Áudio Analógico de Portugal
Bem vindo / Welcome / Willkommen / Bienvenu

Áudio Analógico de Portugal

A paixão pelo Áudio


Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...
 
InícioPortalCalendárioPublicaçõesFAQGruposRegistrar-seConectar-se
Fórum para a preservação e divulgação do áudio analógico, e não só...

Compartilhe | 
 

 O que fazer com esta relíquia/velharia?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Moondrian



Mensagens : 9
Data de inscrição : 23/05/2017

MensagemAssunto: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Qua Maio 24 2017, 22:18

Boas!
Enquanto me preparo para receber o meu GD novo, estive novamente de volta do meu velhíssimo Blaupunkt. A questão é que nunca lhe dei muita atenção. Não conheço este sistema de agulha (se calhar é vulgar e eu nem sei), e queria a vossa ajuda.

Que tipo de agulha decente posso colocar aqui? vale a pena?
Sim, isto está longe de ser material para audiófilos, mas um gira-discos é um gira-discos!
Além disso, conheço muito mal este tipo de controles de afinação.
Junto algumas imagens para ver se me conseguem ajudar.
Na net não encontrei nada sobre este modelo.



Voltar ao Topo Ir em baixo
agorgal
Membro AAP
avatar

Mensagens : 509
Data de inscrição : 19/12/2012
Localização : Porto

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Qui Maio 25 2017, 10:25

Pode sempre funcionar como segundo sistema, numa divisão da casa onde a qualidade de reprodução não seja o mais importante. O gira-discos é um BSR (encontra o manual aqui: https://www.vinylengine.com/library/bsr.shtml )
É automático, pode (se tiver na sua posse o eixo próprio para isso) carregar 8 (oito!!!) LP's e reproduzi-los a todos sem ter que se levantar da cadeira!*
O funcionamento da célula não é baseado em magnetismo mas sim na capacidade de um cristal produzir energia quando submetido à deformação provocada pelo movimento da agulha. Nestes sistemas integrados é impossível substituir a célula cerâmica por uma MM. Única razão: a célula cerâmica não usa "phono pré-amp", sendo o seu "output" próximo dos valores de linha normais. Mas não faltam agulhas à venda e a preços bem convidativos. (por exemplo: https://shop.mantra-audio.co.uk/acatalog/BSR_stylus.html )
Quanto ao resto do integrado, o seu funcionamento é simples e, se os circuitos estiverem em bom estado, pode ser um reprodutor razoável se a exigência for pouca.

*Não sou um entusiasta destes comodismos...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mário Franco
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1609
Data de inscrição : 27/03/2013
Idade : 59
Localização : Paço de Arcos

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Qui Maio 25 2017, 15:34

Parafraseando Agorgal esse gira discos usa uma cabeça de cristal.

É audiófilo ?

Graças a Deus não é!

Como podemos encará-lo neste mundo do áudio?

Para mim existem dois tipos de gira discos:

a) os giras audiófilos que tentam reproduzir um som tão perfeito como o CD (isto é um conceito e um objectivo) os seus proprietários (ou aspirantes a isso) gabam maravilhados o "silêncio do seu aparelho" (ausência de ruído de fundo, que era exactamente uma qualidade que o CD reinvidicava quando apareceu) o "detalhe" (outra qualidade do CD) e outras maravilhas que não são mais do que "habilidades" rebuscadas.

b) os giras tradicionais, "os puros" onde se encontra todo o bem (o calor, a aspereza, a força) e todo o mal do Vinyl (a parasitagem do ruído e geralmente uma menor abrangência no espectro das frequências.

Posto isto, o seu gira encontra-se no grupo dos "puros".

A sua agulha de cristal e o peso do braço dão um desgaste acentuado aos discos mas por outro lado tem uma grande vantagem em relação às cabeças mais modernas (MM e MC) porque produz uma corrente de saída muito superior e isso vai reflectir-se positivamente no processo de amplificação.

Qualquer pessoa sensata e informada, reconhecerá o mérito desse conceito (obviamente com consciência das limitações existentes) e dará a esse aparelho o "salvo-conduto".

Relativamente à amplificação deve ser interessante porque essa marca sempre fez bons produtos. De preferência tentar usar com as colunas de origem para aproveitar a sinergia.

2cclzes
Voltar ao Topo Ir em baixo
jpinto
Membro AAP
avatar

Mensagens : 76
Data de inscrição : 03/08/2011
Idade : 54
Localização : Lisboa

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Qui Maio 25 2017, 20:22

Mário Franco escreveu:

A sua agulha de cristal e o peso do braço dão um desgaste acentuado aos discos ...


Por isso é que à umas décadas eram conhecidos por "Lavradoras de Discos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Moondrian



Mensagens : 9
Data de inscrição : 23/05/2017

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Qui Maio 25 2017, 20:46

Ahahahah
Por acaso ontem vi alguém  no youtube a trocar a agulha por uma magnética, com algumas alterações nas ligações e no contrapeso, mas não sei se vale a pena o risco...

Voltar ao Topo Ir em baixo
jpinto
Membro AAP
avatar

Mensagens : 76
Data de inscrição : 03/08/2011
Idade : 54
Localização : Lisboa

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Sex Maio 26 2017, 00:21

Não fica nada de jeito Sad o braço não está preparado para o aumento do peso da célula mais do contrapeso e o VTA fica muito diferente.
A hipótese mais fiável é substituir o GD por um BSR já próprio para células MM (pelo que me lembro as dimensões são as mesmas e os apoios também estarão no mesmo sitio) mas vai precisar de um pré-amplificador de phono com entrada MM.
Já não me lembro como eram as entradas para células do tipo cerâmico não sei se se pode ligar a saída do pré de phono a elas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mário Franco
Membro AAP
avatar

Mensagens : 1609
Data de inscrição : 27/03/2013
Idade : 59
Localização : Paço de Arcos

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Sex Maio 26 2017, 13:48

Moondrian escreveu:
Ahahahah
Por acaso ontem vi alguém  no youtube a trocar a agulha por uma magnética, com algumas alterações nas ligações e no contrapeso, mas não sei se vale a pena o risco...


Eu mantinha o aparelho tal e qual como está.

É uma peça muito interessante.

Se resistiu todos estes anos e chegou aos nossos dias em tão bom estado de conservação é um crime "canibalizá-lo".

O argumento do desgaste excessivo dos discos é um "requinte" moderno, próprio para almas sensíveis, mas os coleccionadores são capazes de dar fortunas por discos dessa época que foram "lavrados" por agulhas desse tipo.

Eu tenho vários giras, entre eles um desses, com um braço ainda mais rudimentar e uso-o sem problemas.

Aqui está o gira a tocar (neste video não se consegue perceber, como é óbvio, mas o som do violino tem uma presença encorpada e um timbre muito verosimil, que não consigo reproduzir em equipamentos mais modernos e melhores)

Ouvir a partir do minuto 3:00



Não tenho esse hábito mas posso dizer que o disco que aqui se vê tocou depois disso numa agulha MC e não demonstrou estragos perceptíveis.

Muito do que se diz carece por vezes de experimentação.

Acarinhe o seu aparelho e use-o como ele merece  

Se quiser algo mais moderno mais vale comprar outro gira porque há por aí muito aparelho bom por preços baixos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alexandre Vieira
Membro AAP
avatar

Mensagens : 2482
Data de inscrição : 11/01/2013
Idade : 47
Localização : Outra Banda

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Sex Maio 26 2017, 17:53

Mário Franco escreveu:
Moondrian escreveu:
Ahahahah
Por acaso ontem vi alguém  no youtube a trocar a agulha por uma magnética, com algumas alterações nas ligações e no contrapeso, mas não sei se vale a pena o risco...


Eu mantinha o aparelho tal e qual como está.

É uma peça muito interessante.

Se resistiu todos estes anos e chegou aos nossos dias em tão bom estado de conservação é um crime "canibalizá-lo".

O argumento do desgaste excessivo dos discos é um "requinte" moderno, próprio para almas sensíveis, mas os coleccionadores são capazes de dar fortunas por discos dessa época que foram "lavrados" por agulhas desse tipo.

Eu tenho vários giras, entre eles um desses, com um braço ainda mais rudimentar e uso-o sem problemas.

Aqui está o gira a tocar (neste video não se consegue perceber, como é óbvio, mas o som do violino tem uma presença encorpada e um timbre muito verosimil, que não consigo reproduzir em equipamentos mais modernos e melhores)

Ouvir a partir do minuto 3:00



Não tenho esse hábito mas posso dizer que o disco que aqui se vê tocou depois disso numa agulha MC e não demonstrou estragos perceptíveis.

Muito do que se diz carece por vezes de experimentação.

Acarinhe o seu aparelho e use-o como ele merece  

Se quiser algo mais moderno mais vale comprar outro gira porque há por aí muito aparelho bom por preços baixos.


Muito sensato
Voltar ao Topo Ir em baixo
EMCS
Membro AAP
avatar

Mensagens : 484
Data de inscrição : 25/05/2013
Idade : 47
Localização : Perto do mar... Móóóó!!!

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Sex Maio 26 2017, 19:52

Mário Franco escreveu:
...
O argumento do desgaste excessivo dos discos é um "requinte" moderno, próprio para almas sensíveis, mas os coleccionadores são capazes de dar fortunas por discos dessa época que foram "lavrados" por agulhas desse tipo...

Voltar ao Topo Ir em baixo
Petrus
Membro AAP
avatar

Mensagens : 823
Data de inscrição : 26/12/2015
Idade : 34
Localização : Vendas Novas

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Sab Maio 27 2017, 15:51

Concordo plenamente com o que o Sr. Mário Franco disse anteriormente.

"...é um crime canibaliza-lo . "

Caro Moondrian, no seu lugar mantinha-o  de origem, pois desses já não se fazem e se realmente gosta dele como é, então merece o respeito e a dedicação para o trazer novamente ao seu esplendor.
E dou-lhe aqui um exemplo:

No ano passado, tive quase na mesma situação, pois tinha na minha posse um equipamento já antigo que carecia de algum restauro ao nível de electrónica e algumas peças essenciais para o seu normal funcionamento ( Célula original e idler wheel ) , que com alguma pesquisa na net e ajuda preciosa aqui da malta do AAP, se acabou por localizar e adquirir.
Refiro-me ao seguinte GD:

Dual 1011P v26



Pois bem, está há quase um ano não tarda perfeitamente restaurado e a trabalhar impecavelmente bem e embora as suas agulhas

sejam ou não " Lavradoras " , até ao momento nunca tive problemas a esse nível.

Está nas suas mãos, .
Voltar ao Topo Ir em baixo
Moondrian



Mensagens : 9
Data de inscrição : 23/05/2017

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Sab Maio 27 2017, 17:15

Caríssimos...!
Obrigado pelas respostas! Depois de ler um dos meus últimos posts percebi que vos induzi em erro. A minha intenção nunca foi fazer a alteração da agulha como está no vídeo. Achei curioso e até me questionei se poderia resultar, mas daí a fazer... vai muito! Smile
Sou totalmente a favor de manter este tipo de máquinas o mais fiel ao original possível. São o que são! Ou se gosta... ou não!
No caso do GD em questão, como já repararam é um daqueles sistemas "all in one". Está em perfeito estado cosmético, mantém as colunas de origem, e tudo isto quase sem marcas de uso!
Mandei fazer uma revisão ao GD, há pouco tempo, na "Tecnológica". Não fiquei totalmente satisfeito com o resultado, mas como cometi o erro de só ligar e testar a máquina arranjada uns 3 meses depois de a ir buscar... nem me atrevi a reclamar.
Tenho pena de que a afinação do braço não seja um pouco mais precisa (não o é de todo). Sinto uma ligeira oscilação nas rotações, mas tendo em conta a idade e o tipo de sistema, não sei se há muito a fazer.
Gostava isso sim, de experimentar trocar a agulha por uma nova (do mesmo género, claro), para ver se notava alguma diferença. Esta provavelmente ainda é a original Smile
Seja como for, como alguém referiu, este é daqueles sistemas para se manterem originais, com pouco uso.
Entretanto encomendei o Pioneer PLX-1000 de que se falou noutro post; para juntar às minhas Klipsch R-15PM. Vamos ver se é uma boa combinação ou se ainda vou ter de ponderar um sistema de som diferente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
jpinto
Membro AAP
avatar

Mensagens : 76
Data de inscrição : 03/08/2011
Idade : 54
Localização : Lisboa

MensagemAssunto: Re: O que fazer com esta relíquia/velharia?   Sab Maio 27 2017, 20:20

Concordo a 100% que o melhor é preservar-lo no estado original.

A questão do peso e da agulha penso que seja um mito pois a agulha é uma cónica de 0.7mil (LP não em 78rpm) e o tracking force situa-se normalmente entre 1.5g e os 4g o que não está muito longe de uma célula de DJ.
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O que fazer com esta relíquia/velharia?
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Mais uma relíquia no ebay/OLX etc.
» Mais uma relíquia no ebay?... Não! Aqui em casa!!!
» Mais uma relíquia no ebay
» Mais uma relíquia no ebay/OLX etc.
» Relíquia à venda no Custo Justo - Goldring G99

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Áudio Analógico de Portugal :: Phono Geral-
Ir para: