria estes

ROCK INDEPENDENTE ou INDIE ROCK




Jeff Buckley - Grace

American Music Club - Califórnia

Mazzy Star - She hangs brightly
Voltar ao Topo Ir em baixo
anibalpmm
Membro AAP
avatar

Mensagens : 8526
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Sex 6 Jan 2017 - 12:45

ACID JAZZ


Para começar no acid jazz
Zero 7 - Simple things


United Future Organization - united future organization


Galliano - in pursuit of the 13th note
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Sex 6 Jan 2017 - 12:47

Amigos Pierre e Anibal, eu modifiquei (reduzi) os vossos quote para favorisar a leitura e optimisar o espaço e acrescentei o estilo, pois o topico tém como objectivo de ser consultado pelos que buscam sugestões...

Apreciei os vossos discos que sendo diferentes dos meus mostram a grande latitude do Indie Rock !!!... o Psycho Candy é um GRANDE esquecido dos 80's que faz bem e nunca é demais re-lembrar !!! cheers

_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
anibalpmm
Membro AAP
avatar

Mensagens : 8526
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Sex 6 Jan 2017 - 12:53

TD124 escreveu:
Amigos Pierre e Anibal, eu modifiquei (reduzi) os vossos quote para favorisar a leitura e optimisar o espaço e acrescentei o estilo, pois o topico tém como objectivo de ser consultado pelos que buscam sugestões...

Apreciei os vossos discos que sendo diferentes dos meus mostram a grande latitude do Indie Rock !!!... o Psycho Candy é um GRANDE esquecido dos 80's que faz bem e nunca é demais re-lembrar !!! cheers
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 12:53

O POST-ROCK



O post-rock pode se aparentar ao indie e alternativo ou ao contrario ser diferente de tudo o que existe. Foi esta alternância musical entre experimental/tradicional que levou à criação do termo post-rock que é criticado hoje pois englobando grupos tão diferentes quanto Mogwai e Tortoise. Se a origem do termo visava a descrever grupos que utilisavam os intrumentos do rock para construir uma musica que escapava aos codigos ritmicos e harmonicos deste ... hoje o termo engloba a produção de musica iconoclasta. O post é então hoje mais do que um género, pois é um movimento politico e social contra a produção mainstream e estereotipada. A partir do ultimo ponto de vista muita coisa poderia ser do post ... mas musicalmente o estilo tém as suas tradições. Assim o post priveligia as rupturas bruscas, os crescendos/descendos lentos e hipnoticos assim que a incorporação da ambient, electronica e as influências contemporaneas como Glass, Reich, Martynov e etc... o que faz do estilo um quebra cabeças. Ao nivel dos grupos cerebrais o post exige um bom conhecimento tanto do jazz que do classico, pois as alusões são permanentes ...

Au Revoir Borealis_Dark Enough for Stars: Eis um album que para a maioria dos auditores é um belo (muito belo mesmo...) album de pop e para o qual o termo post não lhe viria à cabeça. Mas a escuta atentiva das construções harmonicas mostra o contrario e certas passagens são alusões directas à ambient assim que ao Steve Reich. A alternância de atmosferas assim que a passagem de momentos ritmicos à ausência destes mostra uma formação clàssica. Uma muito bela voz feminina ao serviço de um album delicado, ciselado, inventivo e sublimo com escapadas liricas transcendentes ... corram escutar isto pois é fàcil, inteligente e pertinente como a pop o é raramente, mas é verdade que não é "verdadeiramente" um disco de pop, pois isto é puro post de raiz...

Godspeed You! Black Emperor_Yanqui U.X.O.: Aqui a porca torçe o rabo e o lirismo é subentendido e tapado por uma espessa parede de rock-sinfonico apocaliptico. Chamém-lhe sinfonico, progressivo, math-rock, space-rock, experimental, alternativo ou o que quizérem ... o termo serà sempre incompléto para descrir o monumental e magmàtico movimento harmonico dos GYBE!... e aqui estão no meio da catedral do post! Musica politica, iconoclasta e revoltada que anuncia o fim do mundo ... ou um poema para o fim dos tempos, o Requiem da humanidade. Aqui o post està numa das suas terras àridas e desoladas ... e num espaço sém equivalente no rock classico !!!...

Rachel's_The Sea and the Bell's: Piano, violoncelo, orgão, violino, cravo e etc... não são instrumentos que habitualmente se encontram ao mesmo tempo no rock e misturados à bateria e efeitos electronicos ainda menos ... e que isto soe como musica de camara-rock então sò pode ser os Rachel's que são o grupo de neo-clàssico mais rock ou o contrario, então é puro post. Um album contemplativo, mélodico e dinamico que ressoa como uma ode ao mar. Os arranjos cinematograficos são de uma fineza exemplar e a execução superlativa. Uma outra vertente do post que apesar de mais exigente pode ser uma iniciação à musica clàssica ... mas com gosto de rock,... sejão então os bem vindos ao mundo complexo e maravilhoso do post !!!...

_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3392
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 49
Localização : Palmela

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 17:19

TD124 escreveu:
O POST-ROCK

O post-rock pode se aparentar ao indie e alternativo ou ao contrario ser diferente de tudo o que existe. Foi esta alternância musical entre experimental/tradicional que levou à criação do termo post-rock que é criticado hoje pois englobando grupos tão diferentes quanto Mogwai e Tortoise. Se a origem do termo visava a descrever grupos que utilisavam os intrumentos do rock para construir uma musica que escapava aos codigos ritmicos e harmonicos deste ... hoje o termo engloba a produção de musica iconoclasta. O post é então hoje mais do que um género, pois é um movimento politico e social contra a produção mainstream e estereotipada. A partir do ultimo ponto de vista muita coisa poderia ser do post ... mas musicalmente o estilo tém as suas tradições. Assim o post priveligia as rupturas bruscas, os crescendos/descendos lentos e hipnoticos assim que a incorporação da ambient, electronica e as influências contemporaneas como Glass, Reich, Martynov e etc... o que faz do estilo um quebra cabeças. Ao nivel dos grupos cerebrais o post exige um bom conhecimento tanto do jazz que do classico, pois as alusões são permanentes ...

Au Revoir Borealis_Dark Enough for Stars: Eis um album que para a maioria dos auditores é um belo (muito belo mesmo...) album de pop e para o qual o termo post não lhe viria à cabeça. Mas a escuta atentiva das construções harmonicas mostra o contrario e certas passagens são alusões directas à ambient assim que ao Steve Reich. A alternância de atmosferas assim que a passagem de momentos ritmicos à ausência destes mostra uma formação clàssica. Uma muito bela voz feminina ao serviço de um album delicado, ciselado, inventivo e sublimo com escapadas liricas transcendentes ... corram escutar isto pois é fàcil, inteligente e pertinente como a pop o é raramente, mas é verdade que não é "verdadeiramente" um disco de pop, pois isto é puro post de raiz...

Godspeed You! Black Emperor_Yanqui U.X.O.: Aqui a porca torçe o rabo e o lirismo é subentendido e tapado por uma espessa parede de rock-sinfonico apocaliptico. Chamém-lhe sinfonico, progressivo, math-rock, space-rock, experimental, alternativo ou o que quizérem ... o termo serà sempre incompléto para descrir o monumental e magmàtico movimento harmonico dos GYBE!... e aqui estão no meio da catedral do post! Musica politica, iconoclasta e revoltada que anuncia o fim do mundo ... ou um poema para o fim dos tempos, o Requiem da humanidade. Aqui o post està numa das suas terras àridas e desoladas ... e num espaço sém equivalente no rock classico !!!...

Rachel's_The Sea and the Bell's: Piano, violoncelo, orgão, violino, cravo e etc... não são instrumentos que habitualmente se encontram ao mesmo tempo no rock e misturados à bateria e efeitos electronicos ainda menos ... e que isto soe como musica de camara-rock então sò pode ser os Rachel's que são o grupo de neo-clàssico mais rock ou o contrario, então é puro post. Um album contemplativo, mélodico e dinamico que ressoa como uma ode ao mar. Os arranjos cinematograficos são de uma fineza exemplar e a execução superlativa. Uma outra vertente do post que apesar de mais exigente pode ser uma iniciação à musica clàssica ... mas com gosto de rock,... sejão então os bem vindos ao mundo complexo e maravilhoso do post !!!...

Bela Descrição dos Albuns como sempre amigo Paulo,
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
António José da Silva
Membro AAP
avatar

Mensagens : 64814
Data de inscrição : 02/07/2010
Idade : 51
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 17:30

Fabulosos trabalho, estamos a ficar muito mal acostumados.

_________________
Digital Audio - Like Reassembling A Cow From Mince  


If what I'm hearing is colouration, then bring on the whole rainbow...


The essential thing is not knowledge, but character.
Joseph Le Conte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3392
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 49
Localização : Palmela

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 17:34

OS SAXOFONISTAS MAIS ROMÂNTICOS DO JAZZ

Background e grandes influências :
No inicio da década de 20, o primeiro foi Coleman Hawkins.
Ainda na mesma década, pouco tempo depois foram Johnny Hodges e Benny Carter.

Ben Webster
Começou a tocar a sério no inicio dos anos 30 em Big Bands.
Mas foi na orquestra de Duke Ellington de 1935 a 1943 com Johnny Hodges que Ben Webster mais aprendeu.
Ben Webster desenvolveu um estilo único e inconfundível, com o seu final de sopro cheio de sensualidade.

Não existe um album mau de Ben Webster e existem muitos excelentes :
- Ben Webster "Soulville" (Verve, 1957)
- Coleman Hawkins Encounters Ben Webster (Verve, 1957)
- Gerry Mulligan Meets Ben Webster (Verve, 1959)
- Ben Webster Meets Oscar Peterson (Verve, 1959)

E destaco ainda a participação nos albuns :
- Art Tatum "The Tatum Group Masterpieces" (Pablo, 1956)
- Benny Carter "Jazz Giant" (Contemporary, 1958)
- Johnny Hodges "Blues-a-Plenty" (Verve, 1958)

O album do Ben Webster para mim é este :

Ben Webster "Soulville" (Verve, 1957)
com Oscar Peterson, Ray Brown, Herb Ellis, Stan Levey
Produzido por Norman Granz para a Verve
Neste album Ben Webster toca com o Coração e a Alma.

Ben Webster é o mais sensual dos mais românticos.


Lester Young
Fazendo parte de uma familia de músicos, começou a tocar na banda da familia no final da década de 20.
Lester Young foi da mesma geração de Ben Webster e foi também no inicio da década de 30 que começou a tocar mais a sério na Big Band de Count Basie.
Ainda na década de 30 e 40 surge a enorme cumplicidade com o platónico "romance" músical de Lester Young com Billie Holiday,
a quem ele alcunhou de "Lady Day" e ao que Billie Holiday retribuiu com a alcunha de "Prez" (Presidente).
Este relacionamento musical vai desenvolver ainda mais ambos os artistas, em carga emocional, sensibilidade, musicalidade, lirismo, blues e drama.
Na segunda metade da década de 40 Lester Young junta-se ao Jazz at the Philharmonic de Norman Granz onde tem performances memoráveis, ainda no final da década de 40 faz gravações importantes para a Aladdin Records.
Infelizmente no pico de forma de Lester Young nas décadas de 30 e 40 a qualidade de som das gravações ainda estava longe do ideal.
Na década de 50 Lester Young entra em decadência tanto musicalmente como físicamente,
mas apesar disso ainda tem alguns albuns memoráveis produzidos por Norman Granz para a Norgran Records e Verve Records.
De salientar para a Norgran Records em 1952 "Lester Young with the Oscar Peterson Trio" (The President Plays with the Oscar Peterson Trio) e em 1956 o "The Jazz Giants '56".

E finalmente a minha escolha de Lester Young :

A gravação de 1956 para a Verve Records "Pres and Teddy" com o grande pianista Teddy Wilson.
Este album prova que na década de 50, nos dias em que ele estava melhor de saude, Pres tocava igualmente ao seu melhor nível e com mais intensidade emocional do que no inicio dos anos 30.

Lester Young é o mais lírico dos mais românticos.


Zoot Sims
Da geração seguinte a Ben Webster e Lester Young, Zoot Sims idolatrava ambos.
Tal como Lester Young, Zoot Sims era de uma familia de artistas de Vaudeville.
Começou a tocar a sério no início da década de 40 em algumas Big Bands (Benny Goodman, Buddy Rich, Woody Herman, Gerry Mulligan).
Nas décadas de 50 e 60 trabalhou muito com Al Cohn, tanto em gravações como em espectáculos habituais no famoso clube de Jazz Half Note.
A partir do final dos anos 60 e durante os anos 70 e 80 fez inumeras gravações para a Pablo de Norman Granz, com a habitual excelente qualidade de gravação.

É um destes Pablo's que eu aconselho para quem quer ter o melhor disco de Zoot Sims :

Zoot Sims "Zoot Sims and the Gershwin Brothers", Pablo Records, 1975
Musica de George e Ira Gershwin.
Com Oscar Peterson, Joe Pass, George Mraz, Grady Tate
Um Album Fantástico cheio de Swing.

Zoot Sims é o que tem mais Swing dos mais românticos.


P.S.:
Stan Getz também poderia estar aqui, fica aqui uma palavrinha de apreço.

Abraços,
Jorge Ferreira


Última edição por Jorge Ferreira em Dom 8 Jan 2017 - 21:02, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 18:28

Jorge Ferreira escreveu:
... Ben Webster é o mais sensual dos mais românticos.

Para mim é o Marvin Gaye do saxophone...

Lester Young é o mais lírico dos mais românticos.

Sim!... ele seria o Brian Ferry !!!

Zoot Sims é o que tem mais Swing dos mais românticos.

Seria ele o Mike Scott do saxophone ???  Wink

Magnificas proposições, pertinentes e perfeitamente documentadas ... como de costume 2cclzes e vou-me interessar ao ultimo que não conheço !!!...  cheers

_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jorge Ferreira
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3392
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 49
Localização : Palmela

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 20:17

TD124 escreveu:
Jorge Ferreira escreveu:
... Ben Webster é o mais sensual dos mais românticos.

Para mim é o Marvin Gaye do saxophone...

Lester Young é o mais lírico dos mais românticos.

Sim!... ele seria o Brian Ferry !!!

Zoot Sims é o que tem mais Swing dos mais românticos.

Seria ele o Mike Scott do saxophone ???  Wink

Magnificas proposições, pertinentes e perfeitamente documentadas ... como de costume  2cclzes  e vou-me interessar ao ultimo que não conheço !!!...  cheers

A capa original do último em Vinil é assim :



Boas analogias
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://farmvinyl.blogspot.pt
Mister W
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4330
Data de inscrição : 07/03/2012
Idade : 51
Localização : Margem Sul... Margem Norte...

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 20:18


Belo tópico, generalista, eclético...  

Electrónica, experimental, minimalista, ambiental... (ou o que lhe quiserem chamar)

Embora algo distantes (no tempo e no estilo), ficam três sugestões, pra começar...

Terry Riley ‎-  A Rainbow In Curved Air (1969, Columbia Masterworks, USA)

Carlos Zíngaro / Jorge Lima Barreto ‎- Kits (1992, Numérica, Por)


David Lynch ‎- Crazy Clown Time (2011, Sunday Best Recordings, EU)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mister W
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4330
Data de inscrição : 07/03/2012
Idade : 51
Localização : Margem Sul... Margem Norte...

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 21:13


Mais três, de cada vez...

Hip Hop, Trip Hop e afins...

Três referências de diferentes latitudes onde o hip/trip hop se funde com estilos como o Jazz, a Soul, a Electrónica, o Rock e sei mais lá o quê...

Dos States:

Guru ‎- Jazzmatazz Volume 1 (1993, Chrysalis, USA)

do Reino Unido:


Massive Attack - Mezzanine (1998, Circa/Virgin, Eur)

e de França:

Gasoline ‎- A Journey Into Abstract Hip-Hop (2002, La Fondation, Fra)
Voltar ao Topo Ir em baixo
anibalpmm
Membro AAP
avatar

Mensagens : 8526
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 22:35

Eu acrescentaria para o trip hop









Voltar ao Topo Ir em baixo
anibalpmm
Membro AAP
avatar

Mensagens : 8526
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 8 Jan 2017 - 23:02

Para o hip hop acrescentaria


Voltar ao Topo Ir em baixo
jorge.henriques
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1214
Data de inscrição : 07/11/2014
Idade : 48
Localização : Águeda

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Seg 9 Jan 2017 - 14:07

Bom topic!
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qua 11 Jan 2017 - 8:07

anibalpmm escreveu:
Eu acrescentaria para o trip hop

Do Mister W sò conheço o Terry Riley e o David Lynch, os outros study ... mas aqui estão dois pesos pesados !!!...

_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
anibalpmm
Membro AAP
avatar

Mensagens : 8526
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qua 11 Jan 2017 - 12:03

TD124 escreveu:
anibalpmm escreveu:
Eu acrescentaria para o trip hop

Do Mister W sò conheço o Terry Riley e o David Lynch, os outros  study  ... mas aqui estão dois pesos pesados !!!...
E o Tricky? É q pura e simplesmente fundou o estilo e editou o disco q para mim é o melhor de todos em termos de trip hop - maxinquaye (o da foto)

Voltar ao Topo Ir em baixo
jorge.henriques
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1214
Data de inscrição : 07/11/2014
Idade : 48
Localização : Águeda

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qua 11 Jan 2017 - 17:37

anibalpmm escreveu:


Uma obra-prima!!
Aproveitando (espero que a administração não se importe)... tenho um destes a mais (CD), ainda em celofane, que não me importaria de despachar. A quem interessar, MP.
Voltar ao Topo Ir em baixo
TD124
Membro AAP
avatar

Mensagens : 3488
Data de inscrição : 07/07/2010
Idade : 52
Localização : França

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qua 11 Jan 2017 - 17:49

anibalpmm escreveu:
TD124 escreveu:
anibalpmm escreveu:
Eu acrescentaria para o trip hop

Do Mister W sò conheço o Terry Riley e o David Lynch, os outros  study  ... mas aqui estão dois pesos pesados !!!...
E o Tricky? É q pura e simplesmente fundou o estilo e editou o disco q para mim é o melhor de todos em termos de trip hop - maxinquaye (o da foto)


Não conheço pois mesmo Massive e Portishead escuto pouco ... mas vou dar uma orelhada !!!

_________________
Il semble que la perfection soit atteinte, non quand il n'y a plus rien à ajouter mais quand il n'y a plus rien à retrancher... Antoine de Saint-Exupéry
Voltar ao Topo Ir em baixo
anibalpmm
Membro AAP
avatar

Mensagens : 8526
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 52
Localização : Quinta do Anjo

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qua 11 Jan 2017 - 17:52

TD124 escreveu:
anibalpmm escreveu:
TD124 escreveu:
anibalpmm escreveu:
Eu acrescentaria para o trip hop

Do Mister W sò conheço o Terry Riley e o David Lynch, os outros  study  ... mas aqui estão dois pesos pesados !!!...
E o Tricky? É q pura e simplesmente fundou o estilo e editou o disco q para mim é o melhor de todos em termos de trip hop - maxinquaye (o da foto)


Não conheço pois mesmo Massive e Portishead escuto pouco ... mas vou dar uma orelhada !!!
Obrigatório IMHO
Voltar ao Topo Ir em baixo
José Miguel
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4907
Data de inscrição : 16/08/2015
Idade : 36
Localização : A Norte, ainda a Norte...

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Qua 11 Jan 2017 - 18:23

Em Vilar de Mouros, depois de um Fabuloso concerto de Iggy Pop, foi o senhor Tricky que nos possibilitou aproveitar o resto da noite... Muita gente saiu e quem ficou usufruiu de uma belo concerto com direito um pouquinho de muita coisa.

Faz tempo que não o colocamos a tocar, mas ele merece uma "escutadela"! Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mister W
Membro AAP
avatar

Mensagens : 4330
Data de inscrição : 07/03/2012
Idade : 51
Localização : Margem Sul... Margem Norte...

MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   Dom 15 Jan 2017 - 21:11


Mais 3, para continuar...

O Jazz funde-se e reiventa-se através de novos caminhos onde a criatividade e a imaginação são o limite. Poderiam ser mais, mas ficam três exemplos de formações que ousaram elevar a fasquia. Jazz ou não, eis a questão... (who cares?).

O "Novo" Jazz

Apesar da sua longa carreira (cerca de 30 anos) os australianos The Necks constituem um dos nomes mais reveladores da cena actual. Á semelhança de outros (ex: Portico Quartet), o seu som tem vindo a afastar-se das formas mais convencionais do Jazz para abraçar elementos distintos como a electrónica ambiental e minimalista. Um bom exemplo disso é o seu último trabalho, o aclamado pela critica "Vertigo".

The Necks ‎- Vertigo (2005, Fish Of Milk, AUS)

O primeiro do sexteto holandês, revelador de tendências obscuras que se passeiam entre o Jazz, a electrónica (ambiental, industrial...), o rock (no seu lado mais negro) ou a música clássica. Intenso e perturbardor, digno de uma banda sonora de um filme de terror.

The Kilimanjaro Darkjazz Ensemble - The Kilimanjaro Darkjazz Ensemble (2006, Planet Mu, UK)

Como seria de esperar, o power-trio norueguês não poderia ficar fora deste post. Dificil de catalogar, a sua música carrega uma personalidade própria e uma energia vibrante onde sobressaem o Free Jazz, a improvisação livre o Punk Rock e (mais recentemente) alguma electrónica pela mão do genial Mats Gustafsson.

The Thing - Bag It! (2009, Smalltown Superjazzz, Nor)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: 3!!! para começar...   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
3!!! para começar...
Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2
 Tópicos similares
-
» Melhor "Set" para começar a tocar.
» Qual o melhor baixo para começar?
» Começar com baixolao
» Bill Kaulitz entre os melhores Sorrisos Para Começar o Ano
» 3!!! para começar...

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Áudio Analógico de Portugal :: Música Geral-
Ir para: